Pré-hipertensão e vitamina D

The Prehypertension is characterized with systolic blood pressure levels between 120 - 139 mmHg and diastolic blood pressure 80-89mmHg, considered an intermediate state for the development of arterial hypertension. Detecting risk factors for prehypertension becomes important to prevent thousands of...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: CANTANHÊDE, Jacqueline Martins lattes
Orientador/a: FIGUEIREDO NETO, José Albuquerque de lattes
Banca: CABRAL, Nayra Anielly Lima lattes, MONTEIRO, Sally Cristina Moutinho lattes, VIDAL, Flávia Castello Branco lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal do Maranhão
Programa: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA/CCBS
Department: DEPARTAMENTO DE MEDICINA II/CCBS
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/tede/2040
Citação:CANTANHÊDE, Jacqueline Martins. Pré-hipertensão e vitamina D. 2017. 83 f. Dissertação (Mestrado em Saúde do Adulto e da Criança) - Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2017.
Resumo Português:Pré - hipertensão é caracterizada com níveis de pressão arterial sistólica entre 120 -139 mmHg e pressão arterial diastólica 80-89mmHg, considerada um estado intermediário para o desenvolvimento da hipertensão arterial, representa grande fator de risco para as doenças cardiovasculares. Detectar fatores de risco para pré-hipertensão torna-se importante para evitar milhares de mortes prematuras. A deficiência de vitamina D têm sido relacionada com pressão arterial elevada e consequentemente com doenças cardiovasculares que são responsáveis por elevada morbimortalidade mundial. Desta forma, a análise da relação entre pré- hipertensão e vitamina D é fundamental, pois, pode permitir a intervenção preventiva e evita a progressão para hipertensão reduzindo assim a morbimortalidade por doenças cardiovasculares. O presente estudo tem por objetivo avaliar a associação entre os níveis séricos de 25 (OH)D e pré-hipertensão. Trata-se de um estudo transversal, realizado no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão no município de São Luís/ Maranhão. Participaram deste estudo 161 adultos em condições de pré-hipertensos e normotensos. Foram utilizados dados sóciodemográficos, antropométricos, comportamentais e clínicos dos participantes de ambos os sexos com idades entre 30 a 50 anos. A análise estatística foi realizada através do software SPSS versão 23. Os dados foram tratados por meio de procedimentos descritivos. O teste de Kolmogorov-Smirnov foi utilizado para verificar a normalidade das variáveis. Os resultados foram considerados estatisticamente significativos se p <0,05. Em relação, aos fatores de risco cardiometabólicos houve diferença estatisticamente significativa (p<0,05) entre o grupo controle e estudo nos parâmetros avaliados índice de massa corpórea, circunferência da cintura e relação cintura estatura. O grupo de pré-hipertensos apresentou maior média. Participantes com excesso de peso tem estatisticamente maior chance de apresentar pré - hipertensão (OR= 3,62; IC 95%=1,79-7,31 p<0,001). Em relação aos Fatores de Risco Cardiometabólicos estratificados por sexo. Observou-se um percentual estatisticamente maior no sexo feminino. Em relação, a pressão arterial sistólica e diastólica e vitamina D, houve diferença estatisticamente significativa (p<0,05) em todas as variáveis analisadas. Para sexo masculino não houve diferença estatisticamente significativa na análise da variável Vitamina D. A média PAS e PAD, e da vitamina D (36,15 ±12,31) foi maior no grupo estudo. Em especial as mulheres (33,65±10,41). Neste estudo não foi observado associação da vitamina D e a presença de pré- hipertensão. O nível sérico de vitamina D da maioria dos participantes foi considerado adequado. A população do sexo feminino apresentou maior prevalência dos níveis cardiometabólicos aumentados e maior prevalência dos níveis inadequado de vitamina D. Não houve correlação entre os níveis séricos de vitamina D com os dados antropométricos e níveis pressóricos.
Resumo inglês:The Prehypertension is characterized with systolic blood pressure levels between 120 - 139 mmHg and diastolic blood pressure 80-89mmHg, considered an intermediate state for the development of arterial hypertension. Detecting risk factors for prehypertension becomes important to prevent thousands of premature deaths. Vitamin D deficiency has been linked to high blood pressure and consequently to cardiovascular diseases that are responsible for high global morbidity and mortality. Thus, the analysis of the relationship between prehypertension and vitamin D is fundamental because it allows preventive intervention and avoids the progression to hypertension, thus reducing morbidity and mortality due to cardiovascular diseases. The present study aims to evaluate the association between serum 25 (OH) D levels and prehypertension. This is a cross-sectional study with a quantitative approach carried out at the Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão in São Luís, Maranhão, Brazil. The 161 adults with prehypertensive and normotensive conditions participated in this study. Socio-demographic, anthropometric, behavioral and clinical data of the participants of both genders between 30 and 50 years old were used. Statistical analysis was performed using SPSS® software version 23. Data were treated using descriptive procedures. The Kolmogorov-Smirnov test was used to verify the normality of the variables. The results were considered statistically significant if p <0.05. In relation to the cardiometabolic risk factors, there was a statistically significant difference (p <0.05) between the control group and the study in the parameters evaluated (BMI, WC and WHtR). The prehypertensive group had a higher mean. Participants with excess weight have statistically higher odds of presenting prehypertension (OR = 3.62, 95% CI = 1.79-7.31 p <0.001). Regarding the Cardiometabolic Risk Factors stratified by gender, a statistically higher percentile was observed in females. Regarding systolic and diastolic blood pressure and vitamin D, there was a statistically significant difference (p <0.05) in all variables analyzed. For males, there was no statistically significant difference in the vitamin D variable. Mean SBP and DBP, and vitamin D (36.15 ± 12.31), were higher in the study group. Especially women (33.65 ± 10.41). In this study, the association of vitamin D and the presence of prehypertension was not observed. The serum vitamin D level of most participants was considered adequate. The female population had a higher prevalence of increased cardiometabolic levels and a higher prevalence of inadequate levels of vitamin D. There was no correlation between serum vitamin D levels with anthropometric data and blood pressure levels.