Trabalhador pós-98: o novo rosto do Banco do Brasil

Com base em uma pesquisa junto aos trabalhadores que ingressaram no Banco do Brasil a partir do ano de 1998, investigamos como as transformações no processo de trabalho repercutiram sobre o processo de formação de consciência. A partir de estudos que analisaram os impactos da reestruturação do setor...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Louzada, Marcos José Ortolani lattes
Orientador/a: Coimbra, Ana Lívia de Souza lattes
Banca: Oliveira, Luís Eduardo de lattes, Pinto, Marina Barbosa lattes, Quelhas, Alvaro de Azeredo lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora
Programa: Programa de Pós-graduação em Serviço Social
Department: Faculdade de Serviço Social
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/322
Resumo Português:Com base em uma pesquisa junto aos trabalhadores que ingressaram no Banco do Brasil a partir do ano de 1998, investigamos como as transformações no processo de trabalho repercutiram sobre o processo de formação de consciência. A partir de estudos que analisaram os impactos da reestruturação do setor bancário brasileiro nas décadas de 1980 e 1990 e das conseqüências das políticas neoliberais introduzidas no Banco do Brasil no mesmo período, reconstruímos o ambiente organizacional no qual esses trabalhadores foram inseridos. A partir deste daí, verificamos como, após mais de uma década, essas transformações se consolidaram, reverberando na formação da consciência destes novos trabalhadores. O estudo revela como a concorrência intra-classe, as novas tecnologias e a precarização das relações de produção, se impõem como novos desafios para a construção da unidade na classe trabalhadora.
Based on a survey of employees who joined the Bank of Brazil from the year 1998, we investigated how changes in the work process had repercussions on the process of formation of consciousness. From studies that analyzed the impact of the restructuring of the Brazilian banking sector in the 1980s and 1990s and the consequences of neoliberal policies introduced in the Bank of Brazil in the same period, reconstruct the organizational environment in which these workers were inserted. From this then, we see how, after more than a decade, that changes have been consolidated, reverberating in the formation of awareness of these new workers. The study reveals how the intra-class competition, new technologies and the precarious relations of production, impose themselves as new challenges for the construction of the unit in the working class.