Territórios em conflito: a comunidade Macaúba/Catalão (GO) e a territorialização da atividade mineradora

Peasant agriculture in Brazil has developed on the margins of the capitalist system. However, even without being designed the necessary conditions for their reproduction, it has reinvented itself in the everyday actions that articulate experiences, knowledge and social exchanges, which has allowed i...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Ferreira, Ana Paula da Silva de Oliveira lattes
Orientador/a: Pessôa, Vera Lúcia Salazar lattes
Banca: Pessôa, Vera Lúcia Salazar, Chelotti, Marcelo Ceryo, Mendonça, Marcelo Rodrigues
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Goiás
Programa: Programa de Pós-graduação em Geografia (RC)
Department: Regional de Catalão (RC)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3171
Citação:FERREIRA, Ana Paula da Silva de Oliveira. Territórios em conflito: a comunidade Macaúba/Catalão (GO) e a territorialização da atividade mineradora. 2012. 174 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Goiás, Catalão, 2012.
Resumo Português:A agricultura camponesa no Brasil tem se desenvolvido na marginalidade do sistema capitalista. No entanto, mesmo sem lhes ser concebida as devidas condições para sua reprodução, esta tem se reinventado em ações cotidianas que articulam experiências, saberes e trocas sociais, que tem lhe permitido continuar a existir. No período entre 1970 e 1980 o município de Catalão (GO) recebeu empresas mineradoras de capital estatal e privado que territorializam em área rural (onde moram predominantemente famílias camponesas) para explorar as jazidas minerais de nióbio e fosfato, ocasionando um conflito pelo uso do território. Diante desta realidade nos propusemos a pensar sobre a ocupação de um território a partir de duas racionalidades diferentes. De um lado, objetiva-se a exploração de minerais para a indústria correspondente, e de outro se tem famílias camponesas que buscam na terra os recursos para viverem. Delimitamos como objetivo geral da pesquisa compreender as transformações socioeconômicas, culturais e ambientais que estão ocorrendo na Comunidade Macaúba em função do processo de territorialização e expansão das indústrias mineradoras. A vinda dessas empresas significou, para alguns, sinônimo de crescimento econômico e “desenvolvimento” para a cidade. Por outro lado, gerou uma série de efeitos negativos para o meio ambiente e para as comunidades do entorno da área ocupada, com a destruição de áreas de Cerrado. Há também a poluição sonora, do ar e da água, que afetam diretamente as comunidades onde essas empresas se territorializaram, como a Comunidades Macaúba, localizada no município de Catalão (GO). Outro efeito que atinge a Comunidade refere-se à desterritorialização de famílias camponesas que se vêem obrigadas a arcarem com os efeitos, por vezes dolorosos, desse processo. Os efeitos das mineradoras na Comunidade são sociais, econômicos, ambientais e culturais. No entanto, mesmo diante de tantos impasses, a Comunidade continua a existir, a se reproduzir, se reinventando diariamente, criando para isso estratégias que perpassam o trabalho, laços de solidariedade, o lazer, a vida em comunidade. Há uma organização da Comunidade para continuar a existir, em uma forma de resistência silenciosa, onde a Comunidade resignifica suas existências, resgata seus costumes como os mutirões, as rezas, as festas, o futebol, a cavalgada.
Resumo inglês:Peasant agriculture in Brazil has developed on the margins of the capitalist system. However, even without being designed the necessary conditions for their reproduction, it has reinvented itself in the everyday actions that articulate experiences, knowledge and social exchanges, which has allowed it to continue. Between 1970 and 1980 the city of Catalão (GO) mining companies received state capital and private territorializam in rural areas (where they live predominantly peasant families) to exploit the mineral deposits of niobium and phosphate, leading to a conflict over land use . Faced with this reality we set out to think about the occupation of a territory from two different rationales. On the one hand, the objective is the exploration of industrial minerals correspondent, and has another peasant families seeking resources on earth to live. We defined the objective of the research to understand the socioeconomic transformations, cultural and environmental factors that are occurring in the Community Macaúba depending on the process of territorial expansion and mining industries. The arrival of these companies has meant, for some, synonymous with economic growth and "development" for the city. On the other hand, generated a series of negative effects on the environment and the surrounding communities of the area occupied with the destruction of areas of Cerrado. There is also noise pollution, air and water, which directly affect the communities where these businesses are territorializaram like Macaúba Communities, located in the Catalão (GO). Another effect that affects the Community refers to the dispossession of peasant families who are forced to bear the effects, sometimes painful, this process. The effects of mining in the Community are social, economic, environmental and cultural. However, even with so many dead ends, the Community continues to exist, to reproduce itself, reinventing itself daily, to creating strategies that underlie this work and ties of solidarity, leisure and community life. There is an organization of the Community to continue to exist in a form of silent resistance, where the Community significance to their lives, their customs rescues as joint efforts, prayers, festivals, football, horseback riding.