Impacto do alinhamento da estratégia de negócios sobre o desempenho.

Esta tese propõe um modelo teórico de alinhamento estratégico interno e defende a hipótese de que o alinhamento interno, a partir do modelo proposto, tem impacto positivo sobre o desempenho organizacional. Define-se a estratégia, com base na tipologia de Miles e Snow, e a incerteza ambiental como va...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2011
Main Author: Vanderli Correia Prieto
Orientador/a: Marly Monteiro de Carvalho
Banca: Alceu Gomes Alves Filho, Diógenes de Souza Bido, Adalberto Américo Fischmann, Afonso Carlos Corrêa Fleury
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: Engenharia (Engenharia de Produção)
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3136/tde-17052011-123736/
Resumo Português:Esta tese propõe um modelo teórico de alinhamento estratégico interno e defende a hipótese de que o alinhamento interno, a partir do modelo proposto, tem impacto positivo sobre o desempenho organizacional. Define-se a estratégia, com base na tipologia de Miles e Snow, e a incerteza ambiental como variáveis moderadoras. Conceitua-se o alinhamento como o ajuste da organização tanto na dimensão vertical quanto horizontal. O alinhamento vertical refere-se ao conjunto de ações necessárias à implementação da estratégia, desde a estratégia formulada até o seu desdobramento por todos os níveis da organização. Define-se que os fatores envolvidos no alinhamento vertical são a abrangência da formulação da estratégia, capacidades gerenciais para a implementação da estratégia e envolvimento das pessoas com a estratégia. O construto abrangência da formulação é definido como multidimensional, composto pelas variáveis processo formal de planejamento, envolvimento da média gerência na formulação e consenso sobre a estratégia. O alinhamento horizontal envolve a compreensão das necessidades do cliente e o alinhamento dos processos (inter-funcionais) capazes de entregar o que o cliente necessita. As duas dimensões, vertical e horizontal, representam as variáveis a serem alinhadas e a ideia presente é que isoladamente não são suficientes para produzir o alinhamento interno, o que implica que nesta tese adota-se a perspectiva holística do alinhamento, também comumente denominada pela literatura como perspectiva sistêmica ou da covariação. Para a definição dos construtos componentes do modelo realizou-se uma revisão sistematizada da literatura, utilizando a base de dados Web of Science, que resultou em um total de 141 artigos. A revisão também serviu de base para a definição do instrumento de pesquisa que foi submetido à validação de conteúdo por especialistas e executivos. Os dados foram coletados por meio de um link para acesso on line e também em papel. A pesquisa foi conduzida com a média gerência ou profissionais diretamente envolvidos com a implementação da estratégia de negócios, de 125 empresas, de porte médio e grande. Os dados foram processados e validados por meio da técnica de Modelagem de Equações Estruturais com estimação pelo método Partial Least Squares (PLS), utilizando o software SmartPLS 2.0. Os resultados dão validação empírica ao modelo especificado, confirmando-se que a covariação entre o alinhamento vertical e horizontal tem impacto positivo sobre o desempenho organizacional. Contribuições desse estudo e sugestões para outros trabalhos também estão registradas.
Resumo inglês:This thesis proposes a theoretical model of internal strategic alignment and defends the hypothesis that an internal alignment, from the proposed model, is positively related to organizational performance. It is defined that the strategy, considering Miles and Snow typology, and the environmental uncertainty moderate this relationship. The alignment is conceptualized as an adjustment in both vertical and horizontal dimensions. Vertical alignment refers to the set of actions necessary to the strategy implementation, from the formulated strategy to its deployment at all organizational levels. It is defined that the factors involved in the vertical alignment are strategy formulation comprehensiveness, management capacity to the strategy implementation and employees involvement with the strategy. The construct strategy formulation comprehensiveness is defined as multidimensional composed with the variables formal process planning, middle management involvement in the formulation process and consensus about the strategy. Horizontal alignment involves understanding the customers needs and the alignment of the process (inter-functional) capable of delivering what the customers need. Both dimensions, vertical and horizontal, represent the variables to be aligned and the idea is that isolated they are not sufficient to produce the internal alignment. Therefore, this thesis adopts the alignment in the holistic perspective, also commonly named by the literature as systemic or covariation perspective. In order to define the model constructs it was performed an extensive literature review consulting Web of Science database which resulted in a total of 141 articles. This search also was the start point to the research instrument definition, which was submitted to validation of content by specialists and executives. The data were collected through a link to access the questionnaire on the internet and through paper. The research was conducted with middle managers and professionals directly involved in business strategy implementation, from 125 middle and large companies. The data were analyzed using structural equation modeling with estimation by partial least squares (PLS), using the software SmartPLS 2.0. The results give empirical and methodological validation to the model specified and confirm that the covariation between vertical and horizontal alignment has positive impact in the organizational performance. Contributions of this study and suggestions for other researches also are recorded.