Diversidade florística e atributos pedológicos ao longo de uma encosta com Floresta Estacional Semidecidual Submontana, Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Rio Doce, MG

In recent decades, there has been considerable progress in studies of forest communities, mainly because of its importance to the conservation of biological diversity. This importance becomes more pronounced each day due to the disorderly process of occupation of land that in the most diverse region...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2008
Main Author: Souza, Priscila Bezerra de lattes
Orientador/a: Meira Neto, João Augusto Alves lattes
Co-advisor: Souza, Agostinho Lopes de lattes, Schaefer, Carlos Ernesto Gonçalves Reynaud lattes
Banca: Van Den Berg, Eduardo lattes, Schoereder, José Henrique lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Doutorado em Botânica
Department: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/350
Citação:SOUZA, Priscila Bezerra de. Floristic diversity and attributes soil along a slope with Seasonal Forest Semideciduous Submontana, Amortecimento Zone of the State Park do Rio Doce, Brazil. 2008. 154 f. Tese (Doutorado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2008.
Resumo Português:Nas últimas décadas, houve considerável avanço nos estudos de comunidades florestais, principalmente por causa de sua importância para a conservação da diversidade biológica. Essa importância se torna cada dia mais acentuada devido ao processo desordenado de ocupação do solo que, nas mais diversas regiões do país, tem transformado formações florestais contínuas em fragmentos. Os objetivos desse estudo foram determinar a composição florística e a estrutura fitossociológica da vegetação arbórea de uma área de Floresta Estacional Semidecidual Submontana, para descrição de um modelo explícito sensu MARGOULIS e SALAFSKY (1998) do processo de manejo adaptável, destacando espécies vegetais ameaçadas de extinção, baixo risco de extinção, raras e vulneráveis, além de classificar as espécies nos respectivos grupos ecológicos da sere sucessional. Assim obetivou-se também analisar se a taxa de imigração de diásporos na Rampa baixa é maior que na encosta, além de investigar se as espécies arbóreas da Mata do Mumbaça são influenciadas por variáveis geomorfológicas e edáficas e, dessa forma, subsídios à recuperação de áreas degradadas em condições ambientais similares as da área de estudo. Foram demarcadas 120 parcelas contíguas de 10 x 10 m, correspondendo a uma área amostral total de 12.000 m², ou seja, 1,20 ha distribuídas de modo a contemplar as unidades topográficas (Rampa baixa, Baixa encosta côncava, Alta encosta côncava e Topo). Quatro faixas compostas de 30 parcelas contíguas foram lançadas ao longo da encosta. Dessa forma, as parcelas 1 a 30 foram instaladas na Rampa baixa, 31 a 60 na Baixa encosta côncava, 61 a 90 na Alta encosta côncava e 91 a 120 no Topo. Foram considerados todos os indivíduos com circunferência a 1,30m do solo (CAP) maior ou igual a 10 cm. Foi realizado um levantamento detalhado de solos na área, com a abertura de 12 perfis, sendo três em cada faixa (Rampa baixa, Baixa encosta côncava, Alta encosta côncava e Topo) e coleta de solos superficiais de 32 amostras compostas sendo 16 de 0-10 cm e 16 de 10-20 cm, em seguida foi realizada uma caracterização química e granulométrica de cada horizonte e amostra. A análise do número de espécies de cada grupo ecológico indicou que a mata do mumbaça pode ser classificada em estádio médio de sucessão secundária, em franco desenvolvimento para a fase madura. O processo de fragmentação pelo qual passou o estado de Minas Gerais e a contínua degradação a que estão submetidos os remanescentes de Florestas Estacionais já justificariam a proteção do fragmento em questão. Além disto, a riqueza encontrada, a existência de uma espécie considerada rara na região Brosimum glaziovii e a presença das espécies como Astronium fraxinifolium, Guatteria villosissima, Ocotea odorifera, Urbanodendron verrucosum, Dalbergia nigra, Inga leptantha, Campomanesia laurifolia, Xylopia sericea, Helicostylis tomentosa, Phyllostemonodaphne geminiflora, Couepia schottii, Cassia ferruginea e Parinari brasiliensis listadas como vulneráveis, ameaçadas de extinção e baixo risco de extinção a nível global, Brasil e no Estado de Minas Gerais, demonstram a importância deste fragmento florestal para a manutenção da riqueza florística da região. O componente arbóreo da Floresta Estacional Semidecidual Mata do Mumbaça numa Toposequência da Zona de Amortecimento do Parque Estadual do Rio Doce mostrou relação da composição e estrutura dessa floresta com a topografia, sendo um atributo com poder descritos do sistema, fundamental na elaboração de um sistema explícito sensu (SALAFSKY, 2001) das florestas no terreno ondulado a fortemente ondulado da Zona de Amortecimento do PERD. Supõe-se que a distribuição das espécies ao longo do gradiente geomorfológico esteja correlacionada com as variações da fertilidade química, acidez e textura do solo. Pera leandri, Astronium fraxinifolium, Pouteria torta, Machaerium brasiliense, Myrcia rufipes, Swartzia apetala e Lecythis lurida apresentaram suas distribuições correlacionadas aos teores elevados de alumínio e baixa fertilidade do solo, podendo ser indicadas para restauração de áreas degradadas em encostas e topos de morros em regiões com condições ambientais semelhantes as da área estudada. Pouteria venosa, Apuleia leiocarpa e Acacia polyphylla tiveram suas distribuições correlacionadas com solo menos ácido e mais fértil, do ambiente Rampa baixa, apresentando potencial para restauração de áreas similares. Foi comprovado nesse estudo que a taxa de imigração de diásporos esta nitidamente correlacionado com a topografia, pois vimos que quanto maior a declividade, maior foi a perda de diásporos, isso porque a gravidade e as fortes chuvas tropicais carreiam eventualmente diásporos imigrantes para as baixadas. Consequentemente as faixas menos declivosas (Rampa baixa e Topo) tiveram maiores diversidades e baixa dominância, consequentemente os menores valores de diversidade foram encontrados nas faixas Baixa encosta côncava e Alta encosta côncava, entretanto, todas as faixas mostram uma estabilização assintótica. A Rampa baixa apresentou maior riqueza e maior eqüabilidade. Baixa encosta e Alta encosta apresentaram menor riqueza e menor eqüabilidade. O Topo apresentou uma espécie a menos e maior eqüabilidade que as encostas. Vale ressaltar que a maior diversidade encontrada nas faixas topográficas foi onde houve baixa dominância. A curva de rarefação mostrou que as relações espécie área nas diferentes faixas topográficas são muito parecidas, sem nenhuma diferença significativa, o que é esperado numa mesma comunidade vegetal, porém todas as faixas tendem a uma estabilização.
