Avaliação de dietas formuladas com aminoácidos totais e digstíveis e estimativas do crescimento e da deposição de nutrientes em frangos de corte

Three experiments were run with the objectives to determine the true digestibility coefficients (TDC) of crude protein (CP) and amino acids of feedstuffs, complete diets and of synthetic amino acids (SAA), both obtained by endogenous nutrients losses using protein free diet (PFD), PFD plus amino aci...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2007
Main Author: Brito, Claudson Oliveira lattes
Orientador/a: Albino, Luiz Fernando Teixeira lattes
Co-advisor: Rostagno, Horácio Santiago lattes, Gomes, Paulo Cezar lattes
Banca: Pupa, Júlio Maria Ribeiro lattes, Vargas Júnior, José Geraldo de lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Doutorado em Zootecnia
Department: Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/1898
Citação:BRITO, Claudson Oliveira. Evaluation of diets based on total and digestible amino acids and estimates of growth and nutrients deposition in broiler chickens. 2007. 169 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento de Animais Domésticos; Nutrição e Alimentação Animal; Pastagens e Forragicul) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2007.
Resumo Português:Três experimentos foram realizados com os objetivos de determinar os coeficientes de digestibilidade verdadeiro (CDV) da proteína bruta (PB) e de aminoácidos de alimentos, de dietas completas e de aminoácidos sintéticos (AAS), ambos obtidos a partir da perda endógena com a dieta livre de proteína (DLP), da DLP mais aminoácidos (DLP+AA) e da dieta com caseína hidrolisada enzimaticamente (CHE) - Exp.1. Avaliar se frangos de corte alimentados com dietas à base de milho ou de sorgo, com inclusão de 6 ou de 12% de farelo de algodão, formuladas com base em aminoácidos totais ou digestíveis, apresentariam diferenças no desempenho e nos parâmetros de carcaça quando comparadas entre si, e quando comparadas a uma dieta com milho e com farelo de soja - Exp.2. Estimar através das equações de Gompertz, o crescimento, a deposição de proteína, de gordura e de lisina corporal e o consumo de ração e determinar a eficiência de utilização e a quantidade de lisina digestível por quilo de ganho de peso de frangos de corte machos e fêmeas alimentados com dietas contendo variados níveis de lisina digestível - Exp.3. No Exp. 1, observou-se que o uso da DLP+AA proporcionou às aves as maiores perdas endógenas de aminoácidos, exceto para lisina, isoleucina, valina e histidina (0,255; 0,390; 0,449 e 0,209mg/g MS, respectivamente) que foram maiores com o uso da CHE e da arginina (0,249mg/g MS) e leucina (0,417mg/g MS) que foram maiores com a DLP. Essas observações mostraram que uso da DLP+AA estimula à produção de enzimas digestivas e possibilita a redução de erros observados durante as análises com a CHE. A utilização de CHE e de DLP+AA proporcionaram em média os maiores CDV para a proteína bruta, sendo para os AAS, milho (M), sorgo (S), farelo de soja (FS) e farelo de algodão (FA) valores de 99,6; 91,7; 90,7; 90,5 e 90,2%, respectivamente. A inclusão do FA reduziu a digestibilidade da PB das dietas, sendo o CDV para a dieta com M+FS de 86,9% e para as dietas com M+FA6, M+FA12, S+FA6 e S+FA12 respectivamente de 85,5, 84,4, 86,4; 85,3%. As dietas com milho ou sorgo com a inclusão de 12% de FA apresentaram os CDV para metionina, lisina