Efeitos agudos do álcool em universitários, considerando o fracionamento de funções executivas

O álcool elicia prejuízo em habilidades cognitivas, tais como as funções executivas (FE), que incluem vários constructos distinguíveis. Assim, o conhecimento dos efeitos agudos desta substância sobre os constructos das FE é necessário para melhor caracterizar seus potenciais efeitos cognitivos. Obje...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Mata, Mayara Silva da lattes
Orientador/a: Mourão Júnior, Carlos Alberto lattes
Co-advisor: Mármora, Cláudia Helena Cerqueira lattes
Banca: Nogueira Campos, Anaelli Aparecida lattes, Mariano, Juliana Lanini lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora
Programa: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Department: ICH – Instituto de Ciências Humanas
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/304
Resumo Português:O álcool elicia prejuízo em habilidades cognitivas, tais como as funções executivas (FE), que incluem vários constructos distinguíveis. Assim, o conhecimento dos efeitos agudos desta substância sobre os constructos das FE é necessário para melhor caracterizar seus potenciais efeitos cognitivos. Objetivo: Verificar os efeitos agudos do álcool no desempenho de seis constructos eleitos das funções executivas (alternância, atualização, inibição, eficiência do acesso à memória de longo prazo, planejamento, dupla tarefa) em jovens saudáveis. Metodologia: Foram recrutados 45 indivíduos do sexo masculino com idades entre 18 e 30 anos que eram bebedores sociais. Eles foram alocados aleatoriamente em três grupos de 15 participantes: um grupo cuja dose de álcool era de 0,6 g/kg de peso; outro de 1,0 g/kg de peso; e o grupo placebo. Resultados: Não foram detectadas diferenças significativas entre grupos nos testes executivos. Discussão: Foram determinados os tamanhos de amostras necessários para a observação de efeitos de álcool nesta população, que foram em geral bastante elevados. Conclusão: O presente estudo foi pioneiro no Brasil no âmbito proposto e encontrou magnitudes de efeito de relevância clínica para os constructos: alternância, fluência semântica, inibição e atualização.
Alcohol (ethanol) elicits impairment in cognitive abilities such as executive functions (EF), which includes various separable constructs. Thus, knowledge of the acute effects of this substance on the constructs of EF is necessary to better characterize its potential cognitive effects. Objective: To investigate the acute effects of alcohol on performance of six elected constructs of executive functions (shifting, updating, inhibition, access to long-term memory, planning, dual-tasking) in young healthy individuals. Methods: we recruited 45 male subjects aged between 18 and 30 years who were social drinkers. They were randomly allocated to three groups of 15 participants: one group whose alcohol dose was 0.6 g / kg; another group whose dose was 1.0 g / kg; and the placebo group. Results: No group significant differences were found in the executive tests. Discussion: It was determined the sample size necessary to monitor the effects of alcohol in this population were generally quite high. Conclusion: The present study was pioneer in Brazil in the proposed framework and found effect magnitudes of clinical relevance for the constructs: shifting, semantic fluency, inhibition and updating.