Retórica religiosa e cívica na Itália do século XIII: a composição e os usos das hagiografias mendicantes nas políticas de paz

Neste trabalho, pretendemos investigar a dimensão cívica da retórica mendicante presente nas obras hagiográficas compostas pelos frades Menores no século XIII italiano. Além disso, queremos contribuir para o aprofundamento das discussões teóricas acerca da hagiografia medieval, favorecendo a identif...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2010
Main Author: André Luis Pereira Miatello
Orientador/a: Marcelo Candido da Silva
Banca: Neri de Barros Almeida, Susani Silveira Lemos França, Vania Leite Froes, Carlos Roberto Figueiredo Nogueira
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: História Social
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-05022010-174619/
Resumo Português:Neste trabalho, pretendemos investigar a dimensão cívica da retórica mendicante presente nas obras hagiográficas compostas pelos frades Menores no século XIII italiano. Além disso, queremos contribuir para o aprofundamento das discussões teóricas acerca da hagiografia medieval, favorecendo a identificação e o estudo dos elementos retóricos comuns a essa prática letrada. Queremos igualmente colaborar com a reflexão historiográfica sobre a atuação dos mendicantes no ambiente citadino, pelo viés da hagiografia produzida pelos frades nas regiões centro-setentrionais da Itália, em meados do século XIII. Nosso ponto de partida é a hipótese de que o corpus santoral mendicante constitui, efetivamente, uma obra de cunho retórico, cujas premissas se assentam numa determinada concepção de sociedade que tem na moralidade os vínculos definidores dos laços sociais. Destarte, acreditamos também que estas obras sintetizam e propõem o cerne dos valores propugnados pelo minoritismo acerca da transformação moral da sociedade e se associam a uma específica retórica cívica, expressa na defesa de certa imagem idealizada da cidade. Levando em conta o tempo e o lugar, verificamos que as Vidas de santos escritas pelos frades Menores coincidem, em grande medida, com o período mais conturbado da história comunal italiana, o que nos faz ver que a concomitância do fenômeno hagiográfico e do político não foi fortuita. A legitimidade dos religiosos no trabalho citadino e o grande prestígio que alcançaram foram conseqüências do empenho predicativo direto e também dos sucessos que a retórica hagiográfica mendicante alcançou naquele século.
Resumo inglês:In the present work, we intend to investigate the civic dimension of mendicant rhetoric in the hagiographic works composed by the Friars Minor in the thirteenth century in Italy. Additionally, we aim at deepening the theoretical discussions about the medieval hagiography in order to identify and investigate rhetorical elements that are common to this literary practice. We also wish to collaborate with the historical analysis on the mendicantss performance in the city environment, from the perspective of the hagiography produced by Friars in Central-Northern Italy in the mid-thirteenth century. Our starting point is the hypothesis that the corpus of the mendicant sacred biographies is indeed a work of rhetorical nature, whose premises are based on a certain conception of society whereby morality works as a social connection. Thus, we also believe that these biographies synthesize and present the values defended by Franciscan friars about the moral transformation of society, and are associated with a specific civic rhetoric expressed in the defense of a particular idealized image of the city. Considering the time and the place, we see that the lives of saints written by the Friars Minor coincide largely with the most turbulent period of Italian communal history, which leads us to the conclusion that the concurrence of the political and hagiographical phenomena was not fortuitous. The legitimacy of the religious preaching in the city and its great prestige were a direct consequence of the work done by the Friars and also of the success that the hagiographic rhetoric reached in that century.