Caracterização agronômica e fisíco-química de progênies de maracujazeiro azedo (Passiflora edulis Sims) no Distrito Federal

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, 2016.

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Nogueira, Isadora
Orientador/a: Peixoto, José Ricardo
Format: Dissertação
Language:por
Online Access:http://repositorio.unb.br/handle/10482/21097
http://dx.doi.org/10.26512/2016.02.D.21097
Citação:NOGUEIRA, Isadora. Caracterização agronômica e fisíco-química de progênies de maracujazeiro azedo (Passiflora edulis Sims) no Distrito Federal. 2016. 110 f., il. Dissertação (Mestrado em Agronomia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2016.
Resumo inglês:O cultivo do maracujá tem adquirido grande importância no contexto mundial, sendo que o Brasil ocupa uma posição de destaque como maior produtor e consumidor mundial da fruta. Entretanto, a baixa produtividade e a alta suscetibilidade à doenças são dificuldades enfrentadas por esta cultura, reforçando a necessidade de pesquisas contínuas voltadas para o desenvolvimento de variedades produtivas, com boa qualidade de fruto e resistentes à doenças. O objetivo deste trabalho foi avaliar 10 progênies maracujá azedo, quanto à resistência à bacteriose (Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae) e à virose (Cowpea aphid-borne vírus), em casa de vegetação, bem como realizar a avaliação agronômica e de resistência a estas doenças, sob condições de campo, no Distrito Federal. Para a avaliação de resistência à doenças em casa de vegetação, os isolados da bactéria e do vírus foram inoculados mecanicamente, sendo avaliadas a incidência e/ou severidade das doenças nas folhas das plantas. Diferenças entre as progênies foram encontradas quanto à incidência e à severidade das doenças, sendo que Rosa Intenso, MSCA e EC3- 0 destacaram-se como as progênies com menor severidade da virose. Apenas a progênie MAR 20#24 pl. 2 foi classificada como suscetível à virose enquanto as demais progênies foram classificadas como moderadamente resistentes. Gigante Amarelo pl. 1, Rosa Intenso e MAR20#24 pl. 2 apresentaram as menores severidades e incidências de bacteriose, mas apenas Rosa Intenso foi classificada como moderadamente suscetível. As demais progênies foram consideradas suscetíveis à bacteriose. A avaliação agronômica considerou a produtividade estimada (kg/ha), número total de frutos por hectare, e a classificação dos frutos quanto ao diâmetro equatorial em cinco categorias. Nas análises físicas, foram determinadas as massas do fruto, da polpa e da casca (g), o comprimento e o diâmetro do fruto (mm), rendimento de polpa (%), espessura da casca (mm) e nº de sementes de 5 frutos de cada parcela. Para a avaliação da reação das progênies quanto à resistência à bacteriose e à virose no campo, foram realizadas análises nos frutos (bacteriose) e nas folhas (virose). ECL-7, Gigante Amarelo pl. 1 e MAR 20#41 destacaram-se como as progênies com maiores produtividades totais estimadas e maiores números de frutos. MSCA, Gigante Amarelo pl. 1 e MAR 20#41 mostraram as maiores produtividades de frutos destinados à indústria (primeira e 1B) enquanto MAR 20#21 obteve maior produtividade de frutos destinados ao consumo in natura (1A e 2A). Todas as progênies avaliadas em campo mostraram-se moderadamente suscetíveis à virose, sendo que MAR 20#21 e Gigante Amarelo pl. 1 apresentaram menor incidência e severidade da doença, respectivamente. Para a bacteriose, as progênies Rosa Intenso e MSCA obtiveram as menores incidência e severidade, respectivamente. Cinco progênies foram classificadas como resistentes e as outras 5, como moderadamente suscetíveis. EC3-0 destacou-se como a progênie com maior comprimento de fruto e MAR 20#21, como a de maior rendimento de polpa. ECL-7 obteve os menores valores de comprimento de fruto, rendimento de polpa e massas de fruto, polpa e casca. Foram observadas correlações positivas entre a severidade e a incidência de cada doença e entre as características: produção total/ número total de frutos e quilogramas por hectare; número de frutos por planta e número de frutos por hectare.