Aspectos ecológicos e anatômicos de epífitas vasculares da Trilha do Muriqui, Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, Araponga, Minas Gerais

Vascular epiphytes may occupy several locations along the trunk and in tree tops, becoming exposed to different conditions of light intensity, in the several extracts of the forest canopy. Studies on the preferences of epiphytes have been carried out by different extracts of the canopy, but data abo...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Pereira, Jaqueline Dias lattes
Orientador/a: Azevedo, Aristéa Alves lattes
Co-advisor: Silva, Luzimar Campos da lattes, Ribas, Rogério Ferreira lattes
Banca: Meira Neto, João Augusto Alves lattes, Otoni, Wagner Campos lattes
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade Federal de Viçosa
Programa: Doutorado em Botânica
Department: Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://locus.ufv.br/handle/123456789/358
Citação:PEREIRA, Jaqueline Dias. Ecological and anatomic aspects of vascular epiphytes of the Trilha do Muriqui, Parque Estadual da Serra do Brigadeiro. 2009. 109 f. Tese (Doutorado em Botânica estrutural; Ecologia e Sistemática) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2009.
Resumo Português:As epífitas vasculares podem ocupar locais variados ao longo do fuste e nas copas das árvores, ficando expostas a diferentes condições de intensidade luminosa, nos diversos estratos do dossel florestal. Estudos sobre preferências das epífitas, por diferentes estratos do dossel, têm sido realizados, mas, os dados são escassos no que se refere à anatomia foliar e aspectos ecofisiológicos destas espécies. O hábito epifítico envolve várias estratégias adaptativas em resposta aos diversos estresses a que estas plantas estão expostas, especialmente aos estresses hídrico e nutricional, e muitos deles são evidenciados em suas folhas. O estudo foi realizado em um remanescente de Mata Atlântica, na Trilha do Muriqui, Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, Araponga, MG. Objetivou-se identificar as espécies de epífitas em 10 forófitos, verificar as possíveis relações entre as características do forófito (rugosidade do súber, altura) e a comunidade de epífitas nele instalada, bem como caracterizar a anatomia foliar de todas as espécies e analisar a micromorfometria foliar em indivíduos da mesma espécie ao longo da estratificação vertical. Foram selecionados 10 forófitos com circunferência à altura do peito superior a 50 cm e que continham a maior quantidade de epífitas. O material botânico fértil, dos forófitos e das epífitas, foi depositado no Herbário VIC. Medições de luz foram realizadas por meio de um sensor quântico e medições de temperatura, umidade relativa do ar, altitude, taxa de evaporação e velocidade do vento foram realizadas com o aparelho Kestrel. Por meio de observações em campo e da análise de fotos digitais do tronco de cada forófito foi classificada a rugosidade do súber. Foram selecionadas amostras de 0,5 cm2 da região apical, mediana e basal de folhas expandidas; para avaliação anatômica o material foi processado e corado, conforme metodologia específica para montagem de lâminas permanentes. Foram realizados cortes transversais e longitudinais, diafanizações e dissociações epidérmicas em 23 espécies de epífitas, além de testes histoquímicos, para algumas espécies. Para a micromorfometria foliar de sete xiv espécies, que estavam presentes ao longo da estratificação vertical, foi utilizado o software Anati Quanti. A digitalização das imagens foi realizada em fotomicroscópio. As avaliações micromorfológicas foram feitas na região mediana de folhas expandidas. Foram encontradas 25 espécies de epífitas vasculares, distribuídas em 17 gêneros e 9 famílias, predominando as monilófitas. Os forófitos foram distribuídos em 8 espécies, 8 gêneros e 6 famílias. Não houve uma especificidade epífita-forófito, no entanto, algumas espécies são mais restritas a locais extremamente sombreados e Vriesea heterostachys foi a espécie generalista, sendo encontrada em todos os forófitos, ao longo da estratificação vertical. A maioria das espécies apresentou epiderme uniestratificada e apenas as espécies de Peperomia apresentaram epiderme multiestratificada. A presença de hipoderme aquífera foi evidenciada nas espécies de Bromeliaceae e Orchidaceae. Outros caracteres xeromórficos, além dos tecidos aquíferos, foram observados, como parede periclinal externa espessa e mesofilo compacto. As avaliações micromorfométricas, no geral, seguiram uma tendência de mesofilo mais espesso para os indivíduos expostos a maior luminosidade, porém não houve uma tendência demarcada nos indivíduos expostos a regiões intermediárias de luminosidade, na maioria das espécies. Espécies raras foram encontradas como Cochlidium punctatum e Sinningia cooperi. Os dados deste trabalho representam uma contribuição para o conhecimento das epífitas, espécies de fundamental importância na conservação da biodiversidade, além de fornecer dados ecológicos e anatômicos ao longo da estratificação vertical, raros na literatura, e subsídios para o manejo e preservação do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, importante remanescente florestal.
