O espaço não formal revisitado: discussões acerca da educação química

Essa dissertação caracteriza o relato de uma investigação realizada ao longo do estudo de mestrado cujo objetivo esteve centrado na relevância dos espaços não formaispara o enriquecimento da educação química. No processo investigativo foram utilizados questionários exploratórios e entrevistas semidi...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2013
Main Author: Aliane, Cláudia Sanches de Melo lattes
Orientador/a: Costa, Luiz Antônio Sodré lattes
Banca: Jacobucci, Daniela Franco Carvalho lattes, César, Eloi Teixeira lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora
Programa: Programa de Pós-graduação em Química
Department: Instituto de Ciências Exatas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/2307
Resumo Português:Essa dissertação caracteriza o relato de uma investigação realizada ao longo do estudo de mestrado cujo objetivo esteve centrado na relevância dos espaços não formaispara o enriquecimento da educação química. No processo investigativo foram utilizados questionários exploratórios e entrevistas semidirigidas com o intuito de construir um corpus de análise baseado nas argumentações de professores licenciados em química. A discussão teórica é sustentada pelos estudos de John Dewey, que valoriza a experiência prática pessoalno sentido de aproximar a educação escolar ao contexto social do aluno através de experiências educativas. O processo de análise foi orientado por Zymanskiet al. (2010), que nos levou a organização de temas apriori, conforme as questões de pesquisa e, à elaboração de categorias emergentes dos assuntos comuns diante dos relatos dos entrevistados. A análise desses relatos evidencia que os professores pesquisados valorizam a organização de atividades em espaços não formais como forma de mostrar ao aluno as diversas aplicações da química no dia-a-dia, de levar o aluno à vivência de uma experiência prática que possa promover discussões sobre questões de segurança do trabalho, visualização de processos industriais, entre outros temas, e motivá-los a buscar aprendizados que muitas vezes podem ser inibidos pela realidade escolar atual. Todavia, esses professores enfatizam que as atuais condições de trabalho nas escolas oferecem diversos entraves, que dificultam a adoção desse tipo de atividade, das quais foram mencionados, com bastante ênfase, a falta de verba nas escolas para tais visitas, o número elevado de alunos por turma e a falta de apoio de outros profissionais. Percebemos ainda, que o Centro de Ciências da Universidade Federal de Juiz de Fora desempenhou papel importante para a formação inicial e continuada de duas das professoras investigadas. A maioria dos entrevistados reforçou a relevância do espaço pelas condições adequadas em permitir que experiências pudessem ser realizadas de forma segura e agradável para os visitantes. Ao final, podemos inferir que fica claro que a integração entre diversasestratégias educativas podem propiciar diferentes abordagens para que o aluno possa perceber que a linguagem química pode ser também uma forma de leitura do mundo cotidiano que nos permite reflexões sobre nosso mundo real.
This dissertation characterizes the report of an investigation carried out throughout my masters whose goal was centered on the relevance of non-formal settings for the enrichment of the education in chemistry. In the investigative process surveys were used in some exploratory and semi-structured interviews in order to build a corpusof analysis based on the arguments of licensed teachers in chemistry. The theoretical discussion is supported by studies of John Dewey, who values personal practical experience in order to bring the school education into the social context of the student through educational experiences. The analysis process was guided by Zimanskiet al. (2010), which led us to organize themes, according to the research questions and the development of emerging categories of common issues before reports of respondents. The reports analysis shows that the surveyed teachers valorize the planning of activities in non-formal spaces as a way to show to the student the various applications of chemistry in usually basis to lead them to the practical experience that can promote discussions on issues of job security, visualization of industrial processes, among others, and, finally, motivate them to seek lessons that can often be inhibited by current educational reality. However, these teachers emphasize that current working conditions in schools offer many obstacles that hinder the adoption of this type of activity, which have been mentioned in the interviews in a quite emphatically way; the lack of resource funding in schools for such visits, the high number of students per class and the lack of support from other professionals could be pointed out. We noticed also that the Science Center of UFJF played an important role for the initial and continuing training of two teachers investigated. Most respondents stressed the importance of that space for suitable conditions to allow experiments that could be performed in a safe way and be enjoyable for visitors. At the end, we can infer that it is clear that the integration of different educational strategies may provide different approaches to the student to realize that the chemical language can also be a way of reading the everyday world that allows us to thinking about our real world.