Juventude Rural Quilombola: identificação, reconhecimento e políticas públicas

The issue quilombola today is not something simple and already resolved by the legal provisions; it is permeated by conflicts and struggles for constitutional rights. In this sense, in order to guarantee the rights of demarcation and titling of their lands, the communities have resorted to their ori...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2012
Main Author: Cupertino, Maria Cristina lattes
Orientador/a: Doula, Sheila Maria lattes
Co-orientador/a: Pinto, Neide Maria de Almeida lattes, Fiúza, Ana Louise de Carvalho lattes
Banca: Silva, Douglas Mansur da lattes, Queiróz, Jonas Marçal de lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Mestrado em Extensão Rural
Department: Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/4134
Citação:CUPERTINO, Maria Cristina. Quilombola Rural Youth: identification, recognition and public policies. 2012. 217 f. Dissertação (Mestrado em Instituições sociais e desenvolvimento; Cultura, processos sociais e conhecimento) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2012.
Resumo Português:A questão quilombola na atualidade não é algo simples e já resolvido pelos dispositivos legais; ela é permeada por conflitos e lutas por direitos constitucionais. Neste sentido, para garantir o direito de demarcação e titulação de suas terras, as comunidade tem recorrido às suas origens como forma de garantir a preservação, não só da cultura, mas também do território. Mas, para tanto, a política de demarcação e titulação das terras quilombolas exige que a comunidade se autoreconheça como remanescente de quilombo e que preserve a cultura de seus antepassados. Neste processo de preservação cultural e patrimonial, a juventude teria papel importantíssimo, pois é ela que dará, ou não, continuidade à cultura e ao território. Dessa forma, esta pesquisa teve como objetivo geral analisar como os jovens rurais de territórios quilombolas do município de Piranga-MG se posicionam diante das exigências legais. A metodologia consistiu em análises bibliográficas e documentais, além de um trabalho de campo, no qual foram utilizadas técnicas de coleta de dados como a observação participante e a entrevista temática. Constatamos que a juventude se autoreconhece enquanto remanescente de quilombo e que ela preserva a cultura de seus antepassados, principalmente no âmbito religioso. Esta dissertação é apenas uma das várias formas de se pensar a juventude, não como problema, mas como potencial de desenvolvimento local que, infelizmente, na atualidade ainda permanece anônima e com um campo de possibilidades muito limitado.
Resumo inglês:The issue quilombola today is not something simple and already resolved by the legal provisions; it is permeated by conflicts and struggles for constitutional rights. In this sense, in order to guarantee the rights of demarcation and titling of their lands, the communities have resorted to their origins as a way to ensure the preservation, not only of their culture, but also of the territory. But, for that, the policy of demarcation and titling of quilombolas lands requires that the community recognize itself as a remaining of quilombo and preserves the culture of its ancestors. In this process of cultural and patrimonial preservation, youth would have a very important role, because it is it that will continue, or not, the culture and territory. Thus, this study aimed to examine how rural young from quilombola territories, in the city of Piranga, Minas Gerais state, behave before the legal requirements. The methodology used consisted of bibliographic and documentary analysis, apart from field work in which were used data collection techniques as participant observation and thematic interview. We noted that the young recognize themselves as remaining of quilombo and that they preserve the culture of their ancestors, especially in the religious sphere. This dissertation is just one of many ways of thinking about youth, not as a problem, but as a potential of local development that, unfortunately, nowadays remains anonymous and with a very limited field of possibilities.