e treonina de 91,0; 87,1; 81,0% e 91,2; 88,0; 83,1%, respectivamente. Valores menores que os observados para a dieta com M+FS (94,4; 92,2; 84,9%). No Exp. 2, as dietas completas foram as mesmas do experimento 1, porém, formuladas com base em aminoácidos totais (AAT) e digestíveis (AAD). Não foi observado diferenças no ganho de peso (GP), no consumo de ração (CR) e na conversão alimentar (CA) das aves alimentadas com dieta à base de M+FS e os demais tratamentos, exceto quando foi utilizada a dieta formulada M+FA12 AAT, que proporcionou redução de 2,6% no GP quando comparada ao consumo da dieta M+FS. Aves alimentadas com dietas formuladas com AAD apresentaram maiores GP (1492,8g) e melhores CA (1,698) que as aves alimentadas com dietas com AAT (1461g e 1,732, respectivamente). A interação existente entre farelo de algodão e o tipo de formulação mostrou que o uso de AAD permitiu a inclusão de 12% de FA, com aumento de 52g no GP. Para os parâmetros de carcaça não foram observado diferenças entre as aves alimentadas com dietas à base de M+FS e as demais dietas. Porém, as que receberam M+FA12 AAD apresentaram maior peso de carcaça (1397g), peso de peito (446g) e filé de peito (335g) que as aves alimentadas com M+FS (1352, 430 e 324g, respectivamente). O uso de formulações com base em AAD proporcionou às aves melhores desempenhos e rendimentos de carcaça que o uso de AAT e ainda permitiu a inclusão de 12% de farelo de algodão sem a redução das variáveis estudadas. No Exp. 3, para o período de 1 a 42 dias de idade observou-se que a redução de 6% nos níveis de lisina digestível reduziu o GP e piorou a CA de machos e de fêmeas, porém, os variados níveis de lisina digestível aplicados não fizeram alterações significativas sobre a deposição tecido corporal, exceto para gordura que foi depositada em maiores quantidades quando as aves receberam 6% menos de lisina. O crescimento dos animais foi seguido pela deposição de proteína: 1,4; 4,5; 13,9 e 15,2g nos machos e 1,6; 4,6; 12,4 e 11,6g nas fêmeas, respectivamente para as idades 7; 21; 35 e 42 dias. Para o período de 36 a 42 dias de idade foi observado que as fêmeas depositaram maior quantidade de gordura diária (20,8g) que os machos (17,6g). A partir da deposição de proteína em cada período experimental, observou-se que a quantidade de lisina depositada diariamente e a demanda por quilo de ganho foi aumentada com a idade. As curvas de crescimento e deposição indicaram que quanto maior a idade de abate, maior é o teor de gordura e menor o de proteína na carcaça, principalmente nas fêmeas. A eficiência de utilização da lisina digestível para deposição de lisina, tanto para machos como para as fêmeas, foram para a idade de 7; 21; 35 e 42 dias de idade, respectivamente de 49,6; 78,3; 66,4; 56,1% e 55,0; 81,0; 67,0; 57,4%. A partir da deposição e da eficiência de utilização de lisina, do ganho de peso e do peso médio (PM), foram geradas as seguintes equações: Macho: Y (g Lisina Dig/kg Ganho) =13,815 + 0,5638 PM + 1,1431 PM2, R2 = 0,99 e Fêmea: Y (g Lisina Dig/kg Ganho) =13,107 + 1,9773 PM + 0,6571 PM2, R2 = 0,99, as quais estimaram com precisão que as quantidades de lisina digestível por quilo de ganho foram crescente, sendo em média de 13,9; 14,7; 18,5 e 21,5 g/kg de ganho para os machos e de 13,3; 14,8; 18,0 e 19,9 g/kg de ganho para as fêmeas, respectivamente para as idades de 1 a 7, 8 a 21, 22 a 35 e 36 a 42 dias.
