Análise da emergência e manutenção de zonas de desenvolvimento proximal a partir de uma perspectiva interacional e semiótica

O objetivo desta pesquisa foi desenvolver uma ferramenta de análise da emergência e manutenção de Zonas de Desenvolvimento Proximal (ZDPs), a partir de uma perspectiva interacional e semiótica. Para tanto, fizemos uso de construtos e técnicas analíticas próprias da Análise da Conversação (AC), em pa...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2004
Main Author: Jorge Simões Bezerra, Henrique
Orientador/a: Rogério de Lemos Meira, Luciano
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Pernambuco
Assuntos em Português:
Online Access:https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8788
Citação:Jorge Simões Bezerra, Henrique; Rogério de Lemos Meira, Luciano. Análise da emergência e manutenção de zonas de desenvolvimento proximal a partir de uma perspectiva interacional e semiótica. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo Português:O objetivo desta pesquisa foi desenvolver uma ferramenta de análise da emergência e manutenção de Zonas de Desenvolvimento Proximal (ZDPs), a partir de uma perspectiva interacional e semiótica. Para tanto, fizemos uso de construtos e técnicas analíticas próprias da Análise da Conversação (AC), em particular a análise de quebras conversacionais, e da Teoria dos Atos de Fala (TAF), especializando-os para o estudo do conceito Vygotskiano de ZDP. A fim de ilustrar a aplicação empírica da ferramenta e verificar sua legitimidade teórica, analisamos uma atividade onde dois alunos de 6a série e um adulto pesquisador interagiam entre si para resolver problemas de aritmética apresentados por um software. Este estudo nos permitiu demonstrar que a emergência de ZDPs pode ser associada a um tipo específico de quebra seguida por seqüências conversacionais subordinadas , no contexto das quais também identificamos atos de fala diretivos. Este procedimento analítico permitiu a observação de movimentos discursivos a partir dos quais é deflagrado um processo de construção e compartilhamento de significados. Sugerimos, então, esta abordagem baseada na AC e aspectos da TAF como uma ferramenta de identificação de contextos discursivos nos quais adulto e crianças negociam, através da linguagem, formas de definir e representar objetos e eventos no campo semiótico intersubjetivo (Meira, 2004) que chamamos ZDP