Classe social, renda, escolaridade e desigualdade de saúde no Brasil

A dissertação investiga efeitos de acréscimos em renda e escolaridade sobre o estado de saúde. Tem como pano de fundo e cenário motivador o quadro de progressos pelos quais o Brasil passou nos últimos vinte anos, especialmente a expansão do sistema de ensino e os incrementos na remuneração dos estra...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Coimbra, Renan Marcelo Alves lattes
Orientador/a: Santos, José Alcides Figueiredo lattes
Banca: Carvalhaes, Flavio Alex de Oliveira lattes, Neubert, Luiz Flávio lattes, Dulci, João Assis lattes, Tavares Júnior, Fernando lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais
Department: ICH – Instituto de Ciências Humanas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/4024
Resumo Português:A dissertação investiga efeitos de acréscimos em renda e escolaridade sobre o estado de saúde. Tem como pano de fundo e cenário motivador o quadro de progressos pelos quais o Brasil passou nos últimos vinte anos, especialmente a expansão do sistema de ensino e os incrementos na remuneração dos estratos mais subalternos. O estudo parte dos argumentos de sociólogos brasileiros a proporem que estes avanços, embora tenham gerado benefícios para todas as classes sociais, pouco diminuíram as distâncias entre elas. A hipótese defendida é que, em tais circunstâncias, as camadas menos favorecidas tendem a maiores ganhos em saúde. Mecanismos bastante específicos oferecem explicação razoável ao quadro. Visando melhor compreendê-los, o objetivo mais geral do estudo consiste em contrastar impactos do aumento em renda e instrução com a situação de classe. Em outras palavras, propõe investigar os efeitos de alterações nestes fatores para eventos em que a localização das pessoas na estrutura socioeconômica permaneça a mesma. O trabalho não analisa a distribuição de saúde ao longo do tempo. Ao invés disso, por meio de regressão logística e ferramentas estatísticas, manipula os dados e faz simulações (quadros contrafactuais) para apontar a força e a natureza dos efeitos em situações de mudança. Os resultados, oriundos dos microdados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013 e tratados com o programa estatístico Stata, revelam que na base da estrutura socioeconômica, onde há escassez de recursos, acréscimos em renda e escolaridade geram ganhos consideráveis. Dentre os privilegiados, a proximidade do limite de saúde boa, ou efeito de teto, faz com que os incrementos afetem sua situação de forma bem menos intensa. Apesar das melhorias absolutas ocorridas em todos os estratos, os avanços relativos obtidos pelos subalternos não encerram as assimetrias, pois classe mantem sua capacidade de operar protetivamente. Assim, a desvantagem de saúde das pessoas localizadas na parte inferior da pirâmide, mesmo através de ganhos nos indicadores acima referidos, dificilmente é revertida. Neste estudo, a medida correspondente à variável resposta é a autodeclaração do estado de saúde.
The dissertation investigate efects of income increase and schooling on health condition. It has with the background and motivating scenario the progress framework through which Brazil that passes in the last twelve years, especially the expansion system of education and the income increase of subordinate segments. The study starts from allegations of brazilian sociologists to propose that this advances, while have created benefits for all social classes, little decreased the distance between them. The defended hypothesis is in such circumstances, the lower classes tend to larger health improvements. Considerable mechanisms provide reasonable explanation to framework. Aiming best understand them, the more general goal of the study consist in contrast impacts of income increase and instruction with a class situation. In other words, propose to investigate the efects of changes in this factors to events that the location of people in socio-economic structure belong the same. The work doesn’t examine the heath distribution over time. Instead, using logistic regression and statistical tools, it manipulates data and performs simulations (counterfactual frames) to point out the strength and nature of effects in changing situations. The outcomes, originating micro-data of National Research of Heath for 2013 and treated with the statistical program Stata, reveals that at the base of the socioeconomic structure, where resources are scarce, increases in income and schooling generate considerable gains. Among the privileged, the proximity of the good health limit, or ceiling effect, causes the increments to affect their situation much less intensely. Despite the absolute improvements that occurred in all extracts, the relative advances achieved by the subalterns do not close the asymmetries, because class maintains its capacity to operate protectively. Thus, even through gains in the above indicators, the health disadvantage of people located at the bottom of the pyramid is difficult to reverse. In this study, the measure corresponding to the response variable is the self-declaration of health status.