Atividade larvicida e caracterização molecular dos princípios ativos de Magonia pubescens St.Hil. (Sapindaceae) e de Copaifera reticulata Ducke (Leguminosae), visando ao controle de Aedes aegypti

Dengue is an acute viral disease of great importance to the public health, and its high incidence in the tropical countries is intimately related to the presence of the main vector, the mosquito Aedes aegypti. Throughout the years, attempts to control the vector have been based on the application of...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2004
Main Author: Silva, Heloisa Helena Garcia da lattes
Orientador/a: Silva, lonizete Garcia da
Banca: Silva, lonizete Garcia da, Rodrigues Filho, Edson, Santos, Regina Maria Geris dos, Rodrigues, Maria do Rosário, Bezerra, Jose Clecildo Barreto
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Goiás
Programa: Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical e Saúde Publica (IPTSP)
Department: Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública - IPTSP (RG)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/5468
Citação:SILVA, H. H. G. da. Atividade larvicida e caracterização molecular dos princípios ativos de Magonia pubescens St.Hil. (Sapindaceae) e de Copaifera reticulata Ducke (Leguminosae), visando ao controle de Aedes aegypti. 2004. 79 f. Tese (Doutorado em Medicina Tropical e Saúde Publica) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2004.
Resumo Português:O dengue é uma doença viral aguda de grande importância na saúde pública, e sua alta incidência nos países tropicais está intimamente relacionada à presença do principal vetor, o mosquito Aedes aegypti. Ao longo dos anos, as tentativas de controlar esse vetor têm sido baseadas na aplicação de inseticidas químicos sintéticos, os quais já começam a produzir efeitos indesejáveis. A modificação da suscetibilidade e o aparecimento de gerações de mosquitos resistentes aos produtos utilizados, além de sua rápida proliferação, estimularam estudos sobre a atividade de produtos naturais sobre as larvas de A. aegypti, como uma medida alternativa para o seu controle. Neste trabalho foram realizados estudos fitoquímicos e de atividade larvicida das plantas Magonia pubescens St. Hil. (Sapindaceae) e Copaifera reticulata Ducke (Leguminosae), com o objetivo de se isolarem frações e/ou substâncias puras com potencial fitoinseticida. Após coleta de cascas do caule de M. pubescens e óleo in natura de C. reticulata, obtiveram-se os extratos, que foram submetidos a procedimentos cromatográficos guiados por bioensaios, purificação e identificação estrutural. Para detecção da atividade larvicida foram utilizadas larvas de 3° estádio de A. aegypti, obtidas de colônia cíclica mantida por dez anos, a 28±1°C, 80±5% de umidade relativa e fotofase de 12h. Foram utilizadas 20 larvas para cada concentração e os bioensaios foram realizados com 5 réplicas, em câmara climatizada similarmente à da criação. Para o controle utilizou-se o mesmo número de larvas em solução de dimetilsulfóxido e água destilada. As leituras de mortalidade foram feitas 24 e 48h após o início dos bioensaios. As frações, subfrações e substâncias puras com atividade larvicida, obtidas desses procedimentos, com as duas plantas, foram monitoradas quimicamente através de cromatografia em camada delgada e analisadas por ressonância magnética nuclear de hidrogênio e carbono-13, e cromatografia a gás acoplada à espectrometria de massas. O princípio ativo identificado na M. pubescens foi um tanino catéquico (C45H36O18 e massa molecular de 864.77 Da) que apresentou CL50 de 3,1 ppm; da C. reticulata foi isolado o ácido 3-acetoxi-labda-8(17),13-dien-15-oico (C22H34O4, e massa molecular de 362 Da) com CL50 de 0,8 ppm. Esses dois princípios ativos apresentaram concentrações letais com potencial de uso nas ações de controle do A. aegypti.
Resumo inglês:Dengue is an acute viral disease of great importance to the public health, and its high incidence in the tropical countries is intimately related to the presence of the main vector, the mosquito Aedes aegypti. Throughout the years, attempts to control the vector have been based on the application of synthetic chemical insecticides, which have already began to produce undesirable effects. The modification of the susceptibility and the emergence of generations resistant mosquitoes besides fast proliferation stimulated studies about the activity of natural products on the larvae of A. aegypti, as an alternative measure for control. In this work, phytochemicals studies were accomplished by larvicidal activity of the plants Magonia pubescens St. Hil. (Sapindaceae) and Copaifera reticulata Ducke (Leguminosae), with the purpose of isolating fractions and/or pure substances with insecticide potential. After collection of peels of the M. pubescens stem and C. reticulata oil-resin in natura, extracts obtained were submitted to bioassays, guided-purification and structural identification. For the larvicidal activity assays, 3rd instar larvae of A. aegypti were used. They were obtained from cyclic colony maintained by ten years, at 28±1°C, 80±5% of relative humidity and 12 h photoperiod. Twenty larvae were used for each concentration and the bioassays were carried out in 5 replicate, in an acclimatized ambient similar to colony growth. Control assays were conducted using the same number of larvae in a dimethylsulphoxide and distilled water solution. The mortality of larvae was measured after 24 and 48 h. Fractions, subfractions and pure substances with larvicidal activity, obtained from those procedures, were monitored chemically through thin layer chromatography and analyzed by 1H nuclear magnetic resonance and 13C, and gas chromatography coupled to mass spectrometry. The identified active substance in the M. pubescens was a tannin (C45H36O18 and molecular mass of 864.77 Da) which presented LC50 of 3.1 ppm; from the C. reticulata the acid 3-acetoxi-labda-8(17),13-dien-15-oic was isolated (C22H34O4, and molecular mass of 362 Da) with LC50 of 0.8 ppm. These two active substances presented lethal concentrations with potential use in the actions to control of the A. aegypti.