Os incomodados que resistem: contradições e territoriali-dades camponesas no Projeto de Irrigação Várzeas de Sousa na Paraíba

The paper purports to examine the conflict over land between peasants and the State Government in the Irrigated Meadows Sousa (PIVAS) conceived in the 1950s and formalized in the late 1990s. The aim of the PIVAS is the production of irrigated fruits for export. For some authors the genre of waterbuc...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Farias, Arethusa Eire Moreira de lattes
Orientador/a: Rodrigues, Maria de Fátima Ferreira lattes
Co-advisor: Galvão, Josias de Castro lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal da Paraí­ba
Programa: Programa de Pós Graduação em Geografia
Department: Geografia
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/5882
Citação:FARIAS, Arethusa Eire Moreira de. Os incomodados que resistem: contradições e territoriali-dades camponesas no Projeto de Irrigação Várzeas de Sousa na Paraíba. 2010. 132 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal da Paraí­ba, João Pessoa, 2010.
Resumo Português:A dissertação em questão se propõe a analisar o conflito por terra entre camponeses e Governo do Estado no Perímetro Irrigado Várzeas de Sousa (Pivas) idealizado na década de 1950 e oficializado no final da década de 1990. O objetivo do Pivas é a produção de frutas irrigadas para exportação. Para alguns autores projetos do gênero do Pivas fazem parte do processo de reestruturação da base produtiva do Nordeste. Em 2002 as obras foram paralisadas por ordem do Tribunal de Contas da União por constatação de irregularidades e em 2004 iniciou-se o conflito por terras protagonizado pelas famílias camponesas motivadas pela insatisfação e articuladas pelos movimentos sociais. Em 2010 a luta dos camponeses completou seis anos. A entrada das famílias camponesas no processo produtivo do Pivas representa tanto uma contradição do projeto como dos movimentos sociais, e ainda uma estratégia silenciosa de luta, e é nesse cenário que se pauta o objetivo central desta pesquisa: Analisar o conflito por terra no Pivas protagonizado por famílias camponesas e pelo Estado, destacando os pontos de contradição na formação da territorialidade camponesa nos processos de negociação com o governo do Estado e o Incra. Como resultado das contradições do agronegócio e das estratégias dos camponeses surge um novo sujeito camponês que passa a mesclar o mosaico de nomenclaturas campesinas nacionais, o camponês irrigante das Várzeas de Sousa.
Resumo inglês:The paper purports to examine the conflict over land between peasants and the State Government in the Irrigated Meadows Sousa (PIVAS) conceived in the 1950s and formalized in the late 1990s. The aim of the PIVAS is the production of irrigated fruits for export. For some authors the genre of waterbuck projects are part of the restructuring of the productive base of the Northeast. In 2002 the work was stopped by order of the Court of Audit (TCU) for finding irregularities in 2004 and started the conflict over land played by peasant families motivated by dissatisfaction and articulated by social movements. In 2010 the peasants' struggle six years old. The entry of the families in the productive process of PIVAS represents both a contradiction of the project as social movements, and a strategy of silent struggle, and it is in this context that guides the central objective of this research: Analyze the conflict over land played in the waterbuck by peasant families and the state, highlighting the points of contradiction in the formation of peasant territoriality for negotiation with the State Government and INCRA. As a result of the contradictions of agribusiness and strategies of the peasants there is a new subject peasant who comes to merge the mosaic of national classifications peasant, the farmer irrigating the meadow Sousa.