Cíniras e Mirra: as figuras do incesto em Ovídio (Metamorfoses, X, 298-502)

Esta pesquisa apresenta a proposta de investigar a figuratividade poética no texto latino, valendo-se do instrumental teórico que nos fornecem a Poética e a Semiótica Literária, tendo como corpus o episódio de “Cíniras e Mirra”, que integra a obra Metamorfoses (livro X, 298-502) de autoria de Ovídio...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2016
Main Author: Mera, Ewerton de Oliveira
Orientador/a: Thamos, Márcio [UNESP]
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Assuntos em Portugês:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://hdl.handle.net/11449/141901
Resumo Português:Esta pesquisa apresenta a proposta de investigar a figuratividade poética no texto latino, valendo-se do instrumental teórico que nos fornecem a Poética e a Semiótica Literária, tendo como corpus o episódio de “Cíniras e Mirra”, que integra a obra Metamorfoses (livro X, 298-502) de autoria de Ovídio (43 a.C. - 17 d.C.), considerado um dos maiores poetas da Roma Antiga. As Metamorfoses são um longo poema em versos hexâmetros, composto de quinze livros, que trata do surgimento dos elementos que compõem o mundo e da transformação ocorrida com diversos seres mitológicos em uma narrativa contínua. No trecho selecionado para a análise, conta-se a transformação de uma bela jovem na árvore da mirra, após cometer incesto com o próprio pai, Cíniras, rei de Chipre. Em um trabalho desenvolvido como pesquisa de IC intitulado “Poética e Figuratividade: uma análise de ‘Io’ (Ovídio, Metamorfoses, I, 583-747)”, procurou-se concentrar na primeira etapa dos processos de figuratividade, isto é, na figuração do discurso, quando um tema é revestido por figuras semióticas. Tomando os efeitos de sentido captados pela percepção e apreendidos por meio da leitura como dados de base, pretende-se investigar no corpus o arranjo particular da linguagem. Como resultado dessa investigação produziu-se um discurso metalinguístico a fim de reconhecer os recursos da figuratividade poética determinantes da expressão. Ainda, como base para o desenvolvimento do trabalho, será produzida uma tradução de estudo (literal) acompanhada de notas de referência, com comentários concernentes a dados gerais de cultura (mitologia, história, geografia, filosofia, etc.).
Resumo inglês:This research is a proposal to investigate the figurative poetics in the Latin text, drawing on the theoretical tools provided by Poetics and Literary Semiotics, with the corpus of the episode "Cinyras and Myrrha", integrating part of the Metamorphoses (Book X, 298-502), by Ovid (43 BC - 17 AD), regarded as one of the greatest poets of Ancient Rome. The Metamorphoses is a long poem in hexameter verses, separated into fifteen books. It depicts the creation of elements of the world and the transmutations of several mythological beings, with a narration that takes place in a continuous form. The selected passage for analysis recounts the transformation of a beautiful young woman into the myrrh tree, after committing incest with her own father, Cinyras, the king of Cyprus. In an already developed undergraduation research entitled “Poetics and Figurativity: an analysis of ‘Io’ (Ovid, Metamorphoses, I, 583-747), we have focused on the first step of the figuration process, that being the figuration of speech, when a subject is covered with semiotic figures. Considering the effects of meaning captured by perception and seized by careful reading as database, we intend to investigate in the corpus particular arrangements of language. The result of this research has produced a metalinguistic discourse to recognize the features of poetical figurativity that are determinants to the expression. Furthermore, as a basis for the development of this work, we will produce a literal study translation, accompanied by background notes, and comments concerning general data culture, such as mythology, history, geography, philosophy, etc.