Organização e espontaneidade: a autonomia das massas no pensamento dialético de Rosa Luxemburg

A linha que guia toda teoria política de Rosa Luxemburg consiste na importância fundamental fornecida à ação autônoma e criadora das massas para uma efetiva superação da sociedade capitalista em todas as esferas. A proposta deste trabalho é discutir, por meio do núcleo de acontecimentos que permeara...

Access Level:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Soares, Sheila Aparecida Rodrigues [UNESP]
Advisor: Roio, Marcos Del [UNESP]
Format: masterThesis
Language:por
Published: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Portuguese Subjects:
English Subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/11449/88780
Citation:SOARES, Sheila Aparecida Rodrigues. Organização e espontaneidade: a autonomia das massas no pensamento dialético de Rosa Luxemburg. 2009. 208 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2009.
Portuguese Abstract:A linha que guia toda teoria política de Rosa Luxemburg consiste na importância fundamental fornecida à ação autônoma e criadora das massas para uma efetiva superação da sociedade capitalista em todas as esferas. A proposta deste trabalho é discutir, por meio do núcleo de acontecimentos que permearam a vida política de Luxemburg - Bernstein-Debatte, a revolução russa de 1905, a explosão da I Guerra e a crise no movimento social-democrata, a Revolução Russa de 1917 e a criação dos soviets no movimento operário socialista internacional, juntamente com as experiências dos conselhos na Revolução Alemã de 1918-1919 - a concepção de autonomia das massas e sua importância no processo histórico levando em conta os elementos objetivos e subjetivos, a relação entre espontaneidade e organização. Pretende-se portanto destacar as propostas de estratégias políticas de Rosa Luxemburg para o fortalecimento revolucionário das organizações e instrumentos de luta próprios do proletariado, crescimento interligado à conscientização das massas, e para o desenvolvimento de embriões socialistas no interior da sociedade capitalista, que tomam forma através dos conselhos de operários e soldados. Estes produtos da experiência de luta de massa são a essência da concepção de organização democrática proletária defendida pela autora.
English Abstract:The line that guides all political theory of Rosa Luxemburg is the importance given to the autonomous and creative action of an effective mass to overcome the capitalist society in all spheres. The proposal of this study is to argue, through the core of events that permeated the political life of Luxemburg: Bernetein-Debatte, the Russian revolution of 1905, the eruption of the First War and the crisis of the social-democratic movement, the Russian Revolution of 1917 and the creation of soviets in the international socialist movement, along with the experiences of councils in the German Revolution of 1918-1919, the concept of autonomy of the masses and their importance in the historical process taking into account the objective and subjective elements, the relationship between spontaneity and organization. It is therefore proposed to highlight the political strategies of Luxemburg to the strengthening of the revolutionary organizations and the tools to fight the proletariat, growing awareness of the interconnected bodies, and the development of embryos within the socialist capitalist society, which take shape through the soviets and councils of workers and soldiers. These products from the experience of mass struggle is the essence of the conception of proletarian democratic organization supported by the author.