A política de acreditação para a educação superior: mudanças no início do século XXI

O objeto de estudo desta tese é a política nacional de acreditação para a graduação e o processo que a definiu entre 2000 e 2014. Analisar o processamento da política impôs a necessidade de classificar as mudanças que porventura tenham ocorrido no período, assim como de identificar os papeis desempe...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Sakamoto, Rosa Maria dos Santos Manso lattes
Orientador/a: Tavares Júnior, Fernando lattes
Banca: Neves, Fabrício Monteiro lattes, Leite, Sandra Fernandes lattes, Neubert, Luiz Flávio lattes, Magrone, Eduardo lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais
Department: ICH – Instituto de Ciências Humanas
Assuntos em Portugês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/6144
Resumo Português:O objeto de estudo desta tese é a política nacional de acreditação para a graduação e o processo que a definiu entre 2000 e 2014. Analisar o processamento da política impôs a necessidade de classificar as mudanças que porventura tenham ocorrido no período, assim como de identificar os papeis desempenhados por determinado grupo de acadêmicos e por suas ideias. Na maioria das vezes, as mudanças ocorridas foram incrementais. Em 2004, no entanto, foi identificada transformação estrutural e procedimental, que levaram à valorização de alguns aspectos formativos na formulação e na implementação da política. Nesse caso, ainda persistiram acentuados alguns aspectos herdados da década anterior, em torno dos quais ainda se mobiliza o debate na academia. Ressalte-se, no entanto, que a produção e o empreendimento dos acadêmicos foram determinantes externas relevantes para a acentuação da dialética no subsistema e para a geração de nova síntese para a política de acreditação, levando-a para mais perto da consolidação dos objetivos defendidos pela academia. Essas análises foram referenciadas na obra de Baumgartner e Jones (2009), que trata da teoria do equilíbrio pontuado, e na obra de Haas (2016), que trata do envolvimento das comunidades epistêmicas com a política pública.
The object of study of this thesis is the national accreditation policy for graduation and the process that defined it between 2000 and 2014. Analyzing the processing of the policy imposed the need to classify the changes that may have occurred in the period, as well as to identify the roles played by a particular group of academics and their ideas. Most of the time, the changes that occurred were incremental. In 2004, however, a structural and procedural transformation was identified, which led to appreciation of some formative aspects in the formulation and implementation of the policy. In this case, some aspects inherited from the previous decade still persisted, around which the debate in the academy still mobilizes. It should be emphasized, however, that the production and entrepreneurship of the academics were external determinants relevant for the accentuation of the dialectic in the subsystem and for the generation of a new synthesis for the accreditation policy, approaching to the consolidation of the objectives defended by the academy. These analyzes were referenced in the work of Baumgartner and Jones (2009), which deals with the theory of punctuated equilibrium, and in the work of Haas (2016), which deals with the involvement of epistemic communities with public policy.