Inserção do setor metalmecanico de Pernambuco na cadeia de suprimentos do estaleiro Atlântico Sul

Este trabalho tem como objetivo analisar a possibilidade de inserção de empresas do setor metalmecanico de Pernambuco na cadeia de suprimentos do Estaleiro Atlântico Sul - EAS. Partiu-se de um diagnóstico do setor em estudo nos cenários mundial, nacional e em Pernambuco. Fez-se em seguida um breve e...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: FERNANDES, André Leite
Orientador/a: SICSU, Abraham Benzaquen
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Pernambuco
Assuntos em Português:
Online Access:https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/5451
Citação:Leite Fernandes, André; Benzaquen Sicsu, Abraham. Inserção do setor metalmecanico de Pernambuco na cadeia de suprimentos do estaleiro Atlântico Sul. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo Português:Este trabalho tem como objetivo analisar a possibilidade de inserção de empresas do setor metalmecanico de Pernambuco na cadeia de suprimentos do Estaleiro Atlântico Sul - EAS. Partiu-se de um diagnóstico do setor em estudo nos cenários mundial, nacional e em Pernambuco. Fez-se em seguida um breve estudo da cadeia de suprimentos naval nos âmbitos mundial, brasileiro e no EAS. Neste estudo, o autor participou de dois workshops com empresários do setor, representantes do EAS e algumas instituições ligadas a indústria, como SEBRAE, IEL, etc. O objetivo desse encontros foi justamente aproximar empresas e estaleiro para promover novos negócios e parcerias. Fez-se uma visita a obra do estaleiro em SUAPE para conhecer o andamento e a dimensão do empreendimento. Foram feitas também pesquisas bibliográficas. Concluiu-se que as empresas do setor metalmecanico pernambucano não tem capacidade para atender diretamente à demanda do EAS no curto prazo, contudo, os empresários do setor, têm grande interesse em se prepararem para suprir futuramente esse novo mercado, inclusive em parceria com empresas experientes, do Sudeste principalmente. O setor estudado precisa melhorar sua competitividade através da modernização do parque industrial, implementação de programas de qualidade e gestão empresarial, melhoria de logística, maior articulação com demais fornecedores, financiamentos de longo prazo, capacitação da mão de obra, etc. Este estudo, contudo, limitou-se a uma pequena amostra de empresas sendo necessários novos trabalhos que ampliem o entendimento sobre o assunto