Resumo inglês:Three experiments were run with the objectives to determine the true digestibility coefficients (TDC) of crude protein (CP) and amino acids of feedstuffs, complete diets and of synthetic amino acids (SAA), both obtained by endogenous nutrients losses using protein free diet (PFD), PFD plus amino acids (PFD+AA), and enzyme-hydrolyzed casein (EHC) - Exp.1. To evaluated the performance of broiler chickens fed corn or sorghum based diets (with inclusion of 6 or 12% of cottonseed meal), formulated on a total and digestible amino acids base. Performance and carcass parameters when compared among the test diets and a corn-soybean diet control - Exp.2. To estimate through Gompertz equations the animals rate of growth; protein, fat and lysine deposition; feed intake, lysine efficiency of utilization and the g. of digestible lysine per kilo of weight gain in males and females feds with variable lysine digestible diets - Exp.3. In exp.1, was observed that the use of PFD+AA diet, allowed higher endogenous amino acids losses, except for lysine, isoleucine, valine and histidine (0.255; 0.390; 0.449 e 0.209mg/g DM, respectively) that were highest when the EHC was fed. Arginine (0.249mg/g DM) and leucine (0.417mg/g DM) were highest when the PFD was fed. Feeding the PFD+AA diet stimulate digestive enzymes production and also decrease errors and processing difficulties with EHC. The EHC and PFD+AA diets methods showed the highest mean TDC for crude protein, being for the SAA, corn (C), sorghum (S), soybean meal (SBM) and cottonseeed meal (CSM) of 99.6; 91.7; 90.7; 90.5 and 90.2%, respectively. The inclusion of the CSM reduced the digestibility of CP, being TDC of the diet with C+SBM 86.9%. For the diets with C+CSM6, C+CSM12, S+CSM6 and S+CSM12 the TDC was respectively of 85.5; 84.4; 86.4; 85.3%. The diets with corn or sorghum and inclusion of 12% of cottonseed meal presented TDC for methionine, lysine and threonine of 91.0; 87.1; 81.0% and 91.2; 88.0; 83.1%, respectively. Smaller than observed values for diet with C+SBM (94.4; 92.2; 84.9%). In Exp.2, The diets were the same complete diets of experiment 1, however, formulated with total (TAA) and digestible amino acids (DAA). There was no effect on weight gain (WG), feed intake (FI) and feed conversion (FC) of the birds fed with C+SBM diet and the other treatments, except for the birds fed with formulated C+CSM12 TAA diet, that showed reduced WG (2.6%) when compared with the C+SBM diet. The birds fed diets formulated with DAA showed the higher WG (1492.8g) and the better FC (1.698) that the birds fed diets with TAA (1461g and 1.732, respectively). The interaction between cottonseed meal and formulation type showed that the use of DAA allowed the inclusion of 12% of CSM, increasing 52g in WG. There was no effect on carcass parameters between birds fed C+SBM diet and other diets. However, birds fed C+CSM12 AAD showed higher carcass weight (1397g), breast weight (446g) and breast filet weight (335g) that the birds fed with C+SBM (1352, 430 and 324g, respectively). Formulations based in digestible amino acids provided better performance and carcass yield that total amino acids, and allowed the inclusion of 12% of cottonseed meal without reduction of the parameters evaluated. In Exp. 3, In the period form 1 to 42 days of age was observed that reduction of 6% in the levels of digestible lysine negatively affected WG and FC of males and females, however, lysine levels didn't make significant alterations body nutrient deposition, except for fat that was deposited in larger amounts when the birds received 6% less dietary lysine. Animal growth rate followed closely daily body protein deposition: 1,4; 4,5; 13,9 and 15,2 g in males and 1,6; 4,6; 12,4 and 11,6g in females, respectively for 7; 21; 35 and 42 days of age. During the period of 36 to 42 days of age females deposited higher amount of daily fat (20,8g) than males (17,6g). The amount of lysine deposited daily and the g. of lysine per kilo of gain increased with age. Growth and deposition curves indicated that at older age of slaughter larger fat and lower protein carcass deposition, mainly in females. The efficiency of utilization of digestible lysine for body lysine deposition, for males and females, at 7; 21; 35 and 42 days of age, were respectively of 49.6; 78.3; 66.4; 56.1% and 55.0; 81.0; 67.0; 57.4%. Based on lysine deposition and efficiency utilization, weight gain and average weight (AW), the following equations were generated: male Y (g Lysine Dig/kg gain) =13,815 + 0,5638 AW + 1,1431 AW2, R2 = 0,99 and Female: Y (g Lysine Dig/kg gain) =13,107 + 1,9773 AW + 0,6571 AW2, R2 = 0,99. The equations to estimate g. of digestible lysine per kilo of gain were 13.9; 14.7; 18.5 and 21.5 g/kg gain for males and 13.3; 14.8; 18.0 and 19.9 g/kg gain for females, respectively from 1 to 7, 8 to 21, 22 at 35 and 36 to 42 days of the age.