Padrões de riqueza e mobilidade social na economia cafeeira: Campinas, 1870-1940

As origens da pujança econômica e da diversidade social e cultural de São Paulo são temas estudados por historiadores e economistas. Nesta tese, propõe-se um estudo da riqueza de Campinas durante a economia cafeeira, de 1870 a 1940, recorte temporal este que inicia com o auge da cafeicultura, chegan...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2015
Main Author: Fernando Antonio Abrahão
Orientador/a: Renato Perim Colistete
Banca: Carlos de Almeida Prado Bacellar, Vera Lucia Amaral Ferlini, Maria Lucia Lamounier, Valter Martins
Format: Tese
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: História Econômica
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde-01062015-150909/
Resumo Português:As origens da pujança econômica e da diversidade social e cultural de São Paulo são temas estudados por historiadores e economistas. Nesta tese, propõe-se um estudo da riqueza de Campinas durante a economia cafeeira, de 1870 a 1940, recorte temporal este que inicia com o auge da cafeicultura, chegando até aos primeiros desenvolvimentos de uma economia industrial e urbana. A excepcional expansão das exportações de café e a imigração de europeus, de meados do século XIX em diante, estimularam a diversidade dos mercados de trabalho e de consumo locais e tornou possível aos indivíduos comuns ascenderem socialmente em uma hierarquia dominada pela elite cafeeira. A principal fonte documental utilizada foi uma série de inventários post mortem, dos quais sistematizamos as informações pessoais dos inventariados e as propriedades declaradas e orçadas nas suas partilhas. Analisou-se, primeiramente, as origens nacionais e as ocupações econômicas dos inventariados. Na sequência, considerou-se o conjunto das riquezas líquidas dos processos e a composição das propriedades de cada indivíduo. Os dados demonstram ter havido uma extrema desigualdade na distribuição da riqueza em Campinas. Todavia, também encontramos casos de mobilidade ascendente, especialmente entre os imigrantes italianos, que foram maioria no conjunto das colônias estrangeiras do período.
Resumo inglês:The origins of São Paulos economic vigour and social diversity are topics broadly studied by historians and economists. In this thesis, we investigate the wealth accumulation in Campinas during the coffee economy from 1870 to 1940 a period that begins with the zenith of the coffee production, stretching itself to the first glimpses of a more industrial economy. The leading source used is a sample of post-mortem inventories, from which we codified the inventoried personal data and their declared and budgeted properties listed in their apportionments. The national origins and the economic occupations of the inventoried were primarily analysed. Further, the amount of net wealth of the processes and the composition of the properties of each individual were considered. The data suggest there had been an extreme inequality in the distribution of such wealth. Nevertheless, we found several cases of ascending mobility, especially amongst the Italian immigrants, who represented the majority among the immigrant families in the period.