Suplementação de fitase em dietas com redução nos níveis nutricionais para codornas de corte e postura

Para avaliar os efeitos da suplementação de fitase realizou-se dois experimentos com codornas de corte e postura. Assim, objetivou-se avaliar os efeitos da suplementação de fitase em dietas com redução nos níveis de fósforo disponível, cálcio, aminoácidos digestíveis e energia metabolizável para cod...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2019
Main Author: Melo, Lucas Nunes de lattes
Orientador/a: Costa, Fernando Guilherme Perazzo lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal da Paraíba
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zootecnia
Department: Zootecnia
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/123456789/14291
Resumo Português:Para avaliar os efeitos da suplementação de fitase realizou-se dois experimentos com codornas de corte e postura. Assim, objetivou-se avaliar os efeitos da suplementação de fitase em dietas com redução nos níveis de fósforo disponível, cálcio, aminoácidos digestíveis e energia metabolizável para codornas de corte sob os parâmetros de desempenho, características de carcaça, morfometria intestinal e resistência óssea. Foram utilizadas 680 codornas europeias (Coturnix coturnix coturnix) de 1 a 45 dias de vida, distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso com cinco tratamentos e oito repetições com 17 aves cada. Os tratamentos consistiram de uma dieta com redução de 0,150 e 0,165 pontos percentuais em fósforo disponível e cálcio, respectivamente, 10% nos níveis de aminoácidos digestíveis (metionina+cistina, lisina e treonina) e redução de 50 kcal/kg de energia metabolizável. Sobre esta dieta foram suplementadas 0; 500; 1.000; 1.500 e 2.000 FTU/kg de fitase. A fitase influenciou o ganho de peso, a conversão alimentar e o peso da carcaça (P<0,05). Com exceção da altura de vilo do íleo, todas as variáveis de morfometria intestinal foram influenciadas (P<0,05) pela enzima, assim como, a resistência de tíbia. Recomenda-se uma suplementação de fitase no nível de 1.000 FTU/kg, em rações com redução nos níveis de fósforo disponível, cálcio, aminoácidos digestíveis e energia metabolizável para codornas de corte. Para o experimento de postura objetivou-se avaliar os efeitos da suplementação de fitase em dietas com redução nos níveis de fósforo disponível, cálcio, aminoácidos digestíveis e energia metabolizável para codornas japonesas na fase de postura sob os parâmetros de desempenho e qualidade de ovo. Foram utilizadas 280 codornas japonesas (Coturnix coturnix japonica) de 115 a 325 dias de vida, distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso com cinco tratamentos e oito repetições com 7 aves cada. Os tratamentos consistiram de uma dieta com redução de 0,150 e 0,165 pontos percentuais em fósforo disponível e cálcio, respectivamente, 10% nos níveis de aminoácidos digestíveis (metionina+cistina, lisina e treonina) e redução de 50 kcal/kg de energia metabolizável. Sobre esta dieta foram suplementadas 0; 500; 1.000; 1.500 e 2.000 FTU/kg de fitase. O experimento foi dividido em duas fases: 115-220 dias (Postura I) e 220-325 dias (Postura II), divididas em cinco períodos de 21 dias cada. A fitase influenciou a conversão por massa e dúzia de ovos nas fases de postura I e II; e a produção de ovos, consumo de ração e massa de ovos na fase de Postura II (P<0,05). Para qualidade de ovo apenas a unidade Haugh foi influenciada (P<0,05) pela fitase em ambas as fases. A suplementação de fitase no nível de 1500 FTU/kg, em rações xiii com redução nos níveis de fósforo disponível, cálcio, aminoácidos digestíveis e energia metabolizável, é suficiente para garantir melhorias no desempenho de codornas japonesas na fase de postura.
To evaluate the effects of phytase supplementation was performed two experiments with quails and eat and laying. The objective was to evaluate the effects of phytase supplementation in the diet with reduced levels of available phosphorus, calcium, amino acids digestible and metabolizable energy for quails in performance parameters, carcass traits, intestinal morphology and bone strength. 680 European quails (Coturnix coturnix coturnix) from 1 to 45 days-old, distributed in a completely randomized design with five treatments and eight replicates of 17 birds each. Treatments consisted of a diet with reduced 0.150 and 0.165 percentage points available phosphorus and calcium, respectively, in 10% digestible amino acid levels (methionine + cystine lysine and threonine) and reduction of 50 kcal / kg metabolizable energy. On this diet were supplemented 0; 500; 1,000; 1,500 and 2,000 FTU / kg of phytase. Phytase influenced weight gain, feed conversion and carcass weight (P<0.05). With the exception of ileus villus height, intestinal morphology of all variables were affected (P<0.05) by the enzyme, as well as the tibia resistance. It is recommended tophytase supplementation level of 1,000 FTU / kg feed with a reduction in the levels of available phosphorus, calcium, amino acids digestible and metabolizable energy for quails. For the laying experiment aimed to evaluate the effects of phytase supplementation in diets with reduction in levels of available phosphorus, calcium, amino acids digestible and metabolizable energy for Japanese quails in laying phase under the parameters of performance and egg quality. 280 Japanese quails (Coturnix coturnix japonica) 115-325 days-old, distributed in a completely randomized design with five treatments and eight replicates of 7 birds each. Treatments consisted of a diet with a reduction of 0.150 and 0.165 percentage points in available phosphorus and calcium, respectively, In 10% digestible amino acid levels (methionine + cystine, lysine and threonine) and reduction of 50 kcal / kg metabolizable energy. On this diet were supplemented 0; 500; 1,000; 1,500 and 2,000 FTU / kg of phytase. The experiment was divided into two phases: 115-220 days (Posture I) and days 220-325 (Posture II), divided into five periods of 21 days each. Phytase influenced the mass conversion and dozen eggs instance phases I and II; and egg production, feed intake and egg mass in phase II posture (P <0.05). To egg quality only Haugh unit was influenced (P <0.05) by the phytase in both phases.The phytase supplementation level of 1500 FTU / kg feed with a reduction in the levels of available phosphorus, calcium, amino acids digestible and metabolizable energy is sufficient to ensure improved performance of Japanese quails in the laying phase.