No interior... Ditadura militar e ensino superior (FAFI / UNESP): memórias sobre a intervenção na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São José do Rio Preto

A 435 km da cidade de São Paulo, longe dos grandes centros, em São José do Rio Preto, o Golpe Militar de 1964 também se manifestou. No dia 1º de Abril de 1964, os interventores estavam a postos dentro da Faculdade Isolada de São José do Rio Preto, hoje UNESP. Isso porque desde o final dos anos 1950,...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2009
Main Author: Maria Aparecida Blaz Vasques Amorim
Orientador/a: Jose Carlos Sebe Bom Meihy
Banca: Sara Albieri, Yvone Dias Avelino
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: História Social
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-02122009-103316/
Resumo Português:A 435 km da cidade de São Paulo, longe dos grandes centros, em São José do Rio Preto, o Golpe Militar de 1964 também se manifestou. No dia 1º de Abril de 1964, os interventores estavam a postos dentro da Faculdade Isolada de São José do Rio Preto, hoje UNESP. Isso porque desde o final dos anos 1950, uma intensa movimentação cultural acontecia. De lá partiam anseios reais e objetivos com relação à educação pública de qualidade, alfabetização de adultos, reforma universitária e conscientização do povo através da arte. Os responsáveis por esses movimentos eram os integrantes do grupo de teatro amador GRUTA, criado pelo Professor Orestes Nigro, que surgiu como uma alternativa cultural aos estudantes.Estabelecendo intercâmbio com artistas consagrados, se apresentava nas cidades da região e em outras universidades Isoladas do interior paulista. As atividades passaram a se articular com propostas políticas de esquerda, juntando-se, por exemplo, ao MPC (Movimento Popular de Cultura) que havia sido fundado pelo Professor Wilheim Heimer, alemão, docente da faculdade. Com a intervenção, professores e alunos envolvidos nesses movimentos foram presos. O presente trabalho, valendo-se do recurso de História Oral, busca registrar, estabelecer e analisar narrativas dos sujeitos que atuaram como educadores e alunos deste grupo, desejando contribuir para a compreensão de suas experiências e dos resultados dessa intervenção para a educação superior brasileira.
Resumo inglês:Far 435 kilometers from São Paulo, far away from big cities, in São José do Rio Preto, the Military Coup of 1964 in Brazil was demonstrated. On april , 1rst, 1964, the interventor were inside the University of São José do Rio Preto, today UNESP. This happens because since the 1950 years, an intense cultural movement was on course. There were a real and objective desire for a high quality public education, university reform and make people aware through the art. Those whom were responsible for all of this were teachers and students from a non professional theater group created by Professor Orestes Nigro, called GRUTA, and its was supposed to be a cultural alternative for the students. Anyway a intense exchange started with a lot of established artist and its group start to present the plays in other cities and other universities. The Theater group activities started to joint the proposal with left-wing groups, getting together, for example, to the MPC ( Popular Cultural Movement) that was created by Professor Wilheim Heimer, germany, a university teacher. With the Military Coup teachers and students were put in jail. This assignment, using Oral History searchs to register, to establish and to analyze the subjects oral narratives of this group, teachers and students, wishing to contribute to understand their experiences and the results of this intervine for the superior education on Brazil.