Desempenho animal e produção de forragem em dois sistemas de uso da pastagem: pastejo contínuo & pastoreio racional voisin

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias. Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas.

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2003
Main Author: Lenzi, Alexandre (Alexandre Guilherme Lenzi de Oliveira)
Orientador/a: Machado, Luiz Carlos Pinheiro
Co-advisor: Quadros, Fernando Luiz Ferreira de
Format: Dissertação
Language:por
Published: Florianópolis, SC
Online Access:http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/85709
Resumo Português:O incremento da demanda mundial por produtos de origem animal oriundos da criação a pasto, demonstra a tendência dos consumidores por produtos que tenham qualidade biológica e não agridam ao ambiente. A resposta a essa demanda por "qualidade ética", implica em sistemas eficientes de produção a pasto, respeitando e protegendo os recursos naturais, principalmente o solo e a água. A preocupação com doenças, como a "vaca louca", febre aftosa e outras, tem tornado os consumidores mais exigentes quanto à origem e qualidade dos produtos consumidos, sendo crescente a demanda por produtos saudáveis e ecológicos. Na criação a pasto, o superpastoreio e o subpastoreio são situações comuns, pelo manejo inadequado das pastagens, resultando em ambos os casos em falta de quantidade e qualidade de forragem. Essas situações são limitantes ao desempenho dos bovinos, com reflexos na sustentabilidade da produção animal. O presente experimento teve o objetivo de avaliar a produção de uma pastagem de Panicum maximum cv. Colonião, sob dois sistemas de manejo, o Pastejo Contínuo (T1) e o Pastoreio Racional Voisin # PRV (T2) e seus reflexos no desempenho animal. Durante um período de 120 dias, dois potreiros com área média de 15,5 ha foram manejados sob pastejo contínuo e, sua produção forrageira por área, comparada com outras duas áreas com tamanho médio de 126 (ha), subdivididas em 30 parcelas, no sistema PRV. No T1, trabalhou-se com dois grupos de animais, com uma taxa de lotação de duas cab/ha, totalizando 62 bovinos e, no T2, também trabalhou-se com dois grupos de animais, com uma taxa de lotação de 3,5 cab/ha, totalizando 885 bovinos. Os parâmetros escolhidos para avaliação foram (GMD), ganho/ha e a carga animal do período, taxa de crescimento do pasto e produção total de MS. A produção animal foi estimada através de pesagens no início do experimento, aos 60 dias e ao final do experimento. A taxa de crescimento do pasto foi avaliada a cada 30 dias no T1, foram utilizadas oito gaiolas de exclusão de 1m² cada, em cada repetição. As amostras foram feitas através da técnica do triplo emparelhamento. Para estimativa da matéria seca foi utilizado o método da dupla amostragem, que conjuga observações visuais com dados de medição (corte). Os resultados foram analisados pela rotina de testes de aleatorização usando o software "MULTIV". O (GMD) foi de 930g (P = 0,001) para os novilhos do T1 e 835g para os do T2. A carga animal média, nos 120 dias do experimento, foi de 560 kg/ha (T1) e 844 kg/ha (T2), resultando em um ganho de peso vivo de 179 kg/ha no T1 e 220 kg/ha no T2, (P =0,079). Foi registrada uma taxa média de crescimento de pasto de 60 kg de MS/ha/dia no T1 e 95.5 kg de MS/ha/dia no T2, isto é, o tratamento (T2) teve um acúmulo 59,2% superior (P=0,07). A produção média de matéria seca durante o período experimental foi de (9113 kg/ha) no T1 e (11460kg/ha) no T2, ou seja, o T2 foi 25,57% superior (P=0,07), permitindo que, ao final do período experimental, se alcançasse no T1 uma carga animal de (690 kg/PV/ha) e no T2 uma carga animal de (1074 kg/PV/ha). O experimento evidenciou potencialidade superior do PRV para ganho por área, que apresentou melhores taxas de crescimento da pastagem, da produção de MS e ganho de peso vivo por hectare. No pastejo contínuo, devido a maior oferta de forragem possibilitou-se uma dieta com alta seletividade, maximizando assim, o desempenho individual dos animais. O sistema de pastoreio revelou-se uma importante ferramenta a ser utilizada para a maior eficiência no uso das pastagens.