Transporte ferroviário urbano: a mobilidade da população da região sudeste de Teresina e o trem urbano

Num panorama de fortes desigualdades sociais, o Brasil apresenta uma população formada por grupos abaixo da linha da pobreza, de um lado, e classes com rendas individuais acima da média per capita de países desenvolvidos, do outro. As barreiras impostas pela desigualdade social podem ser reduzidas p...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: Ferreira, Fernando José Guimarães [UNESP]
Orientador/a: Pitton, Sandra Elisa Contri [UNESP]
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://hdl.handle.net/11449/95710
Citação:FERREIRA, Fernando José Guimarães. Transporte ferroviário urbano: a mobilidade da população da região sudeste de Teresina e o trem urbano. 2010. 129 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2010.
Resumo Português:Num panorama de fortes desigualdades sociais, o Brasil apresenta uma população formada por grupos abaixo da linha da pobreza, de um lado, e classes com rendas individuais acima da média per capita de países desenvolvidos, do outro. As barreiras impostas pela desigualdade social podem ser reduzidas por uma política de transporte público que promova a mobilidade das pessoas e a sua acessibilidade aos locais de interesse. A mobilidade cotidiana e o acesso aos meios de transporte são necessidades essenciais à realização da maioria das atividades econômicas e sociais da população. Diante disto, este trabalho analisa a mobilidade da população de baixa renda da região sudeste de Teresina, usuária do trem urbano, levando em consideração o transporte público coletivo, como um importante fator contribuinte do desenvolvimento econômico, social e ambiental das cidades
Resumo inglês:In a scene of strong social inequalities, Brazil has in its population groups below the poverty line, on one hand, and classes with individual incomes above the average per capita in developed countries, on the other. The barriers imposed by social inequality can be reduced by a public transport policy that promotes the mobility of people and their accessibility to places of interest. The mobility and access to daily transportation needs are essential to the realization of most economic and social activities of the population. Given this, this study analyzes the mobility of low-income population in the region southeast of Teresina, user’s urban train taking into account, the public transportation as a major contributing factor of economic, social and environmental impact of cities