Apropriação da linguagem científica por parte dos alunos em uma sequência de ensino de física moderna

Nesta pesquisa analisamos duas atividades práticas, envolvendo alunos do terceiro ano do Ensino Médio, que fazem parte de uma sequência de Ensino de Física Moderna. Na primeira das atividades, os alunos observam e analisam os espectros da luz proveniente de determinadas lâmpadas com o auxílio de esp...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: João Freitas da Silva
Orientador/a: Anna Maria Pessoa de Carvalho
Banca: Mauricio Pietrocola Pinto de Oliveira, Deise Miranda Vianna
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: Ensino de Ciências
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/81/81131/tde-27072011-114815/
Resumo Português:Nesta pesquisa analisamos duas atividades práticas, envolvendo alunos do terceiro ano do Ensino Médio, que fazem parte de uma sequência de Ensino de Física Moderna. Na primeira das atividades, os alunos observam e analisam os espectros da luz proveniente de determinadas lâmpadas com o auxílio de espectroscópios construídos com redes de difração provenientes de pedaços de CD, e na outra, buscam identificar quais elementos químicos estão presentes em algumas estrelas, comparando espectros hipotéticos destas com os espectros de alguns elementos químicos. Na Sequência de Ensino adotada, essas atividades estão localizadas exatamente no momento de transição entre a Física Clássica e a Moderna e servem para introduzir o Modelo Atômico de Bohr e a quantização dos níveis de energia como explicação para os espectros de emissão e absorção da luz. Buscamos analisar \"se\" e \"caso ocorra\" como os alunos se apropriam das linguagens científicas e de termos técnicos durante a realização das duas atividades práticas, bem como a presença de indicadores da Alfabetização Científica. Também procuramos analisar as estruturas das argumentações presentes na aula. Por fim, analisamos o envolvimento dos alunos com as atividades. Para tanto, fizemos uma revisão sobre as linguagens científicas, destacando a linguagem verbal/oral, a gestual e de manipulação e sobre estrutura de argumentação no Ensino de Ciências baseados no Modelo de Toulmin (1958), Van Eemeren et al. (1987) e adaptações para esses modelos em trabalhos como os de Jiménez Aleixandre (1998), Villani e Nascimento (2003), Capecchi (2004) e Carmo (2006). As análises foram feitas a partir das transcrições das aulas gravadas em DVD. Tais análises remetem à importância das linguagens científicas e das argumentações para acompanhamento do processo cognitivo em sala de aula. Indicam também a importância que deve ser dada às linguagens para compreensão do processo ensino-aprendizagem, bem como a necessidade de perguntas que estimulem a argumentação por parte dos alunos.
Resumo inglês:In this research we analyze two practical activities, involving students from the third year of high school, which are part of a sequence of Teaching of Modern Physics. In the first activity students observe and analyze the spectra of light from certain lamps with the aid of spectroscope diffraction networks built with pieces of a CD. The second one seeks to identify which elements are present in some stars, comparing theoretical spectra of it with the spectra of some chemical elements. Following the Education adopted, these activities are located exactly at the transition between the Classical and Modern Physics and are useful to introduce the Atomic Model of Bohr and quantization levels of energy as an explanation for the emission and absorption of the spectra of light. We examined whether, and if it occurs, as students are aware of scientific language and technical terms during the performance of both practical activities and the presence of indicators of scientific literacy. We also seek to analyze the structures of the arguments in the class. Finally, we analyzed the involvement of students with the activity. Thus a scientific language review was made highlighting the verbal/oral language, the gestural and handling ones and on the structure of argument in science education based on the Toulmin Model (1958), Van Eemeren et al. (1987) and adaptations to these models in studies such as Jiménez Aleixandre (1998), Birth and Villani (2003), Capecchi (2004) and Carmo (2006). The tests were made from transcripts of lessons recorded on DVD. These tests refer to the importance of language and scientific arguments for the monitoring of cognitive process in the classroom. They also show the importance of languages to understand the teaching-learning process and the need for questions that encourage reasoning by students.