O poder da família : as práticas de participação e sociabilidade na Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju (CARE)

The present study analyzes the relationships developed by the participatory practices and sociability encouraged and developed in the Recycling Cooperative of Autonomous Agents of Aracaju - CARE. It was considered the forms of collective action tried by the cooperative organization of workers on gar...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Lima, Edson Paulo Santos lattes
Orientador/a: Seidl, Ernesto lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Sergipe
Programa: Pós-Graduação em Sociologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:https://ri.ufs.br/handle/riufs/6285
Citação:LIMA, Edson Paulo Santos. O poder da família : as práticas de participação e sociabilidade na Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju (CARE). 2009. 130 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2009.
Resumo Português:O presente estudo tece uma análise sobre as relações desenvolvidas pelas práticas participativas e sociabilidades estimuladas e desenvolvidas na Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju CARE. Considerou-se as formas de ação coletiva ensejadas pela organização coorporativa da classe de catadores de lixo em função da efetivação de uma demanda social por melhores condições de vida e de engajamento políticosocial. As medidas promovidas pela mobilização da comunidade, estimulada pelo Ministério Público Estadual de Sergipe, resultou na implantação da unidade cooperativa no ano de 1999, beneficiando ex-catadores da lixeira do bairro Santa Maria. Durante a implementação dessa cooperativa dois aspectos devem ser considerados: o ideológico e o decisório. Debruçar-se sobre estes aspectos possibilitou a análise das dinâmicas de interação e influências do interesse entre os atores políticos e sociais envolvidos nessa cooperativa. Neste sentido, problematizou-se os elementos que configuram a relação existente entre os agentes envolvidos nesse espaço social. Dados empíricos evidenciaram a existência de atores políticos e sociais ligados a essa cooperativa dotados de um poder que influencia as ações aí mantidas, inscritos a partir do volume de capital simbólico, no qual se destacou a figura do representante do MP. A partir da atuação do MP há uma produção de interferências no curso da funcionalidade da cooperativa, dentre elas a que determina a articulação de cooperados de uma mesma família para a manutenção de relações de interesses nesse espaço social.
Resumo inglês:The present study analyzes the relationships developed by the participatory practices and sociability encouraged and developed in the Recycling Cooperative of Autonomous Agents of Aracaju - CARE. It was considered the forms of collective action tried by the cooperative organization of workers on garbage according to the realization of a social demand for better living conditions and social-political engagement. The measures promoted by community mobilization, stimulated by the State Public Ministry of Sergipe, in 1999 resulted on the establishment of cooperative unit, benefiting former workers on trash at the Santa Maria district. During the examination of the preparation of the cooperative, two aspects must be regarded: the ideological aspect and decision making, enabling an analysis of the dynamic interaction and influence of interest between the political and social individuals involved in this cooperative. It is necessary to question that the elements that were setting the relationship between those involved in social space. Empirical evidence showed the existence of political and social individuals are related to this cooperative equipped with such power that influenced the action kept in social space, entered from the volume of symbolic capital, which stood out the picture of the representative of the Public Ministry. Beyond this operation, there is a production of interference in the course of the functionality of the cooperative which determines the articulation of the cooperative members of a same family to maintain these relationships of interest in social space.