Papel de células com função reguladora da resposta imune na endometriose.

A endometriose (EDT) é caracterizada pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina, e afeta mulheres em idade reprodutiva. Postulamos que alterações na frequência de células T reguladoras (Treg), natural killer (NK), supressoras mielóides (MDSC) e dendríticas (DC) no peritônio justifi...

Nível de Acesso:openAccess
Publication Date:2014
Main Author: Carina Calixto Jank
Orientador/a: Luiz Vicente Rizzo
Banca: Sérgio Podgaec, Karina Inácio Ladislau de Carvalho Salmazi
Format: Dissertação
Language:por
Published: Universidade de São Paulo
Programa: Imunologia
Assuntos em Português:
Assuntos em Inglês:
Online Access:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42133/tde-12082014-151426/
Resumo Português:A endometriose (EDT) é caracterizada pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina, e afeta mulheres em idade reprodutiva. Postulamos que alterações na frequência de células T reguladoras (Treg), natural killer (NK), supressoras mielóides (MDSC) e dendríticas (DC) no peritônio justificariam a redução da capacidade do sistema imune de reagir contra as células endometriais, permitindo sua implantação em locais ectópicos. Aqui, células Treg, NK, MDSC e DC foram quantificadas no fluido peritoneal (FP) e sangue de mulheres com EDT, a fim de associa-las ao desenvolvimento da doença; níveis de citocinas também foram avaliados. Na EDT, observou-se aumento na frequência de Treg, MDSC e DC no sangue e aparente redução destas no FP; ainda, a concentração de IL-12 foi menor no sangue comparadas ao grupo controle. Não foram observadas diferenças quanto às células NK e as outras citocinas analisadas. Os resultados indicam aumento da frequência de populações reguladoras em amostras de sangue de pacientes EDT, entretanto esses resultados não são refletidos no FP.
Resumo inglês:Endometriosis (EDT) is a gynecological disease characterized by the presence of endometrial cells out of the uterine cavity, which affects women in reproductive age. We postulated that alterations in the frequencies of regulatory T cells (Treg), natural killer cells (NK), myeloid-derived suppressor cells (MDSC) and dendritic cells (DC) in the peritoneum could justify the reduced capacity of the immune system to react to these ectopic endometrial cells, allowing them to invade distant tissues. Here, Treg, NK, MDSC and DC were quantified in the peritoneal fluid (PF) and peripheral blood (PB) of women with EDT, in order to associate them with the development of EDT; cytokine levels were also assessed. In EDT, higher frequencies of Treg, MDSC and DC in the PB and apparent lower frequencies of these cells in the PF were observed; IL-12 concentration was smaller in PB of EDT compared to control. No differences between groups were observed for NK cells and the other cytokines evaluated. The results indicate higher frequencies of regulatory cells in PB samples of EDT patients, although these findings were not reflected in PF samples.