Síntese e avaliação biológica de 1,2,4-oxadiazóis acoplados a diaminas

O câncer é uma das maiores causas de morte no mundo e, por consequência, é uma questão de saúde pública. Desse modo, a especialidade oncológica tem despertado o interesse de muitos, devido à deficiência de um arsenal terapêutico abrangente e eficaz. Tendo em vista a gravidade dessa doença e, com o i...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Enes, Karine Braga lattes
Orientador/a: Couri, Mara Rubia Costa lattes
Banca: Viana, Gustavo Henrique Ribeiro lattes, Le Hyaric, Mireille lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Programa: Programa de Pós-graduação em Química
Department: ICE – Instituto de Ciências Exatas
Assuntos em Portugês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/4626
Resumo Português:O câncer é uma das maiores causas de morte no mundo e, por consequência, é uma questão de saúde pública. Desse modo, a especialidade oncológica tem despertado o interesse de muitos, devido à deficiência de um arsenal terapêutico abrangente e eficaz. Tendo em vista a gravidade dessa doença e, com o intuito de desenvolver moléculas ativas, este trabalho descreve a síntese de 1,2,4-oxadiazóis acoplados a diaminas, o que resultou na obtenção de vinte compostos inéditos, dentre eles: um oxadiazol intermediário e dezenove derivados acoplados a diaminas, sendo três deles alquilados. Foram obtidos quatro oxadiazóis, após duas etapas de síntese, a partir da reação de benzonitrilas com hidroxilamina seguida por reação com brometo de bromo acetila. Para a obtenção das estruturas finais, os oxadiazóis foram condensados às diaminas, gerando vinte e quatro compostos. Além disso, três oxadiazóis inéditos foram obtidos pela condensação do respectivo heterociclo com a piperazina alquilada a partir dos brometos ou cloretos de alquila. As estruturas dos compostos obtidos foram elucidadas por espectroscopia na região do infravermelho e RMN de 1H e de 13C. Os derivados oxadiazólicos finais foram submetidos à avaliação da atividade citotóxica, como proposto inicialmente, porém nenhum deles se mostrou ativo frente às células testadas. Além disso, os compostos foram testados quanto a sua atividade antibacteriana, sendo que três compostos se mostraram ativos frente a duas cepas de bactérias, e antitubercular, porém, nenhum dos derivados mostrou atividade frente à cepa Mycobacterium tuberculosis.
One of the biggest causes of death in the world is cancer, and therefore it is a public health concern. In this way, the oncology field is of great interest to many researches, due to the deficiency of a comprehensive and effective therapeutic arsenal. Considering the severity of this disease, and in order to develop active molecules, in this work we describe the synthesis of 1,2,4-oxadiazoles coupled to diamines, which resulted in the obtaining of twenty novel compounds, among them: an intermediate oxadiazole and nineteen derivatives coupled to diamines, three of them being alkylated. Four oxadiazoles were obtained after two steps of synthesis, from the reaction of benzonitriles with hydroxylamine followed by reaction with bromine acetyl bromide. In order to obtain the final structures, the oxadiazoles were condensed to the diamines, generating twenty-four compounds. In addition, three novel oxadiazoles were obtained by condensing the respective heterocycle with the alkylated piperazine from the alkyl bromides or chlorides. The structures of the obtained compounds were elucidated by infrared spectroscopy and 1H NMR and 13C. The final oxadiazolic derivatives were submitted to evaluation of cytotoxic activity, as initially proposed, but none of them were active against the cells tested. In addition, the compounds were tested for their antibacterial activity, and three compounds were active against two strains of bacteria, and antitubercular, but none of the derivatives showed activity against the strain Mycobacterium tuberculosis.