Purificação parcial e análise por CG/EM dos constituintes químicos presentes no extrato hexânico de Struthanthus flexicaulis

Atualmente, podemos encontrar facilmente as mais diversas informações sobre uma determinada planta medicinal, mas que carecem de fundamentos científicos, tornando assim seu uso um potencial risco a saúde. Em geral, as conclusões sobre segurança e eficácia são baseadas em avaliações precárias do uso...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Oliveira, Ramon Prata de lattes
Orientador/a: Grazul, Richard Michael lattes
Banca: Alves, Ricardo José lattes, Le Hyaric, Mireille lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora
Programa: Programa de Pós-graduação em Química
Department: ICE – Instituto de Ciências Exatas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/2047
Resumo Português:Atualmente, podemos encontrar facilmente as mais diversas informações sobre uma determinada planta medicinal, mas que carecem de fundamentos científicos, tornando assim seu uso um potencial risco a saúde. Em geral, as conclusões sobre segurança e eficácia são baseadas em avaliações precárias do uso popular. Portanto, existe a necessidade de que profissionais qualificados possam, além de acessar tais informações, analisá-las criticamente para disponibilizá-las de forma que sejam facilmente compreendidas, não só por profissionais da área, mas também pelos usuários destas plantas. Um exemplo destas plantas consagradas na medicina popular, mas sem nenhum estudo fitoquímico descrito na literatura, é a Struthanthus flexicaulis, conhecida popularmente como erva-de-passarinho. Esta planta tem sido usada para o tratamento de inúmeras enfermidades como febre, desordens respiratórias e pulmonares, erupções e feridas na pele, contra leucorréia, bronquite e tumores diversos. Do extrato hexânico bruto das folhas de S. flexicaulis foram identificados, por CG/EM, 125 compostos sem relatos na literatura para este gênero. Os compostos químicos presentes nas frações foram agrupadas em sete subdivisões químicas, a saber: alcanos, álcoois, aldeídos, ácidos carboxílicos, cetonas, terpenóides e outros sendo que, dentro da subdivisão outros incluímos os epóxidos, as furanonas e as amidas. Dentre estas sete subdivisões criadas, a que se destacou na maioria das 15 frações obtidas em 3 colunas cromatrográficas foram os triterpenos. Logo, diante da contribuição das plantas superiores para o desenvolvimento, de forma direta ou indireta, de quimioterápicos a partir de seus metabólitos secundários, o estudo com a espécie S. flexicaulis abre espaço para a continuação deste trabalho em busca da atividade biológica das substâncias identificadas e suas aplicações, tendo em vista o seu uso popular e o fato de ser uma espécie medicinal sem estudo.
Currently, we can easily find the most diverse informations about a particular medicinal plant, but these informations frequently lack a scientific basis, thus making its use a potential health risk. In general, the conclusions on safety and efficacy evaluations are based on popular use. Therefore, there is a need for qualified professionals to, in addition to access such information, analyze then critically to make then available in ways that are easily understood, not only for professionals but also by users of these plants. An example of one of these plants enshrined in folk medicine, but without any phytochemical study described in the literature, is Struthanthus flexicaulis, popularly known as erva-de passarinho. This plant has been used to treat numerous ailments such as fever, respiratory disorders and lung, skin rashes and sores, against leucorrhoea, bronchitis and various tumors. The analysis of the crude hexane extract of the leaves of S. flexicaulis resulted in the identification by GC/MS of 125 compounds with no previous reports in the literature for this species. The chemical compounds present in the fractions were grouped into seven chemical subdivisions, namely: alkanes, alcohols, aldehydes, carboxylic acids, ketones, terpenes. “Others” were further subdivided to include epoxides, furanones and amides. Among the seven subdivisions created, what stood out most of the 15 fractions obtained from the three chromatographic columns were triterpenes. The identification of secondary metabolites in S. flexicaulis opens space for the continuation of this work in search of the biological activity of the identified substances and their applications, in view of its popular use and the fact that it is a medicinal species without previous detailed study.