Resumo inglês:In recent decades, there has been considerable progress in studies of forest communities, mainly because of its importance to the conservation of biological diversity. This importance becomes more pronounced each day due to the disorderly process of occupation of land that in the most diverse regions of the country, has transformed forest formations continuing in fragments. The objectives of this study were to determine the floristic composition and structure phytosociologic of trees in an area of Seasonal Forest Semideciduous Submontana for description of a model explicit "sense" MARGOULIS and SALAFSKY (1998) of the process of adaptive management, highlighting plant species threatened with extinction, low risk of extinction, rare and vulnerable, and classify the species in their ecological groups of sere sucessional. So obetivou is also examining whether the rate of immigration of diaspores in Rampa low is greater than the slope, in addition to investigating whether the tree species of the Mata Mumbaça are influenced by variables geomorphologic and soil and thus subsidies to the recovery of areas degraded environmental conditions similar to those of the study area. They were demarcated 120 contiguous parcels of 10 x 10 m, corresponding to a total sample area of 12,000 sq metres, or 1.20 ha distributed in order to accommodate the units topographic (Rampa low, low slope hollow, hollow High slope and Top). Four bands composed of 30 contiguous plots have been launched along the slope. Thus, the plots 1 to 30 were installed in Rampa low, 31 to 60 in Lower slope hollow, 61 to 90 in Upper slope hollow and 91 to 120 on Top. We considered all individuals circle with a 1.30 m above the ground (CAP) greater than or equal to 10 cm. A survey was conducted detailed soil in the area, with the opening of 12 profiles, three in each band (Rampa low, low slope hollow, hollow High slope and Top) and collection of surface soil samples composed of 32 being 16, 0 - 10 cm and 16 of 10-20 cm, then has been carried out chemical and size of each horizon and sample. The analysis of the number of species in each group ecological indicated that the killing of mumbaça can be classified as medium level of secondary succession, developing rapidly to the mature phase. The process of fragmentation by which became the state of Minas Gerais and continuous degradation to which they are submitted the remaining Forest Estacionais already justify the protection of the fragment in question. Furthermore, the richness found, the existence of a species considered rare in the region Brosimum glaziovii and the presence of species such as Astronium fraxinifolium, Guatteria villosissima, Ocotea odorifera, Urbanodendron verrucosum, Dalbergia nigra, Inga leptantha, Campomanesia laurifolia, Xylopia sericea, Helicostylis tomentosa, Phyllostemonodaphne geminiflora, Couepia schottii, Cassia ferruginea and Parinari brasiliensis listed as vulnerable, threatened with extinction and low risk of extinction globally, Brazil and the State of Minas Gerais, demonstrate the importance of this forest fragment to the maintenance of floristic richness of the region. The tree component of Seasonal Forest Semideciduous "Mata of Mumbaça" a Toposequência the Zone of the State Park Amortecimento do Rio Doce showed respect of the composition and structure of this forest with the topography, and an attribute with power out of the system, fundamental in the preparation of a system explicit "sense" (SALAFSKY, 2001) of forests on the ground curled a strongly wavy the Zone of the Amortecimento EPRD. It is thought that the distribution of species along the gradient geomorphological is correlated with the variations of chemical fertility, acidity and texture of the soil. Pera leandri, Astronium fraxinifolium, Pouteria cake, Machaerium brasiliense, Myrcia rufipes, Swartzia apetala and Lecythis lurida presented their distributions correlated to high levels of aluminum and low soil fertility, and can be displayed for restoration of degraded areas on slopes and tops of hills in regions with similar environmental conditions of the area. Pouteria vein, Apuleia leiocarpa and Acacia polyphylla had their distributions correlated with soil less acid and more fertile, the environment Rampa low, presenting potential for restoration of areas like. It was shown in this study that the rate of immigration of diaspores this clearly correlated with the topography, because we saw that the higher the slope, the greater was the loss of diaspores, because the gravity and the strong tropical rains carreiam possibly diaspores immigrants for downloading. Consequently the tracks less declivosas (Rampa low and Top) had greater diversity and low dominance hence the lower values of diversity were found in the tracks Lower and Upper hillside slope hollow hollow, however, all the tracks show a stabilisation asymptotic. The Rampa low showed greater wealth and greater eqüabilidade. Lower and Upper hillside slope had lower wealth and lower eqüabilidade. The Top presented a kind unless and greater eqüabilidade the slopes. It is noteworthy that the greatest diversity found in the tracks where topographic was low dominance. The curve of rarefaction showed that relations species in the area topographic different tracks are very similar, with no significant difference, which is expected in the same plant community, but all the tracks tend to a stabilization.