Fatores explicativos da evidenciação de informações ambientais das empresas potencialmente poluidoras listadas na BM&FBOVESPA

The present research aims to identify the determinants of environmental disclosure of potentially polluting companies listed on BM&FBOVESPA. To do so, the Standardized Financial Statements (DFPs), Reference Forms, Annual and Sustainability Reports of these companies were used in the period from...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Santos, Lívia Maria da Silva lattes
Orientador/a: Lucena, Wenner Glaucio Lopes lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal da Paraíba
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis
Department: Ciências Contábeis
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/8906
Citação:SANTOS, Lívia Maria da Silva. Fatores explicativos da evidenciação de informações ambientais das empresas potencialmente poluidoras listadas na BM&FBOVESPA. 2016. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal da Paraíba, 2016.
Resumo Português:A presente pesquisa tem como objetivo identificar os fatores explicativos da evidenciação de informações ambientais das empresas potencialmente poluidoras listadas na BM&FBOVESPA. Para tanto, foram utilizadas as Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFPs), Formulários de Referência, Relatórios Anuais e de Sustentabilidade dessas empresas, no período de 2005 a 2015. A amostra da pesquisa é formada por todas as companhias de capital aberto com ações negociadas na BM&FBOVESPA, e pertencentes aos setores de alto, médio e baixo potencial poluidor, segundo a Lei nº 10.165/2000, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. Com base nas teorias da Legitimidade e dos Stakeholders, e nos estudos anteriores, foram formuladas doze hipóteses sobre os possíveis fatores explicativos da evidenciação ambiental, sendo que a variável setores reguamentados foi excluída do modelo devido problemas de multicolinearidade, e a variável empresas regulamentadas foi omitida por se manter fixa durante todo o período estudado. A partir da utilização da análise de conteúdo, para examinar a evidenciação de informações ambientais, e aplicação do modelo de regressão com dados em painel desbalanceado, de efeitos fixos com robustez, foi possível rejeitar ou não rejeitar as hipóteses de pesquisa. Os resultados mostram, a um nível de significância de 1% e 5%, que o tamanho da empresa, a rentabilidade, a internacionalização e o relatório de sustentabilidade são fatores explicativos da evidenciação de informações ambientais. Apesar do endividamento ter apresentado uma relação inversa com a variável dependente, verificou-se que tal variável também explica a evidenciação ambiental. Por outro lado, a auditoria, o tamanho do conselho de administração, a independência do conselho de administração, a dispersão acionária e a sustentabilidade não são fatores relevantes para explicar a evidenciação ambiental. Dessa forma, das doze hipóteses, quatro não foram rejeitadas e seis foram rejeitadas. Tais resultados são condizentes com os de algumas pesquisas realizadas em âmbito nacional e internacional, e estão de acordo com as teorias da Legitimidade e dos Stakeholders. Este estudo visa contribuir com o conhecimento da ciência contábil, no que se refere à evidenciação ambiental, preenchendo algumas lacunas nesta área e somando resultados à literatura existente.
Resumo inglês:The present research aims to identify the determinants of environmental disclosure of potentially polluting companies listed on BM&FBOVESPA. To do so, the Standardized Financial Statements (DFPs), Reference Forms, Annual and Sustainability Reports of these companies were used in the period from 2005 to 2015. The research sample is formed by all publicly traded companies with shares traded on the BM&FBOVESPA, and belonging to the sectors of high, medium and low polluting potential, according to Law nº 10.165/2000, which deals with the National Environmental Policy. Based on the theories of Legitimacy and Stakeholders, and previous studies, twelve hypotheses were formulated about the possible determinants of environmental disclosure, with the variable regulated sectors being excluded from the model due to problems of multicollinearity, and the variable regulated companies was omitted For remaining fixed throughout the studied period. From the use of content analysis, to examine the evidence of environmental information and the application of the regression model with unbalanced panel data, of fixed effects with robustness, it was possible to reject or reject the research hypotheses. The results show, at a level of significance of 1% and 5%, that company size, profitability, internationalization and sustainability report are determining factors for the disclosure of environmental information. Although the indebtedness presented an inverse relation with the dependent variable, it was verified that this variable also explains the environmental evidence. On the other hand, auditing, board size, board independence, shareholder dispersion and sustainability are not relevant factors to explain environmental disclosure. Thus, of the twelve hypotheses, 4 were not rejected and 6 were rejected. These results are consistent with those of some national and international research, and are in accordance with the theories of Legitimacy and Stakeholders. This study aims to contribute to the knowledge of accounting science, regarding environmental disclosure, filling some gaps in this area and adding results to the existing literature.