Comprometimento e entrincheiramento organizacional como variáveis preditoras do impacto do treinamento no trabalho: um estudo de caso em uma instituição pública de ensino superior.

This work was developed with the aim to investigate the influence of organizational commitment and entrenchment, as well as the perceptions of servers at UFSM about organizational support for transfer of training on impact of training on the job. To this end, we carried out a descriptive explicative...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Balsan, Laércio André Gassen lattes
Orientador/a: Costa, Vânia Medianeira Flores lattes
Banca: Bastos, Antonio Virgilio Bittencourt lattes, Madruga, Lúcia Rejane da Rosa Gama lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Santa Maria
Programa: Programa de Pós-Graduação em Administração
Department: Administração
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://repositorio.ufsm.br/handle/1/4579
Citação:BALSAN, Laércio André Gassen. Comprometimento e entrincheiramento organizacional como variáveis preditoras do impacto do treinamento no trabalho: um estudo de caso em uma instituição pública de ensino superior.. 2011. 187 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2011.
Resumo Português:Este trabalho foi desenvolvido com o propósito de investigar a influência do comprometimento e do entrincheiramento organizacionais, bem como das percepções dos servidores da UFSM acerca do suporte organizacional à transferência de treinamento, sobre impacto do treinamento no trabalho. Para tanto, realizou-se uma pesquisa descritiva de caráter explicativo, valendo-se de metodologias quantitativas. A amostra da pesquisa foi composta por 392 servidores de uma Instituição Federal de Ensino Superior, aos quais foi aplicado um questionário elaborado a partir do modelo de auto-avaliação de Impacto do Treinamento no Trabalho de Abbad (1999) e do modelo de avaliação de Comprometimento e Entrincheiramento Organizacionais proposto por Bastos et al (2008). Os dados obtidos foram analisados por meio dos softwares Excel, SPSS e SAS. Foram realizadas estatísticas descritivas básicas, correlações e aplicação de modelos de regressão. Identificaram-se correlações positivas entre as dimensões de comprometimento e correlações positivas entre as dimensões de entrincheiramento. Também foram encontradas correlações positivas entre o impacto do treinamento no trabalho, suporte à transferência e comprometimento afetivo. O mais interessante foram as correlações negativas demonstradas entre impacto e as dimensões de entrincheiramento: Limitações de alternativas e Arranjos burocráticos. Ainda, as análises de regressão revelaram que o modelo com maior poder de predição do Impacto do treinamento no trabalho explicou sua variância em 25% pelas variáveis: Suporte à transferência de treinamento, Comprometimento afetivo e pela dimensão de entrincheiramento: Arranjos burocráticos (essa apresentou relação negativa). Ainda, a força preditiva do Suporte à transferência do treinamento sobre o comprometimento afetivo foi modesta estatisticamente, com apenas 10 % da variância explicada. Diante dos resultados obtidos, pode-se elaborar algumas sugestões estratégicas para o fortalecimento do impacto e dos vínculos que o funcionário desenvolve com a organização. Nesse sentido, as organizações poderiam atentar para o fato de que o suporte à transferência de treinamento e o comprometimento afetivo se constituem em preditores de impacto. Sendo assim, seria interessante que as organizações se preocupassem em proporcionar a seus membros um ambiente de trabalho caracterizado pelo apoio na busca por aperfeiçoamento, bem como para que seus colaboradores consigam transferir os novos conhecimentos para o setor de trabalho. Esse apoio fará com que os indivíduos se sintam mais comprometidos afetivamente.
Resumo inglês:This work was developed with the aim to investigate the influence of organizational commitment and entrenchment, as well as the perceptions of servers at UFSM about organizational support for transfer of training on impact of training on the job. To this end, we carried out a descriptive explicative study, drawing on quantitative methodologies. The search sample consisted of 392 civil servents of a Federal Institution of Higher Education, to which a questionnaire was developed from a model of self-assessment of Training at Work of Abbad (1999) and model assessment of Commitment Organizational Entrenchment proposed by Bastos et al (2008). The data were analyzed using the software Excel, SPSS and SAS. Did basic descriptive statistics, correlation and application of regression models. We have identified positive correlations between dimensions of commitment and positive correlations between the dimensions of entrenchment. Were also found positive correlations between the impact of training on the job, support the transfer and affective commitment. The most interesting were a negative correlations demonstrated between impact and the dimensions of entrenchment: Limitations of alternatives and bureaucratic arrangements. Yet, regression analysis revealed that the model with higher predictive power of the impact of training on work explained its variance by 25% by the variables: Support to training transfer, Affective and entrenchment dimensions: bureaucratic arrangements (this was correlated negative). Still, the predictive strength of support for the transfer of training on the affective commitment was statistically modest, with only 10% of variance explained. Based on these results, we can draw some strategic suggestions for strengthening the impact and that the employee develops ties with the organization. In this sense, organizations could look to the fact that support the transfer of training and affective commitment constitute predictors of impact. Therefore, it is interesting that organizations become aware of its members to provide a work environment characterized by support in the search for improvement, as well as for its employees to be able to transfer new knowledge to the work section. This support will make individuals feel more committed emotionally.