Análise de cooperação entre organizações do setor de vitivinicultura da região fronteira – oeste do Rio Grande do Sul/Brasil e a região norte e noroeste do Uruguai

Esta dissertação teve como objetivo compreender como ocorre o processo de cooperação em aglomerados produtivos de vitivinicultura na Região Fronteira Oeste do estado Rio Grande do Sul – Brasil e na Região Norte e Noroeste do Uruguai. Para atingir este objetivo desenvolveuse um estudo de caso, de car...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2017
Main Author: Knoll, Katiane Rossi Haselein lattes
Orientador/a: Cassanego Júnior, Paulo Vanderlei lattes
Banca: Fleck, Carolina Freddo lattes, Corso, Kathiane Benedetti lattes
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Federal do Pampa
Programa: Especialização Cidades, Culturas e Fronteiras 2 ed
Department: Campus Santana do Livramento
Assuntos em Portugês:
Áreas de Conhecimento:
Online Access:http://dspace.unipampa.edu.br:8080/jspui/handle/riu/2965
Citação:KNOLL, Katiane Rossi Haselein. Análise de cooperação entre organizações do setor de vitivinicultura da região fronteira – oeste do Rio Grande do Sul/Brasil e a região norte e noroeste do Uruguai. Dissertação apresentada ao Mestrado Acadêmico em Administração pela Unipampa. Santana do Livramento: Unipampa, 2018.
Resumo Português:Esta dissertação teve como objetivo compreender como ocorre o processo de cooperação em aglomerados produtivos de vitivinicultura na Região Fronteira Oeste do estado Rio Grande do Sul – Brasil e na Região Norte e Noroeste do Uruguai. Para atingir este objetivo desenvolveuse um estudo de caso, de caráter descritivo, onde a seleção dos respondentes se deu pela técnica bola de neve. Para isso, a coleta dos dados ocorreu por entrevistas, observações e análise documental, sendo possível a realização de triangulação dos dados. Ainda, os dados foram analisados pela análise de conteúdo, através de categorização. Após, para atingir o objetivo da pesquisa, fez-se necessária a confrontação das informações teóricas com dados empíricos. Então, desenvolveu-se a pesquisa nas duas regiões propostas, com entrevistas de dezenove respondentes representantes de organizações dos aglomerados de vitivinicultura. Através do estudo, pode-se observar[1] que ocorrem duas categorias de cooperação na Região Fronteira-Oeste do Rio Grande do Sul, sendo a Bilateral Vertical e a Bilateral Horizontal. Já na Região Norte e Noroeste do Uruguai existem três categorias de cooperação das quatro analisadas, sendo: a Cooperação Bilateral Vertical, a Multilateral Vertical e a Multilateral Horizontal. Não se identificou categorias de cooperação entre as aglomerações dos dois países pesquisados. Com isso, verificou-se que nesses clusters existem apenas algumas trocas de informações, de modo informal. Destacam-se algumas limitações para o desenvolver do estudo, como, a língua oficial do Uruguai ser o Espanhol, o que fez com que a pesquisadora tivesse que contratar uma entrevistadora fluente no idioma, e a resistência de possíveis entrevistados, em relação ao contato inicial para agendamento das entrevistas, dificultando a entrada em campo da pesquisadora. Como estudos futuros, sugere-se o aprofundamento na pesquisa sobre cooperação entre organizações do Brasil e do Uruguai. Outros estudos nos aglomerados produtivos de vitivinicultura nessas regiões também podem ser realizados, abordando temas sobre: governança em clusters; estudo do ciclo de vida do aglomerado; relacionamentos do aglomerado com as instituições de apoio; políticas públicas de apoio às aglomerações produtivas no Brasil e no Uruguai e seus principais resultados. Pesquisas quantitativas também podem ser realizadas, um exemplo seria o desenvolvimento de indicadores para mensurar o nível de cooperação, ou o nível de competitividade, entre os aglomerados de vitivinicultura ou de diferentes cadeias produtivas do Brasil e do Uruguai. Por fim, pode-se dizer que os objetivos da pesquisa foram atingidos.
The objective of this thesis was to understand how the cooperation process occurs in productive agglomerates of viticulture in the West Frontier Region of Rio Grande do Sul state - Brazil and in the North and Northwest Region of Uruguay. To achieve this goal a case study was developed, with a detailed character, where the snowball technique made the selection of the interviewed. For this, the data collection was done through interviews, observations, and documentary analysis, being possible to perform data triangulation. Data were analyzed by content analysis, through categorization. Afterwards, to reach the objective of the research, it became necessary to face the theoretical information with empirical data. Therefore, the study was developed in the two proposed regions, with interviews of nineteen interviewed representing the viticulture agglomerates organizations. Through the research, it can be observed that there are two cooperation categories in the Border-West Region of Rio Grande do Sul, comprising Bilateral Vertical and Bilateral Horizontal. In the North and Northwest Region of Uruguay, there are three cooperation categories of the four analyzed: Bilateral Vertical Cooperation, Multilateral Vertical, and Multilateral Horizontal. No cooperation categories were identified between the agglomerations of the two countries surveyed. As a result, it has been found that in these clusters there are only a few informal exchanges of information. Some limitations to develop the study are highlighted, such as the official language of Uruguay - Spanish, which meant that the researcher had to hire a fluent interviewer in the language, and the resistance of possible interviewees about the initial contact to schedule the interviews, making it difficult for the researcher. As future studies, it is suggested to deepen the research on cooperation between organizations in Brazil and Uruguay. Other studies in wine-producing agglomerations in these regions can also be carried out, addressing topics on governance in clusters; study of the agglomerate life cycle; relationships of the agglomerate with the supporting institutions; public policies to support productive agglomerations in Brazil and Uruguay and their primary results. Quantitative research can also be carried out. One example would be the development of indicators to measure the cooperation level or the competitiveness level between the agglomerates of viticulture or different production chains in Brazil and Uruguay. Finally, it can be said that the objectives of the research have been achieved.