Procedimento para estudo da escolha modal em viagens realizadas por estudantes de instituições de ensino médio, mediado pela psicologia social

Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2016.

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Bertazzo, Ângela Beatriz Souza
Orientador/a: Jacques, Maria Alice Prudêncio
Format: Tese
Language:por
Online Access:http://repositorio.unb.br/handle/10482/20931
http://dx.doi.org/10.26512/2016.02.T.20931
Citação:BERTAZZO, Ângela Beatriz Souza. Procedimento para estudo da escolha modal em viagens realizadas por estudantes de instituições de ensino médio, mediado pela psicologia social. 2016. xvii, 347 f., il. Tese (Doutorado em Transportes)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo inglês:Dentre as teorias da psicologia social, a Teoria do Comportamento Planejado (TCP) propõe que a escolha modal seja analisada como processo racional. Isto é, postula que essa escolha é afetada pela Atitude, Norma Social e Controle Percebido do tomador de decisão, mediados pela sua intenção em realizar uma determinada escolha. Considera, ainda, que esses fatores psicológicos resultam de crenças subjacentes. O presente estudo desenvolveu um procedimento para a caracterização do padrão de viagens dos estudantes e identificação dos atributos intervenientes na escolha modal, baseado na TCP, para aplicação em Instituições de Ensino Médio – IEMs. Foram testados vários tipos de modelagem para a análise dos dados, com destaque para: i) o uso de Modelos Lineares Generalizados (MLGs) e estimação por quase-verossimilhança, nas relações entre as crenças e dimensões psicológicas, e intenção comportamental; ii) na análise do comportamento, o uso de Modelos Híbridos de Escolha Discreta (MHEDs), integrados com variáveis latentes. A validade do procedimento foi testada em três IEMs em Brasília. Sete modos de transportes integraram as análises descritivas: A pé, Automóvel Carona, Bicicleta, Metrô, Transporte Escolar, Ônibus, e Automóvel da Família. Apenas os dois últimos modos foram incluídos nos processos de modelagem, para dados coletados em duas IEMs públicas. Na relação das crenças com as dimensões psicológicas, foram significativas, tanto para o modo Automóvel, quanto para o modo Ônibus, a opinião dos grupos de referência, pais e amigos, e a percepção de segurança. Nas modelagens da intenção, a TCP foi confirmada, tendo sido pontuais as ocorrências significativas para as variáveis sociodemográficas. Nas modelagens do comportamento, apenas a Intenção e o Comportamento Passado responderam pela probabilidade de escolha dos modos. A hipótese sobre a interação da opinião dos alunos e seus respectivos pais/responsáveis sobre a escolha modal não pode ser refutada. Entretanto, sua confirmação não se deu para todos os casos analisados. Essa situação pode ter sido provocada pela limitação das amostras disponíveis para a realização do teste da hipótese.