Níveis energéticos e correção de nutrientes em dietas para frangos de corte

The dietary supply of energy, lysine, calcium and phosphorus can favor the digestion, absorption and utilization of these nutrients, reflecting on the nutrition and skeletal health of broilers. The objective of this study was to evaluate the supply of metabolizable energy levels with or without the...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2019
Main Author: Feitosa, Victor Emanuel Meneses
Orientador/a: Brito, Claudson Oliveira
Co-advisor: Ribeiro Junior, Valdir
Format: Dissertação
Language:por
Programa: Pós-Graduação em Zootecnia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11903
Citação:FEITOSA, Victor Emanuel Meneses. Níveis energéticos e correção de nutrientes em dietas para frangos de corte. 2019. 42 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2019.
Resumo Português:A oferta dietética de energia, lisina, cálcio e fósforo podem favorecer a digestão, absorção e utilização desses nutrientes, refletindo sobre a nutrição e saúde esquelética de frangos de corte. Portanto, objetivou-se avaliar a oferta de níveis de energia metabolizável com ou sem a correção dos nutrientes lisina digestível, cálcio e fósforo disponível, sobre a digestibilidade de nutrientes, desempenho e rendimento de carcaça de frangos de corte, machos, no período de 8 a 42 dias de idade. Foram realizados três experimentos, sendo no experimento I (digestibilidade de nutrientes) utilizado 210 pintos de corte da linhagem Cobb 500, com peso médio de 490g, na idade de 14 a 21 dias. As aves foram distribuídas em delineamento inteiramente casualizado em arranjo fatorial 3x2+1, sendo três níveis de energia metabolizável (3.050, 3.125 e 3.200 kcal/kg) com ou sem a correção dos nutrientes lisina digestível, cálcio e fósforo disponível, nas proporções de 2,5%; 5% e 7,5%, respectivamente ao nível de energia e um tratamento controle com 2.975 kcal/kg, totalizando sete tratamentos com seis repetições e cinco aves por unidade experimental. No experimento II (desempenho) foram utilizados 1.120 frangos de corte, com 8 a 21 dias de idade, com peso médio de 190 g. As aves foram submetidas ao mesmo delineamento e tratamentos utilizados no experimento I, no entanto, foram utilizadas oito repetições com 20 aves por unidade experimental. No experimento III (desempenho) foram utilizados 1.008 frangos de corte com peso médio de 855 g. As aves foram distribuídas em delineamento igual ao experimento II, sendo os níveis de energia metabolizável de 3.100, 3.175 e 3.250 kcal/kg com as mesmas correções de nutrientes e tratamento controle com 3025kcal/kg, totalizando sete tratamentos, oito repetições e 18 aves por unidade experimental. Os coeficientes de digestibilidade da matéria seca e proteína bruta foram melhorados significativamente (P ≤ 0,05), sendo a dieta com maior nível energético (3.200 kcal/kg) e a respectiva correção 7,5 % nos nutrientes proporcionou maior digestibilidade em relação as demais dietas. Foi observado que a energia bruta apresentou maior digestibilidade quando houve correção dos nutrientes (P≤0,05), mas não houve resposta significativa (P>0,05) sobre a retenção de nitrogênio. Esses resultados refletiram no desempenho das aves no período de 8 a 21 dias de idade, as quais apresentaram maior ganho de peso e melhor conversão alimentar com o aumento do nível energético da dieta. A partir dos 22 dias de idade até o abate (42 dias), não foram observadas interações (P>0,05) entre a energia e correção dos nutrientes sobre o desempenho das aves, mas o aumento do nível energético e a correção melhoraram de forma significativa a conversão alimentar. Dessa forma, a maior alteração energética e correção dos principais nutrientes proporcionou melhorias no aproveitamento dos nutrientes e consequentemente no desempenho.
Resumo inglês:The dietary supply of energy, lysine, calcium and phosphorus can favor the digestion, absorption and utilization of these nutrients, reflecting on the nutrition and skeletal health of broilers. The objective of this study was to evaluate the supply of metabolizable energy levels with or without the correction of available digestible lysine, calcium and phosphorus nutrients, on the nutrient digestibility, performance and carcass yield of male broilers in the period of 8 to 42 days of age. Three experiments were carried out, in experiment I (nutrient digestibility), using 210 COBB 500 broiler chicks, with a mean weight of 490 g, at the age of 14 to 21 days. The birds were distributed in a completely randomized design in factorial arrangement 3x2+1, with three levels of metabolizable energy (3,050, 3,125 and 3,200 kcal / kg) with or without the correction of nutrients digestible lysine, calcium and phosphorus available, in the proportions of 2,5%; 5% and 7.5% respectively at the energy level and a control treatment with 2,975 kcal / kg, totaling seven treatments with six replicates and five birds per experimental unit. In experiment II (performance), 1,120 broilers were used, with 8 to 21 days of age, with an average weight of 190 g. The birds were submitted to the same design and treatments used in experiment I, however, eight replicates were used with 20 birds per experimental unit. In Experiment III (performance), 1,008 broiler with a mean weight of 855 g. The birds were distributed in a similar design to experiment II, with metabolizable energy levels of 3,100, 3,175 and 3,250 kcal / kg with the same nutrient corrections and control treatment with 3,025 kcal / kg, totaling seven treatments, eight replicates and 18 birds per experimental unit. The dry matter and crude protein digestibility coefficients were significantly improved (P ≤ 0.05), the diet with the highest energy level (3,200 kcal / kg) and the respective nutrient correction 7.5% provided higher digestibility in relation to the other diets. It was observed that crude energy showed higher digestibility when nutrients were corrected (P≤0.05), but there was no significant response (P> 0.05) on nitrogen retention. These results reflected the performance of the birds in the period from 8 to 21 days of age, which presented higher weight gain and better feed conversion with the increase of the dietary energy level. From the 22 days of age until slaughter (42 days), there were no interactions (P> 0.05) between energy and nutrient correction on poultry performance, but the increase in energy level and correction improved feed conversion ratio. Thus, the greater energy change and correction of the main nutrients provided improvements in the use of nutrients and consequently in the performance.