Problematizando concepções praxiológicas de professores de inglês em formação universitária

The present study is aligned with a field that investigates the teacher’s training .foreign language teacher education, in this case, specifically, English. In this sense, I propose to investigate and problematize praxiological conceptions conceptions constructed by student-teachers majoring in Engl...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2019
Main Author: Lopes, Carlos Eduardo Alves lattes
Orientador/a: Figueredo, Carla Janaína lattes
Banca: Figueredo, Carla Janaína, Pessoa, Rosane Rocha, Silvestre, Viviane Pires Viana
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Goiás
Programa: Programa de Pós-graduação em Letras e Linguística (FL)
Department: Faculdade de Letras - FL (RG)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9600
Citação:LOPES, C. E. A. Problematizando concepções praxiológicas de professores de inglês em formação universitária. 2019. 152 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Linguística) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2019.
Resumo Português:O presente estudo alinha-se ao campo que investiga a formação docente de professores de línguas, neste caso, em específico, o inglês. Neste sentido, proponho-me investigar e problematizar concepções praxiológicas de professores de inglês em formação universitária. As concepções aqui investigadas e problematizadas se relacionam ao que tais profissionais entendem por a) prática reflexiva e crítica e b) língua(gem). Ao me afiliar ao que é proposto pela Linguística Aplicada Crítica, problematizo as concepções dos participantes desta pesquisa à luz de discussões traçadas por Pennycook (1990, 2001, 2003, 2004), Moita Lopes (2006), Fabrício (2006), Urzêda-Freitas (2012, 2016), Pessoa e Urzêda-Freitas (2017) e outros que defendem uma prática problematizadora, engajada com as desigualdades sociais, e que operam com uma concepção de língua enquanto prática social. Pensando no proposto, investiguei e problematizei as concepções praxiológicas mencionadas por quatro discentes do curso de Letras-Inglês, vinculado à Universidade Federal de Goiás – Câmpus Jatai, matriculados em seu último ano de estágio. Este trabalho, que se insere na abordagem qualitativa de pesquisa, utilizou como percurso metodológico o estudo de caso, não apenas pelo contexto em investigação ser bastante delimitado, mas também por acreditar em seu compromisso social relacionado a ouvir os participantes. Para a geração de material empírico, os seguintes instrumentos foram utilizados: questionário, autobiografia e entrevista semiestruturada. Os dados do estudo parecem evidenciar, em grande parte, uma concepção de prática que limita o fazer do professor à sala de aula, em um viés bastante técnico. Já em relação ao entendimento de língua dos participantes, os dados sinalizam, em sua maioria, concepções que não dialogam com o que é defendido por preceitos teórico-práticos defendidos pela Linguística Aplicada Crítica, ou seja, língua enquanto prática social. Pensando nesses dados, ao final do estudo, procuro apontar, embasando-me na voz desses participantes, como o contexto formativo no qual eles se inserem tem sido responsável pela construção das concepções praxiológicas em investigação. Além disso, proponho uma formação mais engajada com as perspectivas críticas de ensino de línguas como um possível encaminhamento para a problematização e ruptura com concepções técnicas e estruturais.
Resumo inglês:The present study is aligned with a field that investigates the teacher’s training .foreign language teacher education, in this case, specifically, English. In this sense, I propose to investigate and problematize praxiological conceptions conceptions constructed by student-teachers majoring in English at the university. The conceptions investigated and problematized are related to what these professionals understand by a) reflective and critical teaching practice and b) language. In this paper, I shall analyze the concepts of the participants of this research in the light of discussions made by Pennycook (1990, 2001, 2004), Moita Lopes (2006), Fabrício (2006), Urzêda-Freitas 2016), Pessoa and Urzêda-Freitas (2017) and others who defend a problematizing practice, engaged in social inequalities, and that operate with a conception of language as a social practice. By taking these aims into account, I investigated and problematized the praxiological conceptions built by four students of the English-language course, linked to the Federal University of Goiás - Jatai, enrolled in their final year of practicum. This thesis which which adopts the qualitative research approach, took on the case study principles not only because the research context is very limited, but also because it believes in the social commitment that prioritizes listening to the participants’ viewpoints. For the generation of empirical material, the following instruments were used: questionnaire, autobiography and a semi-structured interview. The data of the study seems to reveal to a large extent, a conception of practice that limits the teacher's practice to the classroom, in a rather technical bias. Regarding the participants’ understanding of language, Most of the data indicate conceptions that do not dialogue with what is defended by theoretical-practical precepts defended by Critcal Applied Linguistics, that is, language as a social practice. By bearing these findings in mind, at the end of the study, I try to point out how this foreign language education programme the participants take part in has been responsible for the construction of their praxiological conceptions throughout this research. In addition, I propose a more engaging foreign language teaching education with critical perspectives on language teaching as a feasible alternative for the problematization and rupture with technical and structural conceptions.