Pastoreio em cana de açucar (Saccharum offcinarum)

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas, Florianópolis, 2010

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Silveira, André Luiz Rodrigues da
Orientador/a: Machado, Luiz Carlos Pinheiro
Format: Dissertação
Language:por
Online Access:http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/94686
Resumo Português:O estado de Goiás se destaca por ser uma grande bacia leiteira, ao longo das últimas décadas tem melhorado o padrão genético de seu rebanho, investindo em tecnologias para aumentar a produção e produtividade. Porém, estas tecnologias ainda são inacessíveis ao pequeno produtor que se mantém na atividade à custa de manejos convencionais e animais com baixo padrão genético, fatores estes que resultam em uma baixa média de produção leiteira por animal. Este cenário se agrava ainda mais quando nos defrontamos com diferenciações climáticas peculiares da região do Cerrado, na seca a produção de leite cai e os animais perdem peso, com isso, a remuneração ao produtor diminui, ou até cessa. As opções oferecidas para alimentação do rebanho neste período são caras e inviabilizam a atividade tendo em vista os baixos preços pagos ao produtor. A opção alternativa seria baixar os custos de produção com tecnologias viáveis à pequena agricultura. A cana-de-açúcar surge como uma cultura que expressa seu potencial forrageiro justamente nesse período. O pastoreio direto é uma forma de diminuir gastos com a desintegração da cana para fornecimento aos animais: utilizam-se variedades mais macias e orienta-se o pastoreio da cana através de uma cerca elétrica. Esta experiência vem sendo testada por um agricultor do assentamento Canudos, em Palmeiras de Goiás, e vem apresentando resultados positivos.