O paradigma do Buen Vivir para as cidades na América Latina: Reflexões para uma estratégia alternativa frente ao neoliberalismo global

Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Integração Contemporânea da América Latina da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, como requisito parcial à obtenção do título de Mestra em Integração Latino-Americana. Orientador: Prof. Dr. Pablo Felix Friggeri Co-orientadora:...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Melo, Talita Lessa
Orientador/a: Friggeri, Felix Pablo, Rena, Natacha
Format: Dissertação
Language:por
Assuntos em Portugês:
Online Access:http://dspace.unila.edu.br/123456789/2013
Citação:MELO, Talita Lessa. O paradigma do Buen Vivir para as cidades na América Latina: Reflexões para uma estratégia alternativa frente ao neoliberalismo global. 2017. 112 p. Dissertação (Integração Contemporânea da América Latina) – Programa de Pós-Graduação em Integração Contemporânea da América Latina, Universidade Federal da Integração Latino-Americana, Foz do Iguaçu/PR, 2017.
Resumo Português:Este estudo se baseia no debate sobre a colonialidade do poder e, consequentemente, sobre a dependência e falta de autonomia no qual foi inserido o território latino-americano, principalmente a partir da colonização e implementação do modelo do Estado Moderno colonial, e mantido posteriormente através dos modelos de desenvolvimento recomendados pelos organismos e bancos internacionais. Neste contexto, as cidades latino-americanas são acompanhadas de novas agendas para o “desenvolvimento” que têm como objetivo último hegemonizar, mercantilizar, explorar e enfraquecer a soberania dos Estados nacionais da região. A partir disso, o trabalho tem como objetivo central analisar como as cidades latino- americanas, a partir do encontro de Bretton Woods e, posteriormente, no contexto da globalização, se inseriram como instrumento para o discurso do desenvolvimento que, em última instância, só colaborou com uma contínua dependência da região em relação aos países desenvolvidos ou do centro mundial de poder. Assim, a partir desta problemática e através de uma revisão bibliográfica especializada, trago como conceito central para a pesquisa o paradigma do Buen Vivir, nascido da cosmovisão indígena e depois utilizado como instrumento transversal da construção das cartas constituintes da Bolívia e do Equador. O paradigma do Buen Vivir que é utilizado como marco epistemológico e histórico, possibilitador de outras ideias de desenvolvimento que vão contra a lógica dominante. Assim é identificado os principais mecanismos de dominação, e em contraposição as possibilidades que o Buen Vivir oferece para o espaço urbano, com o qual busco avançar no debate para uma descolonização territorial para um Buen Vivir urban