Imersão social e institucional e capacidades competitivas: uma anáise do setor calçadista de Nova Serrana

As abordagens da imersão social e institucional tão sido amplamente utilizadas na análise dos relacionamentos de negócios. O primeiro, em sua perspectiva relacional, considera os efeitos diretos da interação entre os atores sobre a ação econômica. Isso significa que as trocas econômicas não são esta...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Geraldo Magela Rodrigues de Vasconcelos
Orientador/a: Janete Lara de Oliveira Bertucci
Banca: Marcelo Bronzo Ladeira, Afranio Carvalho Aguiar
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Minas Gerais
Assuntos em Português:
Online Access:http://hdl.handle.net/1843/BUOS-8MJGF3
Resumo Português:As abordagens da imersão social e institucional tão sido amplamente utilizadas na análise dos relacionamentos de negócios. O primeiro, em sua perspectiva relacional, considera os efeitos diretos da interação entre os atores sobre a ação econômica. Isso significa que as trocas econômicas não são estabelecidas com base exclusivamente nos aspectos relacionados às condições de mercado, mas leva em conta também o comprometimento e a confiança entre os parceiros de troca. O segundo, imersão institucional, propõe que a participação das firmas em associações setoriais pode influenciar o comportamento e os resultados das firmas. A questão central deste trabalho investiga a influência dos relacionamentos de firmas do setor calçadista na aquisição de capacidades competitivas, tendo em consideração essas duas perspectivas. Dessa forma, analisou-se os relacionamentos das firmas com clientes e fornecedores, com o sindicato do setor e atores pertencentes a outros setores de atividade. Analisou-se também a influência do relacionamento com o sindicado local sobre o grau de imersão dos relacionamentos estabelecidos pelas firmas com clientes e fornecedores. A coleta de dados envolveu pesquisa survey realizada com 78 firmas associadas ao sindicato da indústria calçadista local e entrevistas com 14 proprietários dessas firmas. Os dados foram tratados, inicialmente, por meio da análise fatorial e condução dos testes necessários para validação do modelo de pesquisa desenvolvido. A seguir utilizou-se de modelagem de equações estruturais para avaliar a influência dos relacionamentos estabelecidos pelas empresas pesquisadas na aquisição de capacidades. Para a coleta de dados qualitativos, entrevistas semi-estruturadas foram conduzidas com o emprego de roteiro elaborado a partir do modelo de pesquisa. Os resultados da pesquisa indicam que os relacionamentos das firmas com fornecedores são os que têm maior relevância tanto para a aquisição de capacidades como para que as elações de troca sejam governadas de maneira mais eficiente, podendo minimizar a ocorrência de comportamentos oportunistas. Já os relacionamentos com clientes e com outros atores não apresentaram associação com a aquisição de capacidades. Os resultados indicam, ainda, que a participação das firmas em associações setoriais propicia também a aquisição de capacidades que, de outra maneira, não estariam disponíveis no mercado. Além disso, essa participação tem influência sobre o grau de imersão dos relacionamentos com clientes e fornecedores. A principal conclusão deste trabalho refere-se à importância de as firmas analisarem os relacionamentos estabelecidos com os diversos atores econômicos e não econômicos, identificando e mantendo aqueles que podem ambos, de um lado, ser mais relevantes por propiciar a aquisição de capacidades e, de outro, aqueles em que a confiança e colaboração são utilizadas para governar as relações de troca
Social embeddedness and institutional embeddedness approaches have been extensively used to analyze firms business relationships. The Social embeddedness approach, in its relational perspective, considers the direct effects of interaction among players upon economic actions. This in turn means that economic trade is not established solely on market-based attributes, but also traders commitment and trust among themselves. The institutional embeddedness approach suggests that the participation of firms in sectorial associations may influence the behavior and results of the participating firms. The main point of this work is to investigate the influence of business relationship within the shoe industry on acquiring competitive capabilities based on those two mentioned approaches. Thus, we proposed and analysis of the nature of the business relationship of firms towards both clients and suppliers and the firms relationship with the sectorial association and players belonging to other sectors of the industry. A survey research was applied to collect data from 78 firms which were registered at the shoe industry association along with interviews made with 14 owners of some of those firms. A multivariate factorial analysis was applied to the data along with tests required to decide on the validation of the model of research used. A structural equation modeling procedure was used to evaluate the influence of the relationship and their impact on the level of capabilities acquired by the researched firms. Qualitative data was also collected through semi-structured interviews which used the questionnaire derived from the research model. The results of the research suggest that business relationship with suppliers is as relevant to acquire competitive capabilities as is the degree of efficiency with which trade relationship are managed. The adequate efficiency level might even minimize the occurrence of opportunistic behavior. However, the relationship with clients and other players did not seem to be related to the acquisition of capabilities. The results indicate further that firms participation in sectorial associations enable the acquisition of capabilities which would not otherwise be available in the market. Besides, the fact that firms participate in associations influences the degree of embeddedness that they assume with their clients and suppliers. The main conclusion of this work is related to the importance of firms analyzing their relationship with their players of both economic and non-economic realms so that the firms may identify, on one hand, those which are more relevant in order to acquire capabilities and, on the other hand, those in which trust and collaboration are relevant to improve business trade