Vodu No Haiti Candomblé no Brasil: identidades culturais e sistemas religiosos como concepções de mundo afro-latino-americano.

Cette étude a pour thème central l`identité culturelle africaine et de la religion en Haïti et au Brésil. On a intéressé a rapprocher ces deux champs d`analyse, les similitudes et les différences possibles sur l`identité culturelle africaine en Haïti et au Brésil, en particulier dans les aspects rel...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Handerson, Joseph
Orientador/a: Loner, Beatriz Ana
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Pelotas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Department: Instituto de Sociologia e Política
Assuntos em Português:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/ri/1588
Citação:HANDERSON, Joseph. Vaudou en Haiti Candomblé au Brésil: identités iulturelles et systèmes religieuses comme conceptions du monde afro-latine-americaine.. 2010. 183 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Huamnas) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2010.
Resumo Português:Este estudo tem, como temática central, a identidade cultural afro e a religião no Haiti e no Brasil. Interessa aproximar esses dois campos analíticos para delinear possíveis semelhanças e diferenças da identidade cultural afro no Haiti e no Brasil, particularmente nos aspectos religiosos, com o objetivo de explorar questões sobre Vodu e Candomblé. Para alcançar tal meta, uma das primeiras tarefas da investigação foi contextualizar a história dos dois países para compreender que o Brasil e o Haiti são nações formadas e orientadas por um forte fundamento de matriz africana, oriundo de seu passado colonial, até hoje afetando profundamente as bases culturais dessas nações. A segunda foi examinar a identidade cultural afro a partir de categorias explicativas como identidade, cultura, raça, nação e religião. Desde a análise do estado atual dos estudos sobre os fenômenos religiosos Vodu e Candomblé no Haiti e no Brasil, percebeu-se terem sido diversos os processos históricos pelos quais passaram os dois Estados nacionais. Observou-se, no Brasil, tanto os autores que escreveram sobre a cultura nacional, a história do país, o quadro político, quanto os referentes a essa temática não necessariamente serem os mesmos que tratam do Candomblé. Historiadores, sociólogos e antropólogos da religião, no Brasil, podem falar do país sem mencionar o Candomblé. Ao contrário, no Haiti esses dois corpora se fundem: parece ser impossível falar do Haiti sem fazer referência ao Vodu: a literatura sobre a sociedade haitiana faz essa ligação entre a história e a cultura nacional. Os resultados da pesquisa evidenciam, o Vodu a representar a religião do país, servindo de instrumento da sua política, e, no Brasil, nação grande em termos geográficos, com variedade de culturas, o Candomblé ser parte da identidade cultural brasileira, mas em menor escala do que o Vodu no Haiti. Chega-se, assim, à conclusão de o Candomblé ser religião de estado e o Vodu, da nação. Isso se justifica, porque o papel desempenhado pelo Vodu durante a libertação dos ex-escravos e a independência do Haiti, e atualmente na política interna do país, ser maior do que o espaço do Candomblé no Brasil. Conforme apontado, o Vodu é um elemento irredutível na construção do país haitiano.