Resumo inglês:Vascular epiphytes may occupy several locations along the trunk and in tree tops, becoming exposed to different conditions of light intensity, in the several extracts of the forest canopy. Studies on the preferences of epiphytes have been carried out by different extracts of the canopy, but data about leaf anatomy and ecophysiological aspects of these species are scarce. The epiphytic habit involves several adaptive strategies in response to the different kinds of stress to which these plants are exposed, mainly water and nutritional stress, which are usually evidenced by their leaves. The study was carried out in a remaining Atlantic Forest area, in the Trilha do Muriqui, Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, Araponga, MG. The objective was to identify the species of epiphytes in ten phorophytes, verify the possible relations between the characteristics of the phorophyte (cork rugosity, height) and the community of epiphytes installed in it, as well as to characterize the leaf anatomy of all the species and analyze the leaf micromorphometry in individuals of the same species along the vertical stratification. Ten phorophytes with circumference at the breast height superior to 50 cm with the highest quantity of epiphytes were selected. The fertile botanic material from the phorophytes and epiphytes was placed in the Herbarium VIC. The light measurements were carried out with the use of a quantum sensor and the measurements of temperature, air relative humidity, altitude, evaporation rate and wind speed were performed with the use of a Kestrel device. The cork rugosity was classified by observations in the field and the analysis of digital photos of the trunk of each phorophyte. Samples with 0,5 cm2 from the apical, median and basal regions of expanded leaves were selected; the material was processed and stained for anatomic evaluation, according the specific methodology for the mounting of permanent laminas. Cross and longitudinal cuttings, diaphanizations and epidermal dissociations were carried out in 23 species of epiphytes, besides the histochemical tests performed for some species. The Anati Quanti software system was used for the leaf micromorphometry of seven species which were present along the vertical stratification. The image digitalization was carried out in a photomicroscope. The micromorphological evaluations were carried out in the median region of the expanded leaves. Twenty-five species of vascular epiphytes were found, distributed in 17 genera and nine families, with the predominance of monilophytes. The phorophytes were distributed into eight species, eight genera and six families. There was not any epiphyte-phorophyte specificity, but some species are more restricted to extremely shaded locations. Vriesea heterostachys was the generalist species, which could be found in all the phorophytes, along the vertical stratification. Most species presented unistratified epidermis, except for the species of Peperomia, which presented multistratified epidermis. The presence of aquiferous hypodermis was verified in the species of Bromeliaceae and Orchidaceae. Other xeromorphic characters were observed, such as the external periclinal wall and compact mesophyll, besides the aquiferous tissues. In general, the micromorphometric evaluations tended to present a thicker mesophyll for the individuals exposed to more luminosity, but there was not a delimited tendency in the individuals exposed to intermediate regions of luminosity. Rare species were found, such as Cochlidium punctatum and Sinningia cooperi. The data of this work can contribute for the knowledge of epiphytes, which are very important for biodiversity preservation, besides providing ecological and anatomic data along the vertical stratification, which are rare in literature, and subsidies for handling and preservation of the Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, an important remaining forest area.