Um protocolo híbrido de anti-colisão de etiquetas para sistemas RFID

Os protocolos anti-colisão de etiquetas RFID são tradicionalmente divididos em dois grandes grupos: os baseados em Árvore e os baseados em ALOHA. Os primeiros dividem recursivamente o conjunto de etiquetas em colisão até que cada conjunto possua apenas uma etiqueta. Já os protocolos baseados em ALOH...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: JESUS, Bruno Almeida de
Orientador/a: GONÇALVES, Paulo André da Silva
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Pernambuco
Assuntos em Portugês:
Online Access:https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2194
Citação:Almeida de Jesus, Bruno; André da Silva Gonçalves, Paulo. Um protocolo híbrido de anti-colisão de etiquetas para sistemas RFID. 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo Português:Os protocolos anti-colisão de etiquetas RFID são tradicionalmente divididos em dois grandes grupos: os baseados em Árvore e os baseados em ALOHA. Os primeiros dividem recursivamente o conjunto de etiquetas em colisão até que cada conjunto possua apenas uma etiqueta. Já os protocolos baseados em ALOHA procuram reduzir a probabilidade de colisões, tentando escalonar transmissões de etiquetas em slots distintos. Contudo, o processo de identificação em ambas as abordagens é lento em sistemas RFID com alta densidade de etiquetas. Em particular, em processos de identificação puramente baseados em ALOHA, ainda existe a possibilidade de etiquetas não serem identificadas em um longo período de tempo. Para melhorar o desempenho no processo de identificação de etiquetas em sistemas RFID com alta densidade de etiquetas, este trabalho propõe uma abordagem híbrida de anti-colisão que introduz uma fase inicial de identificação baseada em ALOHA seguida de uma ou mais fases baseadas em árvore. Os resultados de simulação mostram que a abordagem proposta permite uma redução no número de colisões, de transmissões etiquetas-leitor no processo de identificação de etiquetas e também a redução no número de slots de tempo necessários para o processo de identificação considerando grupos com mais de 200 etiquetas