Exportações e crescimento econômico: uma análise da economia brasileira no período entre 1962 e 2009

The main focus of this study is to evaluate the relationship between foreign economic growth and production of positive trade balances, which makes the export growth as a determinant of the Brazilian economic growth. Initially, in order to observe the characteristics of Brazilian exports, this study...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Carvalho, Henrique Duarte lattes
Orientador/a: Campos, Antônio Carvalho lattes
Co-advisor: Teixeira, Erly Cardoso lattes, Coelho, Alexandre Bragança lattes
Banca: Fernandes, Elaine Aparecida lattes, Lima, João Eustáquio de lattes, Mattos, Leonardo Bornacki de lattes, Vasconcelos, Cláudio Roberto Fóffano lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Doutorado em Economia Aplicada
Department: Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/143
Citação:CARVALHO, Henrique Duarte. Exports and economic growth: an analysis of the brazilian economy between 1962 and 2009. 2011. 214 f. Tese (Doutorado em Economia e Gerenciamento do Agronegócio; Economia das Relações Internacionais; Economia dos Recursos) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2011.
Resumo Português:O presente estudo tem o objetivo de verificar se o crescimento da renda externa favorece a obtenção de saldos comerciais positivos, o que faz do crescimento das exportações fator condicionante do crescimento da economia nacional. Inicialmente, com o objetivo de observar as características das exportações brasileiras, foram analisados os padrões de diversificação e tradicionalidade das exportações, em seguida foi testado empiricamente a relação entre as exportações e o crescimento econômico brasileiro no período entre 1962 e 2009. De posse das informações sobre as características das exportações, foi verificado se os saldos da balança comercial brasileira foram responsáveis por restrições ao crescimento da economia brasileira, os resultados obtidos permitiram observar o potencial de crescimento brasileiro promovido pelas contas externas.Para verificar a taxa de crescimento determinadas por condições relativas ao equilíbrio das contas externas foi utilizado o modelo de Thirlwall, em que a taxa de crescimento de um país pode ser estimada através da razão entre a taxa de crescimento das exportações e a elasticidade renda das importações.Para tanto, estimou-se a taxa de crescimento econômico brasileiro compatível com o equilíbrio das contas externas utilizando três métodos, sendo estes o teste de co-integração de Engle-Granger, o teste de co-integração de Johansen e uma metodologia que ainda não havia sido utilizada na literatura correspondente, utilizando técnicas para dados em painel para os setores exportadores da economia brasileira. A partir dos resultados iniciais desse trabalho foi possível observar uma estreita relação entre o crescimento da renda mundial, da renda doméstica e consequentemente das exportações. Observou-se que a economia brasileira cresceu a uma taxa inferior a seu potencial durante quase todo o período entre 1962 e 2009, com taxas de crescimento compatíveis com o equilíbrio das contas externas entre 4,45%a.a. e 6,45%a.a., ambas superiores a taxa de crescimento observada de 4,41%a.a., o que indica a possibilidade de um maior crescimento econômico sem apresentar restrições no longo prazo causadas por problemas no balanço de pagamentos. Foi confirmado pelos resultados que no longo prazo, a solução segura encontrada para continuar a elevar a taxa de crescimento do Brasil, em consonância com o equilíbrio do balanço de pagamentos da conta corrente, é a promoção das exportações de forma a elevar a elasticidade renda das exportações em ritmo mais acelerado do que o crescimento da elasticidade renda das importações. Nesse sentido, buscou-se analisar a forma pela qual as mudanças na renda e preços afetam as exportações, mensurando as contribuições dos setores exportadores para o processo de crescimento brasileiro, as elasticidades estimadas sugerem importantes diferenças entre os setores exportadores e que os efeitos da renda mundial superam os efeitos dos preços na explicação do crescimento das exportações brasileiras. Para mensurar a importância desses efeitos na prática foi estimada a taxa da depreciação do câmbio consistente com o equilíbrio da balança comercial que quando comparada à taxa de câmbio real permite observar a sensibilidade das exportações brasileiras frente à favorecimentos de políticas cambiais e a aumentos da renda no resto do mundo. Os resultados apresentam que a demanda externa e que o desalinhamento apresentado pela taxa de câmbio real em relação à consistente com o equilíbrio da balança comercial representam importantes fatores de influência sobre o dinamismo e desempenho das exportações brasileiras. Um destaque deve ser dado à grande influência positiva dos movimentos de renda externa nas exportações brasileiras e que a manutenção de um nível de taxa real de câmbio para preservar a rentabilidade e competitividade das exportações é essencial, porém pode não ser suficiente para a expansão das exportações ao longo do tempo.
Resumo inglês:The main focus of this study is to evaluate the relationship between foreign economic growth and production of positive trade balances, which makes the export growth as a determinant of the Brazilian economic growth. Initially, in order to observe the characteristics of Brazilian exports, this study estimates the patterns of diversification and traditionalism of exports and then tests empirically the relationship between exports and economic growth for Brazil in the period between 1962 and 2009. With the information about the characteristics of exports, it was verified that the Brazilian trade balances were responsible for growth restrictions of the economy, and also that the results led to observe the potential for growth promoted by positive external balances. To verify the growth rate determined by conditions on the balance of payments constraint this study used the model developed by Thirlwall, where the growth rate of a country can be estimated by the ratio between the growth rate of exports and incomeelasticity of imports. This study estimates the rate of Brazilian economic growth consistent with the balance of external accounts using three methods, the Engle-Granger cointegration test, the cointegration test using Johansen´s methodology and a methodology that had not been used so far in the corresponding literature, using techniques to panel data for the export sectors of the Brazilian economy, so that, it is possible to have a more general view of the balance-of-payment constrained growth. From the initial results it was possible to observe a close relationship between the world income growth, domestic income and exports. It was observed that the Brazilian economy grew at a rate below his potential for almost the entire period between 1962 and 2009, with growth rates compatible with the balance of external accounts between 4.45% and 6.45% per year, both exceeding the growth rate of 4.41% per year observed, which indicates the possibility of greater economic growth without providing restrictions caused by problems on balance of payments. It was confirmed by the results that the solution to raise the growth rate of Brazil, observing the equilibrium of the balance of payments is the promotion of exports in order to raise the income-elasticity of exports faster than the growth of income-elasticity of imports. Accordingly, we analyze the way in which changes in income and prices affect exports, measuring the contributions of the export sectors to the economic growth process in Brazil, the estimated elasticities suggest important differences between the exporting sectors and that the effects of world income exceeds price effects in explaining the Brazilian exports growth. To measure the magnitude of these effects in practice it was estimated the depreciation of the exchange rate consistent with trade balance equilibrium, when this rate is compared to the real exchange rate allows us to observe the sensitivity of Brazilian exports face to exchange rate policies and world income variation. The results show that external demand and the misalignment introduced by the real exchange rate in relation to the rate consistent with the equilibrium of trade balance are major factors that influence the dynamics and performance of Brazilian exports. An emphasis should be given to the positive influence of foreign income in the Brazilian exports and the conclusion that maintaining a level of real exchange rate to maintain profitability and competitiveness of exports is essential, but may not be enough for the expansion of exports over time.