O empresário local e a zona franca de Manaus : reprodução social e globalização econômica

O foco da análise desta tese são as relações econômicas e políticas do empresário local com a Zona Franca de Manaus. O empresário local é entendido como o proprietário dos meios de produção que tem na cidade seu centro decisório, o que o diferencia de empresários nacionais e de executivos de empresa...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Carvalho, Marcelo Bastos Seráfico de Assis
Orientador/a: Cattani, Antonio David
Format: Tese
Language:por
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Spanish Subjects:
Online Access:http://hdl.handle.net/10183/180569
Resumo Português:O foco da análise desta tese são as relações econômicas e políticas do empresário local com a Zona Franca de Manaus. O empresário local é entendido como o proprietário dos meios de produção que tem na cidade seu centro decisório, o que o diferencia de empresários nacionais e de executivos de empresas transnacionais. As relações econômicas são analisadas segundo as modalidades de localização desse empresário na economia da zona franca, compreendidas em termos das oportunidades diretas e indiretas de lucratividade criadas pelos incentivos fiscais característicos desse mecanismo de dinamização da economia. As relações políticas são consideradas a partir das posições coletivas que adota, particularmente no que diz respeito ao período pós-liberalização da economia nacional. A pesquisa se baseou em entrevistas realizadas com empresários tradicionais e modernos, com lideranças empresariais locais, consultores econômicos e técnicos governamentais, e em análise documental. As conclusões mostram que os empresários locais são economicamente dependentes da Zona Franca de Manaus e que essa dependência se traduz em termos da defesa do modelo. Isso se deve ao fato de que a manutenção da zona franca, a despeito dos impasses e ameaças postos para sua existência, assegura-lhes condições de lucratividade. Nesse sentido é que se pode dizer que o empresário local se subordina economicamente e acomoda politicamente à zona franca, e que isso lhe permite reproduzir-se socialmente.
Resumo inglês:The focus of the analysis of this thesis are the economic and political relations of the local entrepreneur with the free zone of Manaus. By local entrepreneur I understand the owner of the means of production whose center of decision is located in the city, definition that allows me to set a difference among him and the national entrepreneur and the executives of transnational enterprises. The economic relations are analyzed through the modalities of localization of this entrepreneur in the free zone economy, understood in terms of the direct and indirect profit opportunities generated by the fiscal incentives characteristic of this mechanism of economic dinamization. The political relations selected are the collective positions of this entrepreneur regarding, mainly, the context of national economic liberalization. The research is based on interviews with local entrepreneur leaders, economic consultants and governmental technicians, as well as on documental analysis. The conclusions show that the local entrepreneur is dependent fo the free trade zone and that this dependence is translated in terms of the political defende of the economic model. It is explained by the fact that the maintenance of the free zone, no matter the impasses and menaces put to its existence, ensure for them favorable profit conditions. In this sense, It is possible to affirm that the local entrepreneur is economically subordinated and politically accommodated to the free zone, and does not portrays any political alternative of regional development.