Investigando os processos de emersão e modificação de sinais, durante a apropriação da sinalização científica por surdos ao abordar os saberes químicos matéria e energia

Atualmente, observamos uma crescente preocupação por parte de educadores e pesquisadores da educação química voltada para aspectos da inclusão. Diante desse público, destacamos o surdo, usuário da Língua de Sinais Brasileira (Libras), que requer atenção por parte dos profissionais envolvidos no proc...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Carvalho, Vinícius da Silva lattes
Orientador/a: Reis, Ivoni de Freitas lattes
Co-advisor: César, Eloi Teixeira lattes
Banca: Takahira, Aline Garcia Rodero lattes, Araújo Neto, Waldmir Nascimento de lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Programa: Programa de Pós-graduação em Química
Department: ICE – Instituto de Ciências Exatas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/5827
Resumo Português:Atualmente, observamos uma crescente preocupação por parte de educadores e pesquisadores da educação química voltada para aspectos da inclusão. Diante desse público, destacamos o surdo, usuário da Língua de Sinais Brasileira (Libras), que requer atenção por parte dos profissionais envolvidos no processo da educação científica que atente para as especificidades linguísticas. Essa acessibilidade está diretamente ligada à construção de termos químicos para a Libras, ainda escassos nos dicionários oficiais. Nessa perspectiva, buscou-se nessa pesquisa investigar a construção de sinais do campo da ciência, referentes ao conteúdo de matéria e energia. A emersão de sinais a partir da Libras, foi estimulada por recursos visuais, com dois grupos de surdos, docentes de Libras, da cidade de Juiz de Fora. Em sequência, os sinais científicos criados foram trabalhados com alunos surdos da educação pública básica, por meio de um material didático de química adaptado para realidade educacional. Para verificar a aprendizagem dos alunos surdos, utilizou-se a dinâmica do Roleplaying Game (RPG), no qual é possível observar a apropriação dos sinais científicos de ocorrência natural com uso da Libras. Nesse sentido, ao entrelaçar o uso de material didático acessível com os sinais para termos químicos, foi possível acompanhar a apropriação dos sinais criados pelos alunos, bem como os meios que levaram sua modificação durante os eventos de comunicação. Entendemos na postura de educadores da área de uma ciência inclusiva a surdos, que é possível aliar estratégias metodológicas de ensino estimuladas por recursos visuais e que não se deve subestimar o fato da ausência de sinais para termos específicos de química em Libras. Acreditamos que o docente ao subestimar esse fato, poderá estar suscetível a oferecer um ensino de química defasado, ausente de possibilidades para que o surdo discuta ativamente os aspectos sociais para questões científicas.
Currently, there is a growing concern on the part of educators and researchers of chemical education focused on aspects of inclusion. In front of this audience, we highlight the deaf, user of the Brazilian Sign Language (Libras), which requires attention from the professionals involved in the process of scientific education that attends to the linguistic specificities. This accessibility is directly linked to the construction of chemical terms for the Libras, still scarce in the official dictionaries. From this perspective, this research sought to investigate the construction of signals from the field of science, referring to the content of matter and energy. The emergence of signs from the Libras, was stimulated by visual resources, with two groups of deaf, teachers of Libras, from the city of Juiz de Fora. In sequence, the scientific signals created were worked with deaf students of basic public education, through a didactic material of chemistry adapted to educational reality. In order to verify the deaf students' learning, the dynamics of the Roleplaying Game (RPG) were used, in which it is possible to observe the appropriation of scientific signs of natural occurrence with the use of Libras. In this sense, by interweaving the use of accessible didactic material with the signs for chemical terms, it was possible to follow the appropriation of the signs created by the students, as well as the means that led to their modification during the communication events. We understand the attitude of educators in the area of an inclusive science to the deaf, that it is possible to combine methodological strategies of teaching stimulated by visual resources and that the fact of the absence of signs for specific terms of chemistry in Pounds should not be underestimated. We believe that the teacher, by underestimating this fact, may be susceptible to offer a lagged chemistry teaching, lacking in possibilities for the deaf to actively discuss social aspects for scientific questions.