Comportamento pós-puncionamento de lajes cogumelo de concreto armado

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, Departamento de Engenharia Civil e Ambiental, 2001.

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2001
Main Author: Bezerra, Leonardo Melo
Orientador/a: Melo, Guilherme Sales Soares de Azevedo
Format: Dissertação
Language:por
Online Access:https://repositorio.unb.br/handle/10482/37371
Citação:BEZERRA, Leonardo Melo. Comportamento pós-puncionamento de lajes cogumelo de concreto armado. 2001. xxvii, 217 f., il. Dissertação (Mestrado em Estruturas e Construção Civil)—Universidade de Brasília, Brasília, 2001.
Resumo Português:O comportamento pós-puncionamento de edifícios em lajes cogumelo de concreto armado, e sua relação com colapso progressivo, foi investigado, a partir do estudo das conseqüências da perda total ou parcial da capacidade resistente de ligações laje / pilar, por puncionamento, no restante das ligações laje / pilar e na estrutura. Foram analisados três exemplos de estruturas existentes em Brasília, e as análises foram efetuadas empregando-se o Método dos Elementos Finitos (MEF) e uma análise com configurações de Linhas de Ruptura. As ligações laje / pilar foram verificadas ao puncionamento por diversas normas, e armaduras propostas para prevenir o colapso progressivo foram comparadas. Foi constatado pela análise realizada que quando a reação em um pilar é perdida ou reduzida, a carga é transferida para os pilares vizinhos mais próximos (primeira linha de pilares em tomo), enquanto que as reações dos pilares situados numa segunda linha de pilares em tomo da ligação rompida são reduzidas. Pilares mais distantes praticamente não são afetados. Constatou-se nos exemplos analisados que a possibilidade de propagação de uma ruptura localizada originalmente por puncionamento, com a conseqüente ocorrência de colapso progressivo, é suscetível à geometria da estrutura, à resistência residual da ligação na qual ocorre inicialmente a ruptura e à existência de armadura de cisalhamento. Com a análise por configurações em Linhas de Ruptura constatou-se a suscetibilidade dos três exemplos analisados (especialmente o último) à propagação de uma ruptura ocorrida originalmente por puncionamento em uma ligação laje pilar, com a conseqüente grande possibilidade de ocorrência de colapso progressivo.