Determinação de cobre em vinhos usando extração em fase sólida magnética, pontos quânticos de carbono e espectrofluorimetria

O vinho estabelece padrões de identidade e qualidade, sendo assim realiza análises físico-químicas para verificar o seu valor nutricional e controlar a qualidade do produto. Entre os parâmetros a ser monitorado podemos citar o teor de íons metálicos em vinho. Altas concentrações desses íons podem af...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2018
Main Author: Costa, Matheus de Holanda lattes
Orientador/a: Araújo, Mário Cesar Ugulino de lattes
Co-advisor: Cunha, Francisco Antônio da Silva lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal da Paraíba
Programa: Programa de Pós-Graduação em Química
Department: Química
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/13063
Resumo Português:O vinho estabelece padrões de identidade e qualidade, sendo assim realiza análises físico-químicas para verificar o seu valor nutricional e controlar a qualidade do produto. Entre os parâmetros a ser monitorado podemos citar o teor de íons metálicos em vinho. Altas concentrações desses íons podem afetar as características organolépticas como aroma, sabor e cor, formando precipitados ou turvação, como também uma ingestão excessiva causa uma possível intoxicação. Um dos metais a ser controlado é o cobre, altas concentrações do mesmo favorecem a turbidez e sedimentação, como também a deterioração do flavor, que é uma caractéristica fisiológica associado ao paladar e olfato. Para determinação de teor de metais em vinho a espectrometria de absorção atômica é a técnica recomendada pela OIV. Como o vinho é uma matriz complexa, é necessário técnicas de preparo de amostra, antes de realizar a medida. Como pré-tratamento da amostra (vinho), a digestão da amostra por via úmida é o método mais utilizado, sendo que necessita um elevado tempo de preparo e uso de solventes químicos. Afim de otimizar o preparo de amostra para a determinação de íons metálicos utilizou duas nanopartículas: (1) extração em fase sólida magnética, onde o analito é adsorvido utilizando a nanopartículas magnéticas de magnetita (Fe3O4) recobertas com alumina (Al2O3) e funcionalizadas com dodecil sulfato de sódio e 1-(2-piridilazo)-2-naftol; (2) a eluição e detecção do analito uitlizou pontos quânticos de carbono (PQCs) a partir de um bioprecusro de abacaxi para determinação fluorescente de cobre (II). O desempenho do método proposto foi avaliado por meio da determinação de cobre (II) em amostras de vinhos, o teste t emparelhado (as medidas foram feitas em triplicatas), indicou que não existe diferença significativa entre os resultados a um nível de 95%. A metodologia utilizada permitiu estimar limites de detecção e quantificação de 8,2 e 27,3 mgL-1, respectivamente. O estudo de interferentes dos íons metalicos foi realizado com êxito não revelando interferência percentual significativa (= 5 %). O método proposto obteve resutados satisfatórios comparado com o método de referência.
The wine establishes standards of identity and quality, thus physical-chemical analyzes are realized to verify its nutritional value and control the quality of the product. Between the parameters to be monitored we can mention the content of 9 metallic ions in wine. High concentrations of these ions can affect organoleptic characteristics such as aroma, taste and color, forming precipitates or turbidity, as well as an excessive intake causes a possible intoxication. One of the metals to be 9controlled is copper, high concentrations of it promote turbidity and sedimentation, as well as deterioration of flavor, which is a physiological characteristic associated with taste and smell. For the determination of metals content in wine the atomic absorption spectrometry is the technique recommended by the OIV. As the wine is a complex matrix, sample preparation techniques are necessary before making the measurement. The wet digestion method is the most used as sample (wine) pretreatment, being that it needs a high time of preparation and use of chemical solvents. In order to optimize the sample preparation for determination of metal ions, two nanoparticles were used: (1) extraction in magnetic solid phase, where the analyte is adsorbed using magnetic nanoparticles33 of magnetite (Fe3O4) coated with alumina (Al2O3) and functionalized with sodium dodecyl sulfate and 1- (2-pyridylazo) 2-naphthol; (2) elution and detection of the analyte by quantum carbon dots (QCDs) from a bioprecursor of pineapple for the fluorescent determination of ion copper (II). The performance of the proposed method was evaluated by the determination of copper (II) in samples of wine, the paired t-test (in triplicate) indicated that there is no significant differences between the results at a confidence level of 95%. The methodology used allowed to estimate limits of detection and the limit of quantification of 8.20 and 27.34 µg.L-1, respectively. The study of metal ion interferers was carried out successfully, revealing no significant percentage interference (= 5 %). The proposed method obtained satisfactory results compared to the reference method.