Mecanismos de coordenação e práticas da gestão do conhecimento na rede de valor terceirizada: estudo no setor elétrico

Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis, 2011

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Souza, Leonardo Leocádio Coelho de
Orientador/a: Rados, Gregório Jean Varvakis
Co-advisor: Santos, Neri dos
Format: Tese
Language:por
Published: Florianópolis, SC
Online Access:http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/96010
Resumo Português:A revisão analítica dos fundamentos teóricos deste trabalho reforça a necessidade de desenvolver trabalhos empíricos relacionados à compreensão de como efetivamente ocorre a gestão das relações e dos recursos, em especial do conhecimento, em redes interorganizacionais, formadas por intermédio da terceirização. Ante tais constatações, esta tese tem como objetivo compreender como ocorre a conexão entre as práticas da gestão do conhecimento e os mecanismos de coordenação que garantem a coerência e a conectividade em uma rede de valor terceirizada. Para aprofundar tal problemática, tentou-se, a partir de evidências empíricas, elaborar proposições teóricas que poderão contribuir para o melhor entendimento da dinâmica de funcionamento da rede de valor terceirizada. A pesquisa empírica foi conduzida por meio de entrevistas com diretores, gerentes, coordenadores e colaboradores de quatro distribuidoras brasileiras de energia elétrica. Os resultados da pesquisa levaram às seguintes proposições: a) ao terceirizar várias atividades da cadeia de valor, as distribuidoras passaram a gerenciar não mais uma cadeia de valor como pensada inicialmente por Porter (1985), mas sim uma rede de valor constituída pelas empresas terceiras; b) é responsabilidade da distribuidora, por meio da implementação e disseminação das práticas da gestão do conhecimento, promover o fluxo informacional, facilitar a comunicação e o alinhamento das estratégias, reduzir as assimetrias e estabelecer expectativas comuns com as empresas terceirizadas; c) as diferenças percebidas entre os casos pesquisados estão associadas aos níveis de consolidação dos mecanismos de coordenação de cada distribuidora, que dependem da implantação e da amplitude das práticas da gestão do conhecimento; d) quanto mais práticas a distribuidora consegue implementar e disseminar junto às empresas terceirizadas, mais consolidados são os mecanismos de coordenação que suportam os resultados da rede de valor; e e) a congruência entre os mecanismos de coordenação e as práticas da gestão do conhecimento potencializa a conectividade e a coerência entre a distribuidora e as empresas terceirizadas. O encadeamento desses atributos garante vantagem competitiva sustentável ao promover a criação, disseminação e uso do conhecimento na relação entre contratante e contratado. Acredita-se que esses resultados também poderão orientar as ações gerenciais que implicam a formação, gestão e compreensão do fenômeno organizacional da rede de valor formada por empresas terceirizadas.
Resumo inglês:The analytical review of the theoretical underpinnings of this work reinforces the need to develop empirical work related to the understanding of how effective is the management of relationships and resources, especially knowledge in interorganizational networks, formed through outsourcing. Faced with such findings, this thesis aims to analyze how the linkage occurs between the practices of knowledge management and coordination mechanisms that ensure the coherence and connectivity in a value network outsourcing. To further this issue, an attempt was made, from empirical evidence, to develop theoretical propositions that could contribute to a better scientific understanding of the dynamics operating in the value network outsourcing. The empirical research was conducted through interviews with directors, managers, coordinators and employees of four Brazilian electricity distributors. The survey results led to the following propositions: a) by outsourcing various activities of the value chain, the distributors began to manage not a chain of value as initially thought by Porter (1985), but a value network constituted by third parties; b) it is the responsibility of the distributor, through the implementation and dissemination of practices of knowledge management, promoting information flow, facilitating communication and alignment of strategies, reduce disparities and establish common expectations to the subcontractors; c) differences perceived among the cases studied are associated with levels of consolidation of mechanisms for coordination of each distributor, which depend on the deployment and the extent of the practices of knowledge management, d) the more practices the distributor can implement and disseminate from the companies outsourced, the more consolidated are the coordination mechanisms that support the results of the value network, and e) the congruence between the coordinationmechanisms and practices of knowledge management enhances the connectivity and consistency between the distributor and the subcontractors. Chaining these attributes ensures sustainable competitive advantage by promoting the creation, dissemination and use of knowledge in relationship between hirer and hired. It is believed that these results may also guide the management actions that implicates in the formation, management and understanding of the organizational phenomenon of outsourcing value network.