Atafona e Moinho Henkel. Nova Hartz. RS: estudo sobre o patrimônio material e imaterial

In the south of the American continent, there are thousands of years, the people of the Tropical forest cultivate the brave manioc and, starting from her, produce the flour and other derivates, essential foods of your diet. In Nova Hartz, valley of the Sinos river region, before the footwear industr...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Oliveira, Kátia Ferreira de
Orientador/a: Gutierrez, Ester Judite Bendjovya
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Pelotas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Memória Social e Patrimônio Cultural
Department: Instituto de Ciências Humanas
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/ri/1062
Citação:OLIVEIRA, Kátia Ferreira de. Atafona e Moinho Henkel. Nova Hartz. RS: estudo sobre o patrimônio material e imaterial. 2009. 224 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social e Patrimônio Cultural) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2009.
Resumo Português:No sul do continente americano, há milhares de anos, os povos da floresta Tropical cultivam a mandioca brava e, a partir dela, produzem a farinha e outros derivados, alimentos essenciais da sua dieta. Em Nova Hartz, na região do vale do rio dos Sinos, antes da indústria calçadista assumir papel de destaque na economia, a produção de farinha de mandioca era a principal atividade econômica. As chamadas atafonas produziam farinha para ser comercializada dentro e fora do Brasil. Contribuíram com o desenvolvimento econômico da Colônia Alemã de São Leopoldo e também do Rio Grande do Sul. Hoje, estas agroindústrias familiares estão em vias de desaparecimento tanto em Nova Hartz como na região. É nesse contexto que se inserem a atafona e o moinho da família Henkel. Esta atafona, diferentemente das demais, chegou ao século XXI produzindo farinha de mandioca, principal fonte de renda da família. O moinho, por sua vez, teve suas atividades encerradas na segunda metade do século XX. Inicialmente, no moinho era produzida a farinha de milho para o consumo da família que também vendia o serviço de moagem do milho aos agricultores vizinhos. Posteriormente, no período em que a atafona produziu raspa de mandioca para ser misturada à farinha de trigo, ele foi utilizado para moê-la e encerrou suas atividades descascando arroz. Esses espaços de trabalho, as duas residências da família, a cozinha e sala de refeições, o sistema de geração de energia formado por barragem, canal e rodas d água, as técnicas de cultivo da mandioca, o modo e o maquinário para produzir a farinha são os testemunhos materiais e imateriais de parte da história local e regional. Esta pesquisa tem o objetivo de, através do estudo deste patrimônio, atribuir ao sítio histórico da Atafona e Moinho Henkel valores que contribuam com o seu reconhecimento e preservação. Estes valores também poderão servir de base para projetos de reutilização do sítio histórico que colaborem na sua manutenção. A partir da classificação do conjunto destes bens como patrimônio industrial, realizada com base na Carta de Nizhny Tagil, elaborada pela Comissão Internacional para a Conservação do Patrimônio Industrial TICCIH este trabalho foi estruturado de forma a poder explicitar os seus principais valores. Através de vários autores com formações variadas, do trabalho com documentação oral, escrita e iconográfica e dos levantamentos de campo com registros fotográficos, foram reunidas a história e a memória, a arte, a arquitetura, a arqueologia, a antropologia, a agronomia, a economia dentre outras disciplinas.
Resumo inglês:In the south of the American continent, there are thousands of years, the people of the Tropical forest cultivate the brave manioc and, starting from her, produce the flour and other derivates, essential foods of your diet. In Nova Hartz, valley of the Sinos river region, before the footwear industry take great part in the economy, the production of manioc flour was the main economic activity. What was known as the atafonas produced flour to be commercialized in and outside Brazil. They contributed to the economical development of the German Colony of São Leopoldo and also of Rio Grande do Sul. Nowadays, these familiar agro-industries are in their way of disappearing in Nova Hartz, as well as in the region. It s inside this context that the Henkel family s atafona and mill are. This atafona, apart from the others, got to the 21st century producing manioc flour, the main income source of the family. The mill, on the other hand, had its activities finished by the second half of the 20th century. At first, the mill produced corn flour for the family s own consumption, and they also sold the milling service to neighbors. Later, in the period that the atafona produced manioc scrapings to be incorporated to wheat flour, it was used to grind it and it finished its activities peeling rice. These work places, both residences of the family, the kitchen and dining room, the system of energy generation constituted of dam, canal and water wheels, the manioc culture techniques, the way and the machinery used to make the flour are material and non-material testimonies of part of the local and regional history. This research has as goal, through the study of this patrimony, to attribute to the Henkel s Atafona and Mill historic site values that can contribute with his recognition and preservation. These values can also serve as basis to the historic site's reutilization projects that contribute to his maintenance. From the classification of all these goods and industrial heritage, drawing on the Charter of Nizhny Tagil, prepared by the International Commission for the Conservation of Industrial Heritage - TICCIH this study was structured to be able to clarify their core values. Through various authors with varied backgrounds, work documentation, writing and iconographic and field surveys with photographic records were combined history and memory, art, architecture, archeology, anthropology, agronomy, economy, among other disciplines.