O sentido da relação trabalho e saúde para os assistentes em administração da Universidade Federal de Juiz de Fora

O trabalhador do setor público é considerado privilegiado por ter emprego estável, no entanto suas condições de trabalho, muitas vezes, são situações geradoras de sofrimento e adoecimento. Desse modo, o objeto desta investigação trata-se do trabalho e a relação com a saúde para os assistentes em adm...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Faria, Renata Mercês Oliveira de lattes
Orientador/a: Leite, Isabel Cristina Gonçalves lattes
Co-orientador/a: Silva, Girlene Alves da lattes
Banca: Silveira, Andréa Maria lattes, Facas, Emílio Peres lattes, Coimbra, Ana Lívia de Souza lattes, Paschoalin, Heloisa Campos lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
Programa: Programa de Pós-graduação em Saúde Brasileira
Department: Faculdade de Medicina
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/6478
Resumo Português:O trabalhador do setor público é considerado privilegiado por ter emprego estável, no entanto suas condições de trabalho, muitas vezes, são situações geradoras de sofrimento e adoecimento. Desse modo, o objeto desta investigação trata-se do trabalho e a relação com a saúde para os assistentes em administração da Universidade Federal de Juiz de Fora. Os objetivos são: analisar o sentido da relação trabalho e saúde para os técnicos administrativos em educação, com cargo de assistentes em administração da Universidade Federal de Juiz de Fora; descrever o processo histórico de implantação da área de saúde e segurança do trabalho no âmbito da Universidade Federal de Juiz de Fora; caracterizar os grupos de pertença, rede e apoio social dos técnicos administrativos em educação a partir do “I Inquérito sobre condições de trabalho e de vida dos trabalhadores da Universidade Federal de Juiz de Fora”; identificar os elementos que interferem no sentido da relação trabalho e saúde para os assistentes em administração da Universidade Federal de Juiz de Fora e caracterizar os processos e organização do trabalho com foco na relação trabalho e saúde para os assistentes em administração da Universidade Federal de Juiz de Fora. A investigação está ancorada na abordagem quantitativa e qualitativa. Na primeira, participaram 833 técnicos administrativos em educação. Na segunda, 53 assistentes em administração. A técnica de coleta de informações foi o grupo focal, sendo submetidas ao processo de análise de conteúdo temático. Como resultados chama atenção porcentagem alta de trabalho passivo (37%) entre os técnicos administrativos em educação (TAE’s) e foi identificado a importância do apoio social como estratégia política de proteção à saúde do trabalhador, 56,7% dos técnicos apresentam alto apoio social no trabalho. O nível de classificação dos TAE’s apresentou forte associação com as três dimensões de apoio, principalmente com relação à de apoio emocional/informação e à de apoio material. Entre as categorias emergentes que se destacam estão: a importância das relações interpessoais, da transparência e participação na gestão e do reconhecimento através da valorização dos esforços dos trabalhadores para resolução dos problemas. O engajamento no trabalho foi outra característica marcante e distancia-se da visão difundida socialmente do servidor público. A limitação do poder de ação no desenvolvimento das atividades e a falta de comunicação entre os setores prejudicam os processos de trabalho, já que não se conclui o serviço da maneira desejada. O aspecto organizacional também foi um tema importante relacionado ao processo de construção de ambientes saudáveis. As condições que vulnerabilizam a motivação do servidor e respectiva ação referem-se à inadequação do ambiente físico, dificuldade do trabalho em equipe e falta de cultura de meritocracia. Tais elementos devem tornar-se foco no processo de vigilância da relação trabalho e saúde, como estratégicos na organização social dos ambientes de trabalho. A criação de espaços coletivos de participação nos setores de trabalho fortalece o protagonismo dos servidores e pode potencializar mudanças organizacionais que impactam na ampliação da saúde institucional e na qualidade dos serviços prestados. Os princípios identificados, embora relacionados a um contexto singular, geram ideias a respeito do desenho da intervenção e podem assumir caráter abrangente para outros ambientes e suas respectivas instituições.
The worker in the public sector is considered privileged because of employment stable, however, their working conditions are often situations that cause suffering and illness. This way, the object of this research is the work and the relationship with the health to the assistants in administration of the Federal University of Juiz de Fora. The objectives are: to analyze the meaning of the relation work and health for the administrative technicians in education, with position of assistants in administration of the UFJF; describe the historical process of implementation of the area of health and safety at the UFJF; characterize the groups of belonging, network and social support of the administrative technicians in education from the “I Inquiry on conditions working and living of UFJF workers”; identify the elements that interfere in the sense of the relation work and health for the assistants in administration of the UFJF and characterize the processes and organization of the work with focus on the relation work and health for the assistants in administration of the UFJF. The research is anchored in the qualitative approach and is attended by 53 administrative assistants. The technique of information collection was of focus group, being submitted to the analysis process of thematic content. The results highlight the importance of interpersonal relationships, transparency and participation in management and recognition through the valorization of the efforts of workers to solve problems. The engagement at work was another featured caracterisct and distanced of difunded view socially of the public servant. The limitation of the power of action, the development of activities and the lack of communication between sectors hinder the work processes, since as the service is not completed in the desired manner. The organizational aspect was also an important theme related to the process of building healthy environments. The conditions that undermine the motivation of the server and action referent to the inadequacy of the physical environment, difficulty in team work and lack of culture of meritocracy. Such elements should become focus in the process of vigilance of the relationship work and health, as strategic in the social organization of work environments. The creation of collective spaces of participation in the work sectors strengthens the protagonism of the servers and can potentiate organizational changes that impact on the expansion of institutional health and in the quality of services provided. The principles identified, although related to a singular context, generate ideas about the design of the intervention and can assume a broad character for another environment and their respective institutions.