Evapotranspiração de uma floresta de terra firme no leste da Amazônia

the influence of the Amazon rainforest on climate is a recurring theme in many studies and the difficulties in assessing the releevant parameters are still complex. Energy exchanges inthe vegetation-atmosphere system, which occur through radiation balance (Rn) componentes and sensible (H) and latent...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: SILVA, Fabrício Martins
Orientador/a: ARAÚJO, Alessandra Carioca de
Format: Dissertação
Language:por
Published: UFRA/Campus Belém (PA)
Assuntos em Inglês:
Citação:SILVA, Fabrício Martins. Evapotranspiração de uma floresta de terra firme no leste da Amazônia. Orientador: Alessandra Carioca de Araújo. 2020. 82 f. (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus Belém, 2020.
Resumo Português:A influência que a floresta Amazônia exerce sobre o clima é um tema recorrente em muitos estudos e as dificuldades em se avaliar os parâmetros relevantes ainda são complexos. As trocas de energia no sistema vegetação-atmosfera, que se dão por meio dos componentes do balanço de radiação (Rn) e dos fluxos de calor sensível (H) e latente (LE), são essenciais para compreender a dinâmica do ambiente os quais representam os processos físicos locais e globais. Esses fluxos contribuem para a disponibilidade de água e energia na atmosfera, e são fundamentais para o monitoramento do clima, a avaliação e parametrização de modelos climáticos e aplicações agrícolas. Compreender as estruturas do particionamento da energia é importante para entender o funcionamento dos ecossistemas naturais, e de que forma esses padrões se desenvolvem. É nesse contexto, que a evapotranspiração é fundamental na representação dos processos de superfície. Para tanto, o estudo foi desenvolvido na Floresta Nacional de Caxiuanã - PA, localizada no município de Melgaço - PA, a cerca de 400 Km a Oeste da cidade de Belém - PA. Para analisar a Evapotranspiração, foram avaliadas variáveis meteorológicas e fluxos de energia de superfície em escalas diária e sazonal nos períodos de 2005 a 2008. Os resultados mostraram que o aumento da evapotranspiração no período menos chuvoso está relacionado aos fatores físicos (saldo de radiação e brisa fluvial) e bióticos (condutância estomática) que são concomitantes e de uma retroalimentação complexa. O padrão diurno de variação da condutância da superfície e condutância aerodinâmica na Floresta de Caxiuanã é semelhante aos verificados em outras regiões da Floresta Amazônica.